Meu primeiro ensaio Recém-Nascido (Newborn), será que devo continuar? 4.6/5 (10)

Alguns dos leitores que já me conhecem devem estar estranhando a chamada desse artigo, pois realmente ele foge muito do que já escrevi e das áreas que domino. Mas sair da zona de conforto muitas vezes nos faz melhorar, nos faz crescer, nos faz entender e respeitar o quanto é difícil ou impossível dominar tudo na fotografia.

Você verá algumas fotos neste artigo que talvez você goste ou não; também poderá achar que deveria ter sido feito de forma totalmente diferente… E eu sou humilde o suficiente para dizer que você está certo, e eu sou apenas um aprendiz num campo que acabei de colocar o meu dedo para clicar.

Já vi e revi muitas vezes essas fotos e eu mesmo já entendi que muitas coisas realmente poderiam ter sido feitas de formas diferentes neste ensaio: enquadramentos por outros ângulos, melhor aproveitamento da iluminação, ter domínio no posicionamento para as poses do bebê, entre muitos outros…

DF 50mm – f/ 3.0 – 1/125s – ISO 640

Bem, mas esse artigo tem o intuito de encorajar cada um de vocês, fotógrafos ou amantes da fotografia, que desafios existem e só iremos superar se quebrarmos paradigmas, barreiras, se estudarmos muito, treinarmos mais ainda e estarmos abertos para críticas de profissionais da área. Tenho recebido várias e agradeço aos meus colegas de profissão.

Inicialmente vou relatar os motivos que me fizerem escrever esse artigo:

  1. Sou apaixonado por crianças e gosto de interagir e escutar o mundo delas através de seus contos e imaginações;
  2. Sou fotógrafo, porém atuo principalmente nas áreas de casamentos, ensaios e moda;
  3. Sempre recusei fazer fotografia de Recém-Nascido, pois é uma fotografia extremamente delicada e exige um altíssimo conhecimento e ambientação adequada para o bebê de poucos dias;
  4. Sou homem e ainda não tenho filhos… Sei que existem excelentes fotógrafos homens de Recém-Nascido, mas de certa forma existe um pouco de insegurança por parte de algumas mães quando o fotógrafo tem as minhas características;
  5. Amo a fotografia como um todo e estou sempre estudando áreas diferentes que de alguma forma me trazem novos conhecimentos e ideias para aplicar em meus trabalhos.

Nos últimos anos fotografei muitas grávidas e algumas me perguntaram se eu poderia fazer o ensaio do Recém-Nascido, e eu sempre recusei. Porém, há alguns meses ministrei um projeto de inclusão social na igreja que frequento, e uma das alunas estava grávida e foi voluntária junto com seu marido para posarem durante a aula de encerramento onde foi feito um workshop ao ar livre.

Seguem algumas fotos do workshop com o papai Marcelo e o Sam na barriga da mamãe Nicolle:

Voltando para o Recém-Nascido

Após o nascimento do Sam, um bebê lindo e já muito querido por todos, e conhecendo um pouco da história desse casal e toda a luta deles em um país diferente e distante de seus familiares, resolvi romper minhas barreiras e presenteá-los com um ensaio de Recém-Nascido.

Nesse instante liguei para uma de minhas alunas de fotografia que também conhecia os pais do Sam e que já estava seguindo a carreira de Recém-Nascido, para fazermos esse ensaio juntos. Na hora a Cris Lee topou e marcamos a data. Inicialmente o bebê estaria com 16 dias, porém sua mãe por motivos pessoais teve que remarcar a data e o ensaio foi feito com 21 dias do nascimento do Sam, o que já é um pouco avançado para esse tipo de ensaio.

Essa é a Cris Lee posicionando o bebê Sam

Gostaria de deixar claro que antes de encarar esse desafio e ainda me sentir um mero aprendiz desse tipo de fotografia, vi muitos vídeos, cursos e comprei o livro da renomada Simone Silvério (Fotografia de Bebês Paixão e Técnica), fundadora e presidente da Associação Brasileira de Recém-Nascidos (ABFRN) no Brasil, e que realmente indico para todos que queiram entrar nesse mundo encantado como excelente referência onde você aprenderá passo a passo todos os cuidados, poses e técnicas que são muito bem ilustradas em seu livro. Depois é só praticar e praticar!

Também tenho que agradecer a Cris Lee, que abriu mão de fazer os cliques para posicionar e cuidar do bebê o tempo todo, e eu apenas fiz os registros. Conforme suas palavras: “A parceria deu SUPER CERTO”.

O ensaio foi feito na casa do casal. Levamos aquecedor, ambientamos o clima para deixar o bebê confortável ao tirar suas roupinhas, utilizamos luz natural vinda pela janela e apenas duas lentes, uma 50mm 1.8 e uma 105mm 2.8 macro numa câmera Nikon D610 full frame.

DF 50mm – f/ 2.5 – 1/125s – ISO 640

Também utilizei o Lightroom e o Photoshop para alguns ajustes de cores e correções na pós-edição.

DF 50mm – f/ 2.5 – 1/125s – ISO 640
DF 105mm – f/ 4.5 – 1/125s – ISO

Na mesma semana um novo convite!!!

Alguns dias após ter feito o meu primeiro Recém-Nascido com o Sam, recebi o convite para fazer o segundo, e agora com uma bebê de apenas 10 dias, a princesinha Stella filha de outro casal querido, Rinaldo e Aninha. Neste ensaio a minha esposa, que sempre atua comigo como assistente nos casamentos e ensaios, e a mamãe Aninha, que também é fotógrafa, me auxiliaram com todos os cuidados necessários.

As três fotos a seguir são da Stella, 10 dias no meu segundo ensaio de Recém-Nascido.

DF 50mm – f/ 1.8 – 1/100s – ISO 500

Foi um ensaio totalmente diferente do primeiro e com novos desafios. Neste dia o sol não quis aparecer e o dia ficou bem nublado, a janela era bem pequena dificultando bastante a entrada de luz onde a bebê estava, além das paredes serem pintadas com cor bege escuro o que dificultava ainda mais a iluminação do ambiente. Não quis trabalhar com flashes para não despertar a bebê.  Quando imaginei que por ter apenas 10 dias a bebê iria dormir o tempo todo conforme as próprias palavras da mãe, isso não aconteceu. Ela demorou horas para dormir… Enfim, novos aprendizados, e é assim, praticando que aos poucos vamos criando soluções para próximos desafios.

Bem, somente quem já passou pela experiência de um Recém-Nascido, seja fotografando, auxiliando ou observando, entende o quanto é uma fotografia difícil, delicada e muitas vezes demorada. O tempo é o do bebê, nem sempre ele dorme fácil, ele chora, mama, faz suas baguncinhas (xixi e cocô) nas roupinhas e mantas que fazem parte do cenário, entre tantos outros fatores. Temos que ser pacientes e entendedores de cada situação. O ensaio do Sam durou três horas e o ensaio da Stella durou quase seis horas!

DF 50mm – f/ 3.5 – 1/125s – ISO 800

Se eu vou me especializar nesse tipo de fotografia, realmente é uma pergunta que tenho me feito todos os dias, e não tenho essa resposta ainda. Gosto muito das áreas que atuo e elas me ocupam muito tempo, e a fotografia de Recém-Nascido é um mundo com infinitas possibilidades e requer investimentos em cenários, roupinhas, cestos, mantas, acessórios, tempo e muito estudo. Mas é uma sensação deliciosa, o resultado é encantador e a satisfação em estar perto desses pequeninos seres que acabaram de chegar nos enche de vitalidade.

DF 50mm – f/ 3.5 – 1/125s – ISO 1250

Espero que esse artigo motive você a ir em frente com os seus sonhos e desejos, que você acredite que por mais difícil que possa ser escutar uma crítica, ela poderá fazer você mudar para melhor, saia da zona de conforto, estude, arrisque, ouse, mas faça tudo com comprometimento e segurança.

Um grande e fraterno abraço!!!

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Claudio Castanhola

Cláudio Castanhola é formado em Análise de Sistemas, com pós graduação em gestão empresarial, marketing, publicidade, design e fotografia. Há quase 30 anos no segmento gráfico, foi pioneiro nos mercados de impressão digital de grandes formatos e fineart no Brasil. Atua principalmente no mercado de moda, casamentos e ensaios, além de ministrar cursos e workshops de fotografia. Atualmente morando nos Estados Unidos tem desenvolvido um projeto de inclusão social com a fotografia nas igrejas de Orlando – FL.

Siga-nos nas Redes Sociais

Não perca nenhum conteúdo nosso ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar