Home » Artigos » Dicas » Os novos fotógrafos

Os novos fotógrafos 5/5 (1)

Antes de mais nada, gostaria de agradecer o convite que me deixou muito feliz, para colaborar com esse portal, escrevendo para “Fotografia-DG” e me tornar um colunista do blog. “Muito obrigado ao Diogo Guerreiro”!

Vou tentar trazer à todos os fotógrafos leitores desse blog, um pouco da minha experiência de 30 anos em fotografia, já que comecei em 1982; e da minha visão do trabalho e arte fotográfica, já que atuei e atuo em quase todas as Revistas Brasileiras e principais Agências de Publicidade de todo país, em campanhas com modelos, estrelas, atores e atrizes.

O tema que escolhi para começar essa nova empreitada foi “Os novos fotógrafos”; e  porque?

– Porque como dou vários cursos, workshops e palestras, percebo na maioria, o caminho errado que eles estão seguindo na busca de aprendizado.

– Vejo todos muito preocupados com equipamentos de câmeras e lentes, como se fosse apenas adquiri-los e num passe de mágica, todos viram fotógrafos da noite para o dia.

Enquanto as grandes marcas de câmeras e lentes estão pesquisando e aperfeiçoando, buscando cada vez mais tecnologia para vender e ficar à frente na concorrência, os novos fotógrafos só estão consumindo esses produtos, mas não aproveitando e nem tirando 10% do que eles proporcionam. Isso porque acham que é apenas apertar o botão!

Essa nova geração, têm que entender, que é preciso muita dedicação para o aprendizado da fotografia e que da mesma forma que as marcas buscam e pesquisam aperfeiçoamento em tecnologia, o fotógrafo também por sua vez, têm que buscar a sua, para o seu nome que é a sua marca e para poder seguir a sua carreira com base sólida no mercado; senão ele nunca vai passar de um mero apertador de botão medíocre igual a qualquer outro.

E onde buscar a sua própria tecnologia?

– Na pesquisa do fator mais importante que é técnica de luz; (iluminação); sem luz não têm foto, nem com a melhor câmera do mundo!

– O que faz uma imagem ser maravilhosa e um fotógrafo ser reconhecido, pelo seu trabalho, não é a câmera que ele usa, mas sim como ele ilumina, como ele faz a captação da imagem, como ele dirige uma modelo, como ele equaciona uma produção, como ele dirige uma equipe de profissionais; porque ele é o dono do trabalho e qualquer coisa que não estiver legal no resultado final, é responsabilidade dele!

O conceito da fotografia não mudou; é o mesmo de antes; apenas a ferramenta mudou!

O fotógrafo, têm que saber o que está fazendo para poder repetir um trabalho se necessário; têm que saber enxergar a luz; têm que pegar uma imagem ou um layout e saber interpretar e destrinchar a parte técnica. Se ele não souber, não é fotógrafo; é a mesma coisa se um médico visse uma radiografia e não soubesse interpretá-la; como iria diagnosticar um problema???

Isso demanda dedicação e pesquisa em exercitar e testar luzes de todos os tipos, efeitos e características. Tudo isso aliado ao conhecimento técnico do que chamo da cartilha do fotógrafo que são as funções básicas e o que proporcionam “o obturador, diafragma, iso e temperatura de cor”.

Exemplo metafórico bem real e primário:

– um escritor literário, só chega lá, quando domina o alfabeto e depois as regras de concordâncias verbais e acentuação da língua; mas a base é o alfabeto!!!

– um matemático, físico etc… só chega lá, se primeiro tiver aprendido somar, multiplicar, subtrair e dividir, para depois avançar nas técnicas e teorias matemáticas para poder resolver grandes equações e problemas de álgebra etc…;mas sem ter aprendido a base, não chegaria nem na esquina!

O fotógrafo não é diferente; só vai ser reconhecido, virar grife, ganhar dinheiro, ser chamado por revistas e agências, se tiver técnica e talento; senão será apenas um mero apertador de botão e que depois de algum tempo vai vender o equipamento que comprou, de volta para a loja; porque não vai conseguir espaço no mercado e nem chegar a lugar nenhum!!!

Conselho: “Fotografar muito, tudo, de todos os jeitos, com todas as luzes, pesquisando a cartilha do fotógrafo, testando tudo, enxergando a luz”!!!

Essa é a minha primeira colocação para vocês.

Abraços

Ajude-nos, avalie este artigo:

Drausio Tuzzolo

Drausio Tuzzolo, Fotógrafo Publicitário , Paulistano, 48 anos, 29 anos de carreira, premiado pela Revista Playboy e autor de matérias e campanhas publicitárias com modelos, atores e atrizes nas principais Revistas e Agências Publicitárias do Brasil para grandes marcas como podem ver em seu site www.drausiotuzzolo.com.br . Têm no seu currículo, 02 matérias publicadas na Revista Playboy dos EUA, sendo uma delas escolhida como uma das 08 melhores feitas no Brasil. Autor do livro “Como Fotografar Nu, Sensualidade e Fine Art”.

27 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Eu sou de acordo, mas o que não sou de acordo é essa lenda do "equipamento não é importante!". Equipamento é importante SIM, e existem grandes diferenças com uma foto feita por um fotografo de verdade com uma câmera /lente simples e uma mais bem equipada, digamos assim. A questão do equipamento não é que ele vai fazer de mim um fotografo melhor, mas ira fazer com que minhas fotos e meus trabalhos sejam melhores. E nem cito que é necessário saber sobre o M e ter criatividade (olhar diversificado), porque já é chover no molhado.

  • Influenciado pelo hobby dos meus pais, desde pequeno gosto de fotografia. Com eles e com alguns livros, aprendi a mexer no básico de uma câmera (saudades da Pentax KX que acabei vendendo). O tempo passou, e ultimamente resolvi levar o hobby um pouco mais a sério, até mesmo porque sentia que faltava algo, que eu acho que é exatamente as colocações que o Drausio fez. Será que podemos chamar essa parte de "formação artística"? Iluminação, composição, direção, etc.? Sou da área de exatas e tenho a sensação de que é isso que me falta… Vejam que não estou dizendo sobre regra dos terços! rs É algo muito mais profundo que acho que somente estudando (formação) e praticando MUITO vou conseguir aprender um pouquinho. Drausio, muito obrigado por compartilhar essas informações conosco. Estamos no aguardo de novas dicas! :-)

  • Muito correta sua suas considerações sobre o assunto. Hoje em dia ficou muito mais fácil adquirir um equipamento top e "virar fotografo" , o pessoal so esquece que a maquina sozinha nao faz fotografia. Parabéns pelo post!

  • Oi Drausio,

    Muito interessante a questão que você colocou nesse artigo.
    Uma vez um fotógrafo me disse que fotógrafo que é fotógrafo captura imagens com qualquer câmera, até aquelas mais antigas que todo mundo tinha em casa. Em resumo é bem isso que você disse.

    Há muitos fotógrafos, nem digo novatos ou não pois já ouvi de experientes no mercado, que dão muito valor para algumas marcas. Tenho uma Sony Alpha200 e me satisfaz, o problema na escolha da câmera são outras coisas como assistência técnica, valor e acessibilidade de objetivas etc.

    E sobre o estudo da luz eu acho fundamental! Concordo com você. E assumo que tenho muuuuito o que aprender, independente de câmera/marca/objetiva etc ;)

    Bjos

  • Gostei do artigo….O mesmo acontece aqui em A frica,Mocambique.muitos se intitulam de Fotografos profissionais por ter um bom enquipamento e so apertar o gatilho pra ganhar algumas moedas,mas de fotografia nao sabem nada.

  • Gostei muito do material aqui descrito. Também sou daqueles que concordam ,que não basta ter apenas um bom equipamento. Estou realizando um projeto fotográfico,onde pretendo visitar todas as cidades do País,fotografando seus principais atrativos,e junto contar a história dessas cidades. Ao divulgar o meu blog olhares.com/jdlucas para o vendedor da loja onde comprei minha Canon EOS Rebel Xs, devido ao fato de falar que as primeiras fotos foram realizadas com uma Samsung techwin,o mesmo disse que não ia perder o tempo dele em ver fotos feitas por uma compacta. Fiquei indignado. Isso mostra que muitos valorizam muitos mais as pessoas pelo que elas tem,do que pelo que elas fazem.

  • se todos os novos fotografos tivessem a conciençia que o valor do trabalho tem estar a altura da qualidade nao na simples gravaçao das fotos em um cd sem ao menos serem tratadas as fotos e triste que ainda existem muitos clientes que preferem prewço e nao valorizam a grandiosidade de seu evento so vao descobrir e se arrepender de terem contratados pessoa que so saben apertar botao sem terem conhecimento e experiençia em tudo oque estao fazendo logico isso nao vale para todos existem algumas exessao um grande abraços a todos matozo da empresa matozo foto e video curitiba

  • Olá amigão….. não poderia deixar de fazer um comentário sobre seu trabalho talento e humildade, é de muito bom gosto, perspicácia, intuitivo e objetividade antigamente existia muitos mitos na pintura, mas agora nos deparamos com feras com o vc Dráusio, é nosso Picasso das fotos um abraço. Ainda não o conheço mas já tenho imensa satisfação consideração de fazer parte do seu Roll de amigos e admiradores, um forte abraço e fique em paz, Mestre.

  • ótimo post…. Foi muito animador para quem acabou de investir num atek 160 plus usado e aulas de iluminação para compreender o equipamento para começar a caminhar em minhas novas técnicas. Obrigado, não irei devolver nada para a loja!…

  • Quando para os Fotógrafos consagrados um novato deixa de ser.. ??
    Sinto que existe uma briga que parece que não acaba…….

  • O próprio nome da arte é autoexplicativo: FOTOGRAFIA deriva do grego "phós" (luz) e "graphé" (escrever, desenhar). É a arte de criar imagens com a luz. lembro que há aproximadamente cinco anos atrás eu estava com um amigo fotografando umas paisagens urbanas quando vi um canal (que era evidentemente um esgoto) que cortava a cidade refletindo uma igreja que ficava em uma de suas extremidades. A iluminação do final de tarde deixou tudo lindo! Imediatamente saquei a câmera e me posicionei quando rolou o diálogo:

    – Você vai tirar foto de um esgoto?!
    – Não, vou registrar esta vista! Você já viou como algumas mulheres feias ficam lindas quando estão corretamente maquiadas? Fotografar é a arte de maquiar com a luz. Depois de pronto, quero ver quem vai me dizer que isso aqui é um esgoto!
    – Maquiar com a luz?! Você e suas frases de efeito…

    Balancei a cabeça, sem ter a resposta, que veio depois, em forma de imagem. A foto acabou ficando linda!

  • Sinceramente. O problema não está nos novos fotógrafos, e sim em quem rotula. Não importa seus títulos, sua experiência, recorrentemente vejo fotógrafos "respeitados" caindo na tentação de indicar nos novos um problema que é, na realidade, daqueles sem preparo. Com ou sem experiência, novatos ou veteranos, a questão é o ego e a necessidade de eleger bodes expiatórios.

  • Olá Drausio.
    Parabéns pelo artigo, dicas de profissionais experientes sempre são bem vindas.

    Realmente a geração atual está muito ligada aos gadgets modernos, e sempre há alguns que entram na onda pelo motivo errado.

    Não querendo ser "grammar nazi", mas já sendo, há um erro recorrente no texto, que está presente inclusive na descrição do seu perfil.
    "Têm" (com acento circunflexo) é usado somente quando refere-se ao plural. No singular fica "tem".
    Uma revisadinha nas vírgulas também não faria mal ;)

    Espero que não me leve a mal, mas é como você mesmo disse, assim como um bom fotógrafo deve conhecer a luz, um bom escritor deve conhecer as regras da sua linguagem.

    • Meu caro Hugo.

      Você esta agindo da seguinte forma:
      Senta-se sobre seu rabo para falar do rabo dos outros.

      Observei que seu texto tem, pelo menos uns 10 erros gravíssimos, a saber;
      Uso inadequado das vírgulas, inclusive as usando junto com "e" (elemento de ligação…) se utilizou de "há" quando deveria ter usado existir; termos estrangeiros sem o devido itálico; Vírgula no lugar de "ponto parágrafo", não colocou entre-aspas citações de terceiros, etc….

      Aliás, irei, aqui mesmo, reescrever seu texto para que você veja a forma correta que deveria tê-lo feito. certo?

      Vamos lá, então.

      Seu texto deveria se apresentar assim:
      *********************************************************************************************************

      Olá Drausio.
      Parabéns pelo artigo.
      Dicas de profissionais experientes são sempre bem vindas.

      Realmente a geração atual está muito ligada aos "gadgets" modernos e sempre existem algumas pessoas que entram nesta onda pelo motivo errado.

      Não querendo se "grammar nazi" ,mas já o sendo, observo um erro recorrente no seu texto que está presente, inclusive, na descrição do seu perfil.

      "Têm" (com acento circunflexo) deve ser usado tão somente quando empregado no plural.
      No singular devemos usar apenas "tem".

      Uma pequena revisão das vírgulas também não faria mal. (sic)

      Espero que não me leve a mal mas, é como você mesmo disse: "…assim como um bom fotógrafo deve conhecer a luz um bom escritor deve conhecer as regras de sua lingua pátria.

      *****************************************************************************************************

      Caro Hugo.
      Antes de criticar a ortografia e a escrita de quem quer que seja, em qualquer situação, procure antes observar a forma e o modo como você próprio emprega vírgulas, termos estrangeiros, concordância verbal, elementos de ligação, verbos e afins…

      Apenas mais um comentário: Não sou formado em Letras, linguística ou em nada parecido.
      Apenas conheço um pouquinho da nossa ligua pátria.

      Sem mais, grande abraço.

      • Agora nós precisamos nos contentar com erros porque não somos o "supra sumo" no português??

        O texto realmente está truncado e cansativo devido à má colocação das vírgulas, e isto é uma crítica a que o autor ficou sujeito ao escrever em um blog, e eu também estou ao postar este comentário.

        Dráusio, o conteúdo do seu texto é ótimo, obrigada por dividi-lo conosco, e não deixe de escrever. Mas você realmente precisa rever as regras para colocação de vírgulas.

    • Tomei a liberdade de transcrever um trechinho do artigo no meu Facebook (sempre mencionando o seu autor, claro!) e tinha reparado exatamente nas mesmas observações que você fez… Evitei o deselegante – e às vezes afrontoso – "sic" no fim da citação, corrigindo, por minha conta e risco, a acentuação e as vírgulas.

  • Parabéns pelo artigo!
    Como aspirante a "nova fotógrafa" tenho me esforçado diáriamente em tirar o que puder do equipamento que possuo…e investido meu pobre dinheirinho em livros, e meu tempo livre em experiências e brincadeiras com a Luz!

    Seu artigo me inspirou muito, e suas fotografias são belíssimas. Mais uma vez parabéns!

  • Perfeito Drausio!

    Sou um grande fã do teu trabalho e da tua didática, vi tuas palestras do Nu Photo e da Semana da fotografia, é um prazer ver teus artigos aqui no Portal e uma honra em poder dividir o espaço de colunistas com você!

    Seja bem vindo, um abraço!

  • Drausio, gostei muito do artigo. Suas palavras valorizam o trabalho de anos de estudo do fotógrafo profissional. Sou aspirante à essa arte e desde já eu vejo o quão é difícil se fixar nessa área. Justamente devido aos "apertadores de botão", que nem ao menos correm atrás pra saber o motivo de a foto ter saído borrada, ou cheia de ruído… deixam no automático e metem bala nas fotos.
    Sou esforçado e apaixonado por fotografia. E desde quando comecei a pesquisar a respeito tenho uma dificuldade imensa em compreender e praticar fotometria… principalmente com o flash ligado.
    É até fácil entender, mas colocar em prática são outros 500…
    Uma outra coisa que chama atenção é que cada vez menos os novos fotógrafos não se interessam em importar sua identidade nas fotografias… aliás, nem sabem o que é isso.
    Mesmo sendo aprendiz, eu sempre tento colocar um pouco de "alma" nas imagens que registro. Acho que isso vale mais do que qualquer equipamento caro.
    Parabéns pelo primeiro post e espero poder ver mais por aqui.

  • Poisé, o pior é que a questão não se estende somente aos novos fotógrafos. Mas á qualquer um que acha que fotografar é só ter a melhor câmera do mercado. E isso não é exclusivo da "nova geração". Tem muitos fotógrafos por aí, "sujando o mercado" e não fazendo nada a mais que apertar o botão.

    Mas, se você for atrás, e sempre procurar aprender e se renovar, sempre terá espaço pra você.

    Gostei do texto, é a mais pura verdade.

  • 30 fotos grátis na 1a compra