fbpx

Review do filme “Nude”: David Bellemere e a fotografia de nu

Focado no trabalho de David Bellemere, Nude expõe uma série de questões do nu artístico

A área de fotografia de nus é ao mesmo tempo uma das mais chamativas e provavelmente a mais difícil de lidar. Ambos por conta do mesmo motivo: a exposição total das pessoas retratadas, com todas questões sociais, estéticas, técnicas e psicológicas envolvidas. A nudez, juntamente com o elemento humano de ambos lados da câmera — e até fora da sessão de fotos —amplifica dificuldades que em outras áreas são mais corriqueiras e simples.

Isso tudo, porém, não impede que muitos fotógrafos e fotógrafas sigam pelo caminho de retratar modelos completamente despidas/os, e vários consigam alguma fama especializando-se na área. Um deles foi David Bellemere, a quem já dediquei um post. O estilo de Bellemere oscila entre o puramente sensual e o erótico — e essa é inclusive uma das críticas expostas a seu trabalho no filme Nude (disponível pelo Amazon Prime).

O filme, no entanto, aborda várias questões envolvidas no trabalho de Bellemere, embora não aprofunde-se muito. É fácil perceber como elas podem ser interligadas: o peso da autoria, os limites editoriais, o preço da arte, o valor de algo temporário, o talento das modelos, a criatividade do fotógrafo…

De uma forma geral Nude dá uma boa amostra dos problemas, pesos e contrapesos na série de ‘balanças’ na produção e comercialização artística, especialmente na área de nus. Um destaque que vemos é o conflito entre a seleção para uma venda mais ampla e a visão mais ousada de Bellemere. Outro ponto realçado — e certamente controverso — é a forma como o fotógrafo literalmente manipula as modelos, ou seja, dirige-as “moldando” suas poses muitas vezes diretamente no corpo delas.

Ligando esses dois últimos pontos e somando-se ao fato de Bellemere ter acesso e experiência em grandes publicações e marcas (Vogue, Playboy, Guess…), mais modelos e celebridades conhecidíssimas, não é difícil compará-lo ao polêmico Terry Richardson. É preciso ter sempre o máximo de cuidado, principalmente quando se ousa flertar com o erótico. A valorização do corpo e da sexualidade feminina pode ser marcante e demonstrar-se verdadeira como nos cliques de Helmut Newton. Estaria Bellemere à altura? Fica a seu critério, leitor(a).

_____

O filme Nude (2017) é uma produção dirigida por Anthony B. Sacco, e tem censura 18+. Quem quiser — e puder — veja-o no Amazon Prime Video

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Você quer aprender a usar o flash de uma vez por todas de uma maneira simples e descomplicada?
MASTERCLASS
FLASH PERFEITO com Lucas Lermen
Entrar no Grupo Whatsapp