Home » Artigos » Dicas

Segredos e dicas para registrar um céu estrelado 5/5 (1)

Hoje vamos falar um pouco sobre uma modalidade que na minha opinião é uma das mais fascinantes na área da fotografia: a astrofotografia. É impressionante como uma câmera pode ampliar nossa visão da luz disponível. O que os nossos olhos enxergam em uma noite límpida de céu estrelado, é apenas uma pequena fração do que os sensores de nossos modernos equipamentos conseguem registrar. É isso que faz esse tipo de fotografia ser tão mágica: a visualização de uma realidade que não conseguimos perceber.

Astro-1

Para iniciar nesse universo da fotografia, você precisa de muito menos do que imagina. Telescópios? Câmeras astronômicas? Equipamentos caros e imensos? Não. Você vai precisar apenas de uma câmera razoável, com modo manual, e um tripé (ou qualquer apoio que faça sua câmera ficar parada durante algumas frações de minuto).

1. Escolha um local livre de poluição luminosa

Talvez esse passo seja o mais difícil. Vivemos em centros urbanos onde a poluição luminosa é muito grande, impossibilitando a visualização das estrelas de magnitude menor, mesmo sem uma nuvem sequer. Para isso, devemos procurar locais afastados da urbanização (campos, montanhas, praias isoladas) onde há menos luzes para interferir, e até mesmo menos poluição atmosférica.

Um outro detalhe é a lua. Uma noite de lua cheia não é a melhor das condições para se fazer uma foto estrelada. Procure sempre fotografar quando a lua estiver nova, começando a crescer, ou terminando de minguar (a não ser que você queira fotografar especificamente a lua). Não é impossível fotografar ignorando as condições acima. Mas o resultado não fica tão sensacional quanto em fotos premiadas.

2. Prepare o seu equipamento

Pegou sua câmera bacaninha e tripé? Ótimo. Encaixe um no outro e você está pronto.

3. Configure sua câmera

Sua câmera precisa ter um modo de disparo onde você possa configurar a velocidade do obturador. Isto é, para captar mais luz, você precisa deixar o obturador da sua câmera mais tempo aberto (aquele clique que você ouve quando aperta o botão). Quanto mais tempo você deixá-lo aberto apontado para o céu estrelado, mais estrelas e luzes vão aparecer na sua fotografia.

Só tem um detalhe: as estrelas estão em movimento constante pelo céu, logo, se você deixar muito tempo, elas vão sair borradas na sua foto. Não se aflija. Existe uma formulazinha mágica para calcular o tempo certo que você pode deixar o obturador aberto sem borrar sua foto. Aí vai:

500/Distância focal = Quantidade de segundos de abertura do obturador

Logo, se você pegou aquela sua lente 18-55mm para brincar e colocou em 18mm para tirar uma bela panorâmica, faça as contas (estou considerando que sua câmera tem fator de corte 1,6, ou seja, não é uma full frame):

500/(18*1,6) = X

X = Aproximadamente 17 segundos

Além disso, faça questão de colocar o seu ISO no máximo que você aceitar (não é muito recomendável passar de 6400) e a abertura do diafragma a maior possível para deixar bastante luz entrar. (ISO 3200, f/2.8 é um exemplo de configuração bem clara)

Se você não quiser ficar fazendo conta toda vez que pegar na sua câmera e estabelecer a distância focal, faça o que todos nós fazemos no dia a dia: experimente! :-)

Astro-2

4. Dispare

Parece a parte mais fácil, mas não é. Quando você opera uma câmera com a velocidade do obturador baixa, qualquer movimento, inclusive do seu dedo apertando o botão, pode gerar um terremoto na foto. O truque aqui é você ter um disparador remoto ou então colocar o timer da câmera para ela disparar longe do seu dedo. Tenha cuidado para não movimentar a câmera durante esse tempo de exposição (ventos, pequenas tremidas, influenciam no resultado final).

Os resultados podem ser os mais variados. Se ficou alguma dúvida, confira nosso videozinho a seguir:

Boas fotos!

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

 

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • CLAUDIUS

    NO TEXTO ACIMA , NA FORMULA VÔCE DIZ 500, JA NO VIDEO 600 RSRSR

    • juniorlcl

      Oi Claudius,

      Na verdade você pode achar referências na web para ambas, que estão certas. A dica é a seguinte: Se você quiser ser mais conservador, use 500 para não haver nenhum borrado (principalmente para aberturas menores e imagens grandes). Se for usar as fotos na web, ou em impressões pequenas pode usar 600, principalmente em aberturas maiores.

      Obrigado. Abraços!

  • juniorlcl

    Oi, Adilson! É uma ótima pedida. Há como você usar algumas técnicas como HDR e Exposição Dupla para isso. Você pode tirar uma foto com o cenário mais claro e outra com com a lua mais escura (com aqueles detalhes bacanas) e juntar as duas durante o pós-processamento. Um abraço!

  • Adilson Nogueira

    Muito bom. Gostei muito. Depois você podia dar umas dicas sobre fazer composição de elementos da terra com a lua. Como a lua é muito clara, fica difícil equilibrar. Fotografar a lua em zoom é fácil, mas eu gosto de composições.

  • Aender Mendes

    Gostei muito das dicas!! Gostaria só de fazer uma observação no tutorial: Não são as estrelas que estão em constante movimento, mas, sim o nosso planeta. As estrelas permanecem inertes em seus lugares!

    • juniorlcl

      Sim, Aender! Exatamente! Nosso referencial dá a impressão que são elas, mas na verdade somos nós que estamos girando. Abraços!

  • WESLLEY DIAS

    Muito legal essa material, achei show, ainda não testei, mas acredito que não terá erro. Seguindo o processo de fazer experiencias, vai ser de muita ajuda para mim, e acredito para muitos outros. Sempre quis capturar a lua cheia, aquelas que são enormes é brilhantes, aplicando o mesmos pricipios, mas com valores (configuração) diferente posso conseguir.

    Mais uma vez obrigado (sou apenas muito fascinado por fotografia, e estou aprendendo).

    • juniorlcl

      Obrigado por assistir Weslley! Se quiser fotografar a lua, não esqueça de levar uma câmera super zoom, ou uma lente telescópica, já que o destaque maior será a própria lua. Abraços.

  • Gilberto Florentino

    Devo entender então que no caso de uma full basta dividi os 500 por distancia focal da lente, ou seja 500/50 para full ou 500/DF*1.5 ou 1.6) no caso da lente 50mm e para as APSC. A abertura f/ ? não influi neste tempo?

    • juniorlcl

      Gilberto,

      Correto. A abertura deve ser sempre a maior possível para contrapor o valor do ISO que é ideal que seja o mais baixo que você conseguir sem escurecer a foto. A fórmula serve principalmente para evitar os "rastros" visíveis das estrelas na foto, visto que a terra está o tempo inteiro se movendo. Neste caso o f não influi para este objetivo, mas apenas para conseguir mais luz sem aumentar o ISO excessivamente.

  • Paulo

    Oi Junior, tudo bem!? Olhei a sua fórmula, e ela bate direitinho, só que ao invés de multiplicar por 1,6 para quem tem sensor APS-C, deverá dividir! O sinal lá em cima está o de (*) e deveria ser o (/).

    • juniorlcl

      Oi Paulo! Tudo certo e você? A formula é 500 (ou 600) dividido pela distância focal real da câmera. Neste caso, se ela for "cropped", multiplica-se a distância focal nominal por 1.5 ou 1.6 no denominador. A formula então fica: 500/(DF×1.6). Abraços!

  • Paulo Rocha

    Já agora, qual a sua opinião em utilizar uma cannon 50 mm, com abertura 1,8? Utilizo esta lente para retratos e paisagem, mas suponho que deve dar para obter uma fotos interessantes do céu.

    • juniorlcl

      Paulo,

      Conheço alguns fotógrafos que a utilizam, principalmente para fotos de auroras boreais e pedaços específicos do céu (constelações, fenômenos). Como a distância focal dela é maior, daria para compensar com um tempo menor de exposição (até por conta do f/1.8). Eu tenho mais interesse em fazer a foto com uma grande angular, mas vale a tentativa!

  • valeria

    Desculpe, mas não entendi essa conta.
    minha camera é uma Canon com lente de 18-55.
    Não consegui achar o diafragma de 2,8.
    Pode me ajudar?

    • juniorlcl

      Valeria,

      A 18-55 pode ser configurada para um mínimo de f/3.5 em 18mm e f/5.6 em 55mm. No seu caso, 500/18*1,6 = aproximadamente 17 segundos de tempo de exposição.

      Abraços!

  • Paulo Rocha
  • Paulo Rocha

    Olá. Gostei deste tutorial mas no vídeo a fórmula aparece 600/DF*1,6 = TE e no texto aparece 500/DF*1,6 = TE. Qual delas está correta? Obrigado

    • juniorlcl

      Oi Paulo,

      Na verdade você pode achar referências na web para ambas, que estão certas. A dica é a seguinte: Se você quiser ser mais conservador, use 500 para não haver nenhum borrado (principalmente para aberturas menores e imagens grandes). Se for usar as fotos na web, ou em impressões pequenas pode usar 600, principalmente em aberturas maiores.

      Obrigado. Abraços!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar