Home » Artigos » Pós-Produção

10 programas de edição de imagens que não são Photoshop 3.5/5 (4)

Ainda que o Photoshop seja o mais falado, existem ótimas alternativas a ele, incluindo gratuitas.

de: DPreview
foto: Alexandre Maia

Adobe Photoshop é um daqueles produtos fatídicos que têm um significado cultural bem além do seu propósito original. Como já foi dito anteriormente [eng], tornou-se um verbo — falamos confortavelmente sobre “photoshopar” imagens independetemente do programa que usamos para isto.

O anúncio recente da Adobe de que tudo além do Photoshop CS6 vai precisar ser alugado como parte do lineup de sua Creative Cloud [eng] provocou uma certa dose (por vezes grande) de inquietação, mas Photoshop não é o único na praça, e nunca foi. Neste artigo vamos dar uma rápida olhada em dez outros manipuladores de imagens que você pode não conhecer, mas os quais vale bem a pena explorar.

Nenhum desses aplicativos é um verdadeiro “substituto” um-a-um para o Photoshop CS6, particularmente se você é um designer gráfico ou um profissional de vídeo. Mas para o resto de nós — pessoas que querem apenas retocar imagens, manipular composição, ajustar cores e saturação, aplicar filtros e efeitos enlatados, e remover aquele pirralho que estava perambulando no primeiro plano daquela que seria uma foto perfeita — eles podem provar serem bastante úteis.

ACD Systems ACDSee Pro 6
e ACDSee Photo Editor

Se você está usando Windows e quer substituir por inteiro o soco duplo Adobe Photoshop + Adobe Lightroom, o ACDSee Pro 6 (uma alternativa ao Lightroom) mais o ACDSee Photo Editor 6 (alternativa ao Photoshop) podem colocá-lo num bom caminho por uma fração do preço.

ACDSee Pro 6 oferece processamento de arquivos RAW, marcação de imagens (tagging) e melhorias de exposição e cores, enquanto o Photo Editor 6 é a ferramenta mais Photoshop-like para edições baseadas em camadas a nível de pixel. ACDSee Pro 6 não oferece alguns dos recursos e macetes de reconhecimento facial, geotagging e correção de distorção do Lightroom e do Aperture, mas ambos softwares oferecem extenso suporte ao formato RAW, além do comum. Porém usuários de Mac devem ter cuidado: ele têm que se contentar com o ACDSee Pro 3 por enquanto.

Adobe Photoshop Lightroom 4

  • $150 pela versão standalone; disponível como parte da inscrição de $50/mês na Creative Cloud
  • Requisitos operacionais: Mac 64-bit rodando Mac OS X 10.6.8 ou mais recente; Windows Vista ou mais recente
  • www.adobe.com

O Lightroom não é uma alternativa ao Photoshop por si só. Lançado como uma ferramenta para fluxo de trabalho com RAW, a Adobe vem firmemente atualizando isso através das versões, e se você não precisa fatiar e remontar suas imagens intensivamente, é uma ótima alternativa à “força total” do Photoshop.

Se você é um fotógrafo que clica em RAW você pode já estar usando o Lightroom como parte de seu workflow, uma vez que abrange alguns dos pontos mais fracos do PS: organizando suas fotos, colocando tags e aplicando correções e melhorias rápidas. Se você fotografa principalmente em RAW e precisa de um programa para processar rapidamente suas imagens, ajustar exposição, reduzir ruído e aplicar os mesmos ajustes a uma série de fotos, o Lightroom pode ser tudo que você precisa — precisamente por isso a Adobe o criou.

Para quem quiser adquirir o Lightroom via Creative Cloud, deve possuir ao mínimo o Photoshop CS3 (ou versão mais recente). A não ser que a Adobe decida ofertar para todos…

Apple Aperture 3

Aperture é mais uma alternativa ao Lightroom do que ao Photoshop CS6, e se você é usuário de Mac pode ser apenas disso que precisa. O Aperture combina recursos avançados como processamento de RAWs, retoques manuais, elementos de impressão personalizada e ferramentas de marcação/organização com opções amigáveis ao principiante, como reconhecimento facial, geotagging e filtros one-click. Diferentemente do Lightroom, o Aperture não tem incorporada uma correção de distorção de objetivas além do comum, mas há diversos plugins disponíveis no site da Apple que oferecem este e vários outros recursos.

Versões mais antigas do Aperture foram notoriamente intensas no uso do sistema, requerendo bastante poder de processamento para rodarem, mas o Aperture 3 está bastante melhorado. Por 80 dólares é difícil encontrar muito do que reclamar.

Corel PaintShop Pro X5

  • $60 pela edição Básica; $70 pela edição Ultimate
  • Requisitos operacionais: Windows XP SP3 ou mais recente
  • www.corel.com

Se você busca especificamente por um programa alternativo ao Photoshop já pronto na caixa para Windows. o Corel PaintShop Pro X5 é um dos mais populares pacotes do planeta.

Nessa seleção essa é indiscutivelmente a melhor opção para artistas gráficos, já que pode criar vetores e ainda oferece interoperabilidade com as próprias ferramentas de pincel do Photoshop. Como é de se esperar, também oferece bem um arranjo completo de ferramentas de tratamento fotográfico, incluindo camadas, filtros, HDR one-click e outros filtros, ferramentas de retoque e muito mais suporte a RAWs do que qualquer um desses pacotes gratuitos (inclundo RAW 16-bit). A edição “Ultimate” do PaintShop Pro X5 custa apenas 10 dólares a mais do que a versão padrão, e inclui filtros do Nik Color Efex Pro 3.0 (os quais custam cerca de 150 dólares sozinhos, então é um bom negócio) e ferramentas de aprimoramento adicionais para retratistas.

DxO Optics Pro 8

  • $170 pela edição padrão; $300 pela edição Elite
  • Compatível com: Windows XP (SP3) e mais novo para suporte 32-bit; Windows Vista ou mais recente para suporte a 32- e 64-bit; Mac OS X 10.6 ou mais recente
  • www.dxo.com

Se você procura por correção de objetivas adaptada à sua câmera no seu programa de tratamento de RAWs, não procure menos do que o DxO Optics Pro.

Essa alternativa ao Lightroom possui um extenso banco de dados de combinações câmera/lente, que você pode ativer como ‘módulos’ para automatizar a correção de distorção, aberração cromática, nitidez, vinhetas e redução de ruído. A base de dados da edição Standard de combinações câmera/objetivas é construída para suportar qualquer coisa das point-and-shoot que produzem RAWs a câmeras DSLR de nível de consumo geral, enquanto a edição Elite serve melhor para aqueles que clicam com uma DSLR full-frame ou outros kits de nível profissional. O Optics Pro 8 demanda algum tempo para se acostumar, mas é uma ferramenta incrivelmente poderosa e suas correções de lentes realmente têm que ser vistas serem acreditadas. Esteja preparado para esperar por novas câmeras e módulos de lente a serem adicionados, embora a DxO esteja ficando melhor a este respeito.

GIMP 2.8

  • Grátis
  • Compatível com: Windows XP e mais recente; Mac OS X; Linux; Unix; BSD
  • www.gimp.org

GIMP é um projeto de código aberto (open-source) que custa absolutamente nada. Ele tem uma admirável replicação da série de recursos do Photoshop, quando usado para recompor e manipular suas fotos, aplicar efeitos, e cortar e redimensionar suas imagens.

O GIMP suporta edição de arquivos PSD, e seu arsenal de ferramentas não tem igual por seu preço: filtros, ferramentas de pincel, de texto, camadas, recursos de correção de distorção e de cores, e uma abundância de opções para corte, redimensionamento e efeitos.

Embora ele compartilhe de uma quantidade surpreendente de recursos com o muito mais caro Photoshop, o GIMP não passa de forma alguma de um recurso grosseiro. As queixas mais comuns com o GIMP é que ele não é tão “polido” ou fácil de usar como o Photoshop, nem iguala-se ao software de edição da Adobe quando se trata de recursos avançados e gerenciamento de cores (não-RAW 16-/32-bit ou suporte a CMYK, por exemplo).

O GIMP tem uma vigorosa seleção de plug-ins que deixam o seu conjunto de recursos ainda mais com cara de Photoshop, incluindo ferramentas tipo content-aware, amplo apoio formato RAW, e até mesmo uma versão modificada que parece e age mais como Photoshop, se você ficar com saudades de casa.

Paint.net

Paint.net é um programa apenas para Windows, gratuito, e é muitas vezes mencionado ao lado do GIMP (é gratuito, para uma coisa), mas os usuários ávidos dão-lhe uma vantagem em termos de curva de aprendizado, se você sabe o caminho de pelo Microsoft Paint, você deve pegar o jeito no Paint.net bem rapidamente.

As paletas de ferramentas de seleção e de pintura básicos do Paint.net são quase idênticos aos encontrados no Microsoft Paint, mas ganham ups com suporte Photoshop-like a camadas, filtros e efeitos. É também semelhante ao GIMP em termos de desenvolvimento extensivo de plug-ins, e esses add-ons serão essenciais para os usuários mais avançados. Você precisa fazer o download e instalar plug-ins para editar arquivos PSD e trabalhar com imagens RAW, por exemplo. Para edições de fotos mais básicas em JPEG em uma máquina Windows, o Paint.net pode ser sua opção mais barata e simples. Enfim, é grátis — por que não?

Phase One Capture One Pro 7

  • $300
  • Compatível com: Windows Vista (SP2) e mais recente (sistema 64-bit requerido); Mac OS X 10.6.8 ou mais novo
  • www.phaseone.com

No Raw Converter Showdown do Dpreview no início deste ano, o Phase One Capture One Pro 7 surgiu como a escolha de topo para fotógrafos de estúdio e de moda graças ao sua excelente suporte para sessão com tethering, inclusive com ajustes de câmera via aplicativo e capacidades em live-view.

Há uma abundância de razões para fotógrafos entusiastas considerarem este pacote de processamento RAW, entretanto, incluindo excelentes ferramentas de organização, desempenho rápido e uma pré-visualização de pico de foco único que ajuda a identificar os cliques mais nítidos em seu lote de fotos. Assim como o Lightroom e o DxO Optics Pro, ele também oferece uma extensa seleção de ferramentas de redução de ruído, correção de objetivas, correção de cores e de impressão personalizada. Se seu custo relativamente alto lhe detiver, você sempre pode baixar uma versão de avaliação gratuita e ver como você se dá com ele.

Pixelmator 2.2 ‘Blueberry’

Pixelmator é outro programa completo em recursos de edição, e é provavelmente uma opção mais segura para usuários de Mac graças à sua failidade de uso. O Pixelmator roda apenas em Mac OS X, e, ao mesmo tempo que não é gratuito, custa a pechincha de US$ 30.

Pense no Pixelmator como o anti-GIMP, em termos de interface. É mais fácil de usar e muito agradável de ver. Para necessidades de edição de imagem de básicas a semi-avançadas (correção de cor, pincéis, camadas, máscaras, filtros, ferramentas de texto, e um instrumento de correção content-aware), tem o de praxe atendido. Como o GIMP, ele também suporta a edição de arquivos PSD, para que você possa trabalhar com todos os projetos que já iniciou no Photoshop. Você não vai conseguir tudo o que encontra no Photoshop, é claro: é mais restritiva em termos de criação de scripts / automatização de tarefas, gerenciamento de cores e suporte a RAW; basicamente, você precisa ter certeza de que os arquivos RAW de sua câmera são suportados pelo próprio Mac OS X (se você estiver executando a versão mais recente do OS X essas atualizações são bem frequentes).

Pixlr Editor

  • Grátis
  • Compatível com: Roda no navegador; requer Flash
  • www.pixlr.com

Você não vai ter suporte a RAW com o Pixlr, e vai precisar de Adobe Flash para fazê-lo funcionar. Se tais fatos não forem impedimentos para sua aquisição, saiba que este editor in-browser oferece um poder de edição de imagens em quantidade impressionante sem precisar baixá-lo, instalar ou pagar por qualquer coisa.

O Pixlr Editor oferece o conjunto de praxe de ferramentas de pintura, desfoque, corte, ajuste de cores e texto, mas também lhe entrega um recurso de correção local por contexto (context-aware spot-healing) e uma variada selação de filtros presets (HDR, tilt-shift e gradientes de cor no meio deles) à sua disposição. Juntamente com a capacidade de abrir e editar arquivos PSD (você não pode salvar em PSD, no entanto), um dos melhores recursos do Pxlr Editor é sua integração com o Google Drive. Você pode adicionar o Pixlr Editor à sua lista de aplicativos conectados ao Google Drive, permitindo-lhe editar imagens da sua pasta no Drive e salvar nela sem sair do seu navegador.

Adobe Photoshop Elements 11

  • $99
  • Compatível com: Windows XP (SP3) ou mais novo, Mac OS X v10.6 ou mais novo
  • www.adobe.com

Número 11 de nossa lista (OK, nós sabemos, nós sabemos…) é… Adobe Photoshop. Um tipo de, na verdade. O Photoshop Elements 11 é a última edição*² da versão reduzida do todo-poderoso Photoshop, e ainda é definitivamente a melhor. Tradicionalmente, o Elements foi por um bom tempo o primo pobre de seus congêneros mais caros, mas ao longo dos últimos anos, a Adobe tem silenciosa e constantemente levado esse conjunto de recursos ao ponto onde é agora uma ferramenta de edição muito poderosa por seu próprio mérito.

Embora a interface (especialmente a navegação), seja diferente o suficiente para confundir alguém acostumado ao Photoshop CS6, o Elements 11 contém quase toda a navegação essencial na imagem e recursos de manipulação de que os fotógrafos precisam. Ainda há limitações, mas muito menos do que havia no passado. Para uma análise das diferenças entre Elements e Photoshop CS6, nos fóruns de ajuda da Adobe há uma página que é bastante abrangente [nota: em inglês].
[divider]

*1: o Lightroom já possui versão 5. Vide página do programa.
*2: o PS Elements já está em sua versão 12. Veja aqui.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

 

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Humberto

    Alguém ai conhece o Photo Perfect Digicam???

  • mcbg100

    Ajudou bastante

  • Hermam Alexander

    Boa noite Alexandre Maia… a Nikon liberou gratuitamente em seu site o Capture NX-d. Tem muitas ferramentas assemelhadas ao lightroom. ´E mais complicado de mexer, mas tenho conseguido bons resultados. veja: https://www.flickr.com/photos/halexander/15668626… e https://www.flickr.com/photos/halexander/16621500
    Hermam

    • Bom saber, Hermam! Este Capture NX funciona com todas marcas?

      • Hermam

        Boa tarde Alexandre, em atenção à sua pergunta, o que sei dizer é que o Capture NXd faz leitura de raw também… mas como tenho uma Nikon, não sei se ele funciona com outras marcas. Eu uso também o programa ViewNX2 que vem com as máquinas da Nikon, e ele aceita ler arquivos de outras marcas, mas em jpeg. Fornece inclusive o exif da câmera. Segue o link. Abraço.
        http://www.nikon.com.br/Nikon-Products/Product/Im

        • Alexandre Maia

          Desconfio, então, que esse Capture NX-d não trabalha com RAWs de outras marcas. Ponto bem negativo.

  • EduHomor

    Otimas dicas Alexandre Maia.
    Quanto ao Paint Shop Pro X5, gostaria de saber se tem muita diferença do anterior X4? Isso porque, mudei-me agora para os USA, e andando em um supermercado vi uma gondola cheia de softwares na maioria games, e eis que de repente meu olhar de fotografo achou um pacote do paint Shop Pro X4 por 5 dolares. Ainda não testei. Sou amador e tenho uma camera Canon EOS rebel, e uso o "Digital Photo Professional".
    Um abraço

    • Não sei te dizer, Edu — o texto não é meu, apenas o traduzi e repassei. Aconselho buscar comparativo entre uma versão e a outra.

      O DPP que certamente veio incluso no CD de sua câmera é legal, mas tem suas limitações. Prefiro bastante o Lightroom. E note que recentemente saiu o Affinity Photo, vide resposta ao comentário mais acima.

  • bebeto_maya

    Tenho substituído o Photoshop pelo Gimp há um bom tempo. A área gráfica, infelizmente, é muito viciosa. Os designers só conseguem trabalhar com Creative Suite. Quando você coloca um Corel, já reclamam. Um software livre, então…

    Porém, há bons artistas profissionais usando estes aplicativos. Vejam a revista Gimp Magazine. http://gimpmagazine.org/tag/digital-art/

  • Alexandre C. Leite

    Conhece o AfterShot Pro?

    É o antigo Bibble Pro, da Bibble Labs, que foi comprada pela Corel…

    O Bibble Pro era um software bastante poderoso, e creio que agora deva estar melhor ainda.

    Não vale um review dele?

    Site do programa: http://www.corel.com/corel/pages/index.jsp?pgid=1

    • Márcio Mendonça

      +1

    • Alexandre Maia

      Veja a resposta que dei ao Roberto Cardozo, acima. ;)

      Quanto a mim, não conheço esse Bibble Pro. Vou dar uma olhada.

    • Caio

      O Aftershot virou o meu programa oficial para processar RAW. É bem completo e tem uma versão para Linux!

  • Roberto Cardozo

    Fale sobre o Photo Filtre…
    É um bom programa?

    • Alexandre Maia

      Não havia ouvido falar dele, Roberto.

      Mas note que o texto é uma tradução, e a seleção dos programas foi feita pelo autor do texto original, não por mim.

  • Ótima dica.

    Obrigado

    • Alexandre Maia

      Disponha! =)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar