O tripé é o vilão?

Essa semana li, em um grupo de fotografia, um fotógrafo contando que foi ao Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, e foi impedido de prosseguir seu passeio levando um tripé fotográfico. Ele estava muito surpreso com a proibição, e vários outros integrantes do grupo também desconheciam tal regra.

Eu já sabia que não era mais permitido. Mas, até bem pouco tempo, não era proibido subir no bondinho do Pão de Açúcar levando máquina profissional e tripé. Eu, inclusive, participei uma vez de uma saída noturna lá, com vários fotógrafos. E fotógrafos, turistas e a administração do local sempre conviveram bem.

A proibição veio em função dos abusos que têm acontecido por parte de algumas pessoas. Como dá para notar, a fotografia, de um modo geral, tem aumentado de forma impressionante, seja como hobby ou como trabalho. Infelizmente nem todos os fotógrafos sabem respeitar os espaços e entender que as outras pessoas têm os mesmos direitos que eles de estarem nos locais. No caso específico do Pão de Açúcar, a administração alegou que algumas vezes havia tantos fotógrafos enfileirados com tripés – fazendo longa exposição da mais linda vista de cartão postal do Rio de Janeiro – que os visitantes ficavam impedidos de chegar perto das grades para apreciar e também fotografar. E vamos lembrar que os visitantes pagaram exatamente o mesmo valor que os fotógrafos para subir no bondinho…

shutterstock_108964328

Fonte da imagem:  www.shutterstock.com

Sou fotógrafa e, claro, lamento demais essa proibição, porque é realmente uma das vistas noturnas mais lindas dessa cidade, mas confesso que entendo a medida. Eu já vi pessoas fotografando na rua e impedindo pedestres de passarem pelas calçadas porque atrapalhariam o ensaio. Alguns até pedem com educação, mas outros não, achando-se mais importantes do que uma pessoa com uma ‘compactazinha’ na mão. Mas, mesmo educadamente, não é direito nosso atrapalhar o ir e vir das pessoas, a não ser que exista uma licença da prefeitura para fazer alguma produção em via ou local público. Está fazendo uma longa exposição e alguém passou na frente e atrapalhou? Paciência. Faz outra.

A minha preocupação maior é que outros lugares acabem também tomando essa medida, cansados da total falta de bom senso de alguns fotógrafos – profissionais ou amadores.

No Jardim Botânico do Rio, por exemplo, onde os fotógrafos têm total liberdade, muitas vezes encontramos mais fotógrafos e modelos do que visitantes. Ensaios de grávidas, de debutantes, de noivos e vários outros acontecem simultaneamente por lá. E alguns fotógrafos, infelizmente, abusam da boa vontade dos visitantes, atrapalhando seus passeios e apropriando-se de alguns espaços, montando um verdadeiro set de produção em local público. Outros, às vezes, descumprem as regras do local, pisando na grama ou armando tripés em cima de flores. Um dia o Jardim Botânico pode cansar disso e também proibir equipamento fotográfico profissional por lá.

Espero que a proibição no Pão de Açúcar sirva de alerta a todos, para que respeitem as regras dos locais e os direitos das outras pessoas, senão daqui a pouco seremos proibidos de fotografar em mais e mais lugares, e acabaremos só podendo clicar em casa ou em estúdios!

Espalhe essa ideia com os seus amigos. Espalhe bom senso, respeito e educação!

Vista noturna Pão de Açúcar

Uma foto feita por mim nessa visita noturna que fiz ao Pão de Açúcar
com tripé.  É isso – e muito mais! – que estamos perdendo

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Claudia D'Elia

Claudia D’Elia é uma fotógrafa apaixonada por viagens, praias, animais e life style da cidade do Rio de Janeiro, onde vive e fotografa as famosas paisagens e também os pequenos detalhes que muitas vezes passam despercebidos.

Siga-nos nas Redes Sociais

Não perca nenhum conteúdo nosso ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar