Home » Artigos » Artigos de opinião » Crítica ao Ensaio Newborn

Crítica ao Ensaio Newborn 5/5 (1)

Escrevo esse artigo não só para fotógrafos, como para os pais também.

Quando comecei na fotografia profissional, foi bem no final da minha gravidez. Eu via fotos de recém nascidos naquelas posições e achava lindo demais.

Quando minha filha nasceu eu não tinha uma câmera profissional, e quando ela estava com alguns dias eu tentei fazer umas fotos dela deitadinha peladinha no cobertor e não consegui nada parecido (apenas alguns clicks com uma câmera superzoom da Panasonic que eu tinha). As fotos ficaram boas, mas nada parecido com aquelas fotos da Anne Guedes.

A propósito, a Anne Guedes não faz fotos para os pais, ela não vende ensaios. Aquelas fotos são usadas em cartões de crédito, de natal, enfim, uso comercial.

Fotografia de Anne Guedes

Fotografia de Anne Guedes 2

Quando minha filha estava com dois meses eu comprei minha primeira câmera profisional. E então me interessei em fazer muitos cursos na área de fotografia de recém nascidos para aprender a fazer aquelas fotos e claro, me tornar fotógrafa de família.

Fiz uns 5 cursos só de fotografia de recém nascidos, até mesmo com uma fotógrafa internacional. Comecei a me desenvolver na área e a trabalhar com ensaios.

Devo ter feito uns 20 ensaios de recém nascidos num período de 2 anos, e esse tempo foi suficiente pra eu refletir sobre essas fotos e também toda experiência que tive com esses ensaios. No mesmo período também comecei a fazer faculdade de Artes Visuais.

Decidi dar uma pausa (não divulgar) os ensaios newborn e a me concentrar em outros tipos de fotografia (retratos, pets, viagens, natureza) e com isso veio a minha reflexão.

E é disso que quero falar agora.

A fotografia de newborn virou um boom! Muitas e muitas pessoas fazendo workshops na área, até faltam bebês pra fotografar porque muitos já estão sendo modelos em tantos workshops que tem por aí. “Precisamos de um bebê com ate 15 dias. Os pais ganham as fotos”. Mais de 1000 dessas chamadas por ai.

Mais e mais pessoas fazendo ensaio newborn. Umas fazem bem, cheias de técnicas e estúdios altamente preparados. Outras tentam alguma coisa parecida e o resultado mais parece aquele que eu disse no começo q eu mesma fiz com minha filha. Algo que “lembra” alguma coisa semelhante.

Tudo ficou tão igual, uma verdadeira febre de foto igual! Tudo parece a mesma coisa. Os acessórios, as poses, as cores, as mãos, os pés, fantasias, flores (alguns até parecem um velório, que Deus me perdoe). O bebê deitado de barriga pra cima com as mãos no peito e flores ao redor nos dá uma sensação ruim – até mesmo porque ele está dormindo.

O estresse de fazer uma sessão newborn também conta. Para se ter aquelas poses é necessário que o bebê esteja dormindo e para isso ele precisa estar alimentado, relaxado, sem cólicas, e dai vem aquela limitação de fazer o ensaio com até 15 dias de vida.

Já passei por casos que tive que voltar à casa do cliente (4 casos), pois não conseguíamos as poses, o bebê não dormia, já tinha cólica e etc, ou seja, é algo estressante para os pais e para o fotógrafo, que coloca toda uma expectativa em cima daquilo e não acontece como o esperado. E também já passei por casos em que as mães queriam o ensaio, mas o bebê estava com mais de 1 mês, até 2 meses.

Além disso, ter essa limitação de dias para se fazer o ensaio o torna muito limitado, não é mesmo? Não dá pra fazer aquelas poses com um bebê de dois meses, salvo raras exceções que eu desconheço.

Junto também veio um boom de acessórios (os famosos “props”) dos mais variados estilos, fantasia de batman, tocas, wraps, cestos, caminhas, cinderela, balde, tudo do mais variado e na verdade tudo igual. As fotos começaram a ficar todas iguais, todas muito parecidas em si, não tinha mais arte, realidade e naturalidade.

Tudo está formatado e escrito que deve ser daquele jeito. Tudo é imitado. Copiado. O bebê pelado com poses prontas, cores e toucas da moda, acessórios iguais.

Cansativo pro fotógrafo, cansativo pro cliente que espera uma coisa que ele está vendo o tempo inteiro em mais de 1000 páginas e sites.

Não vemos mais a naturalidade, o jeito próprio de cada bebê, os detalhes, as coisas do bebê. Isso praticamente não tem! É tudo já pré formatado.
Cadê o jeito próprio do fotógrafo, sua marca, seu olhar, suas ideias? Também não vemos. Vemos um jogo de imitação. Deixou de ser uma arte e passou a ser uma técnica, como a técnica de fazer chocolate. Houve uma mãe que chegou a me dizer “Eu já sei todas as poses que eu quero, só preciso que você venha com sua câmera”.

Lembro que quando comecei eu comprei wraps, dois cestos e ficava fotografando e consultando meu celular para não esquecer as poses e muitas vezes, não conseguimos fazer nem metade delas, pois o bebê acorda, tem cólica, não dorme mais, e aí fica todo mundo chateado, na expectativa, como se fosse uma flecha que só deve ser atirada no meio, ou seja: “vamos depender da sorte para fazer as poses e se não fizer as poses não tem valor, não tem graça, não presta”.

Mas cadê a arte? Cadê o meu toque especial? Parece que todo mundo copia todo mundo. Cadê o toque de arte do fotógrafo? Cade os detalhes do bebê na sua casa, seu mundo real? É tudo copiado e estabelecido.

Não, eu não quero mais isso. Eu quero mostrar a beleza real de cada um, a verdade, a naturalidade, a pureza. Eu quero que a família tenha pra sempre uma lembrança de um momento da vida que nunca mais voltará.

Então por que não podemos fazer fotos orgânicas e reais daquela vida que nasceu, do dia a dia, com os acessórios do próprio bebê, em sua própria casa, sem limite de idade, sem precisar fazer determinada pose. Esse pensamento é para você fotógrafo e para vocês, mamães e papais.

Por que não mudar, fazer diferente?

E vocês? Qual a opinião de vocês sobre isso?

Termino o meu texto com uma frase do Oscar Wilde: “A arte começa quando a imitação termina”.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Claudia Tavares

Claudia Tavares, formada em Artes Visuais e Fotografia, dedica-se à fotografia de animais, viagens e famílias.

108 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Concordo plenamente. Sujeitar o bebé a um ambiente que não é o seu e ainda para mais, muitas vezes, com luzes agressivas como as de flash (que eu nem sei que efeitos terá nele), não acho que seja o caminho certo. Um fotógrafo competente consegue fazer um excelente trabalho na casa do bebé e não depender de acessórios, muitas vezes ridículos e perigosos, para se distinguir dos outros, quando nem sequer é esse o seu objetivo, mas sim o de providenciar aos pais recordações do filho.

  • Não acho que está tudo igual. Acho que todo mundo tenta se destacar e só consegue destaque quem faz algo diferente, e todo mundo está tentando isso. Sobre a naturalidade, existem tantos fotógrafos que fazem o famoso newborn mas de forma mais natural.
    Sou fotógrafa de recém nascidos e tbm não gosto da coisa forçada e posada, coisas que não são naturais do bebê, você não vai na casa da sua amiga visitar o bebê e ele vai estar lá na pose do bumbum!!! Quando vc vai fazer o ultra som ele não vai aparecer lá na pose de bundinha p cima!
    Eu tbm tive essa mesma visão, de que newborn é posado demais, depois que fiquei sessão após sessão para fazer a bendita pose do bumbum perfeita, com o joelho encostando no cotovelo, com os dedinhos esticados e o punho alinhado ao queixo e tudo com a luz perfeita, tudo super claro e pastel. e quando eu fotografo os pais não é assim que faço, não fico moldando os pais como se fossem manequins, deixo-os a vontade, lifestyle, e algo no meu processo não fazia sentido e era o modo como fazia newborn. Então comecei a pesquisar e analisar mais meus ensaios e comecei a tratar tudo com mais naturalidade. Não forço mais o bebê a fazer poses, se ele não quer eu não vou acalmar ele só p fazer aquela pose, parto p outra, faço poses que remetam mais a vida uterina, como ele estava no útero e tbm a coisas mais naturais do bebê, o bocejo, as espreguiçadas, o jeitinho que ele gosta de ficar (as vezes vem os pais me dizer que o bb gosta de ficar com a mão no rosto, era assim que ele aparecia no ultrasom sempre e ele continua a fazer isso dias após o nascimento). Não uso super hiper mega produções com flores, com 50 mil props, layers paninhos e fundos…gosto do mais simples possível pq o foco é o bebê, ele deve se destacar e não o cenário. A luz mais focada, mais pontual, dando a ideia real do “dar a luz”, a penumbra (não macabra) de forma mais delicada.
    Deixar os pais mais a vontade quanto a ida até o estúdio ou a minha ida até a casa deles, não limitar mto a idade, sim já fiz bebês com mais de um mês, dentro das possibilidades e a sessão ficou tão linda quanto se feito com 10 dias.
    Pq não registrar dessa maneira? é newborn ainda, é posado ainda, mas com mais naturalidade, com mais emoção, com mais carinho, com mais amor! apenas isso!
    Acho que cada um pode por o seu toque, a sua identidade seja da forma que for, super posado ou mais natural, e é o que eu tenho visto, existem os que querem imitar, copiar, mas existem aqueles que querem destaque e procuram inovar. E existem pessoas como eu, que querem um trabalho mais natural. hehehehe.

  • Concordo com muitas coisas ditas. Mas tbm discordo de outras. Amo fotografar os recém nascidos nessas poses que os deixam lindos como se estivessem no útero. Já vi muitos pais se emocionarem durante a sessão e isso me encanta. Mas é verdade que cada fotógrafo precisa fazer a sua arte sem copiar e fazer tudo igual.

  • Ótimo artigo muito bem complementado pelo Luciano. Mas vejo que hoje, com a popularizacao da fotografia, existe um entre o fotografo artista e o fotografo prestador de servico. Nem todos conseguem ser fieis apenas a arte. As vezes o comercial, ou o “entregar o que o cliente quer” acaba falando mais alto. Qual o limite? Como administrar isso? Haja reflexão… Rsrsrs
    No caso do newborn não curto, não fiz do meu filho, não pretendo fazer profissionalmente, mas em outras áreas me pergunto muito isso… Deve existir um meio termo entre meu desejo e o do cliente…

  • Olá Cláudia,

    Li seu artigo ontem e ele bateu tão firte em mim que tive que refletir um tempo sobre o que eu acho disso tudo.
    Abri meu estúdio há poucos meses e estou vivendo o boom do newborn (sou de uma cidade pequena e só agora que está todo mundo querendo essas fotos).
    Entendo sua opinião. Estava mesmo procurando novas inspirações esta semana e vi alguns artigos que falavam que a fotografia newborn pode ficar entediante para o fotógrafo. Mas acredito que vira entediante e imitação por causa da sensação de “tudo já foi feito”. Realmente são muuitas imagens por aí e fica mesmo essa sensação de tudo igual.
    Mas aí vem a criatividade do fotógrafo, devemos sempre procurar novas inspirações… discordo quando você praticamente dá um fim neste tipo de fotografia, parte para o lifestyle. Não acho que seja o único caminho nem o mais correto a ser tomado. Falando por mim, acho que devemos inventar outros props, outras poses, outras combinações. Tem muita coisa ainda a ser feita, este não é um tema finito.
    Vejo alguns fotógrafos que se dizem “mais artísticos”, mais “autorais”, negando a arte do estilo newborn. Aí vão lá fotografar casamento todos iguais. E aí?
    Claro que a fotografia newborn está muito parecida, mas acredito que isso seja um fenômeno pelo qual toda a fotografia está passando.
    A cada dia surgem novos fotógrafos tentando imitar os já consagrados, e nem vou entrar na questão dos fotógrafos que apenas fazem o que o cliente pede para garantir a sobrevivência do seu negócio.
    Enfim. O outro tópico que gostaria de falar é sobre a segurança do bebê, também fico muito assustada com algumas fotos, mas porque vejo que foram mal executadas, feitas por alguém não capacitado, pois o newborn responsável não causa stress algum para o bebê, respeita os limites e tempo do bebê, mesmo que não rolem aquelas poses maravilhosas. Também ficava frustrada quando não conseguia uma pose perfeita, mas agora vejo que é muito mais uma questão de saber explorar as poses mais simples, com ângulos e técnica diferenciada do que lutar para fazer aquela pose difícil.
    Bom, espero que meu comentário, assim como seu artigo, sirvam para reflexão. É muito importante falarmos sobre essas questões, se for na paz, melhor ainda!
    Beijos e obrigada por compartilhar, fazer pensar, fazer mudar.

  • Você falou tudo que eu penso. Por muitas vezes fiquei decepcionada comigo mesma, me achando incopetente por não conseguir fazer as “tais” poses. Fui a 2 workshop de Newborn e nada. Sei as técnicas que usam, mas não consigo. Levei algum tempo para entender que não é incompetência minha, mas sim que esse não é meu estilo. Sou apaixonada pelo lifestyle. Registrar o que é natural.

    • Obrigada Grasi! Talvez seja exatamente isso… É questão de estilo. Quando percebi que estava COPIANDO e não CRIANDO, foi a minha deixa para me libertar.

  • Eu sou mãe e acho também esse lifestyle posado sim ou vc acha que a gente fica o tempo todo admirando o filho quando nasce? Vontade até nos temos mais a realidade é totalmente outra, bebe dormiu, tempo curto pra tomar banho, comer alguma coisa ou até mesmo ir ao banheiro fazer as necessidades,acordou corre para dar mamar, gorfou troca de roupa, dá banho, dormiu de novo, vai vc lavar roupinha pq eu não joga roupa do meu bb na maquina não, era na mão mesmo, depois passa roupa e quando vc pensa que a noite vai descansar simplesmente não dorme com cólica ou troca o dia pela noite. Isso sim é a rotina de um bebê com uma mãe que acabou de dar a luz, fotografe isso mãe de coque e não maqueada esperando você tirar a foto. Não deixa de ser pousada comparando ao newborn tradicional . E ao invés de falar de qualquer fotógrafa Seja internacional ou brasileira procure estudar mais no que você gosta e para de colocar o trabalho dos outros que você nem conhece a frente de uma opinião sua.Guarde que é melhor.

    • Temos livre arbítrio para falarmos sobre o que quisermos, inclusive você também tem, pois expôs sua opinião aqui! Não vivemos mais numa ditadura. As opiniões estão aí para serem compartilhadas, discutidas e refletidas! Abraços!

  • Sou fisioterapeuta, acredito na memória celular, e tenho certeza que se deve respeitar o desenvolvimento motor do bebê, com suas fases e formas.
    Me assusto com muitas poses, mas mais que isso, temo pelos resultados, na saúde destes bebês do boom newborn, daqui 10 a 15 anos.
    Como fotógrafa, concordo com a singularidade de cada bebê, e no quanto isso deveria ser levado em consideração pelos pais e pelos fotógrafos…
    Que a gente seja menos copia e mais alma.

    • resultados das poses daqui a anos? mas como assim, a sessão dura 3h no máximo. eles ficam em poses por alguns segundos ou minutos. Quem realmente é fotógrafo especializado faz cursos para fazer uma sessão segura. Inclusive um dos cursos mais conceituados e quase que obrigatório para qualquer fotógrafo que queira entrar para esse mundo, é ministrado por duas Enfermeiras, elas falam sobre a fisiologia dos recém nascidos e inclusive sobre a fisiologia de bebês com sindromes, doenças ou alguma dificuldade ocasionada pelo parto como o deslocamento do quadril e dos braços (eu mesma já tive uma cliente que a bebê teve o bracinho deslocado durante o parto e muitas poses eu não podia fazer, tive que movimentar o mínimo o bracinho e movimentar com cuidado, cuidar muito daquela bebê que teve o aval do médico para fazer a sessão).
      Se vc fala que fica com medo de algumas poses q vc vê por ai, pode ter certeza, que a pessoa que o realizou não era especializada o suficiente e isso nós vemos aos montes, bebês em situações de dar medo, a falta de cuidado com a coluna do bebê e nem vou falar da higiene (que deveria ser o mínimo).
      Existe até regulamentação para quem é fotógrafo de newborn sabia? Existe uma associação que leva em consideração principalmente a segurança do bebê, eles avaliam se o estúdio oferece segurança, se as poses são feitas com segurança e tbm a qualidade técnica da fotografia. E as pessoas que fazem parte dessa associação, quem regulamenta, são muito competentes, trabalham há mais de 10 anos nessa área e contam com equipe de fisioterapeutas e enfermeiros para auxiliar.
      Espero ter ajudado quanto a este esclarecimento de poses e segurança!

  • Não concordo, aquela foto é única para os pais que não estão vendo mais um bebê, estão vendo o SEU bebê que é único e especial. E não acho estressante nem para o bebê, nem para o fotógrafo. É cansativo, mas todo ensaio é, vejo fotógrafos subindo em árvores, entrando em águas sujas e se arriscando para fazer uma determinada foto.
    Se formos pensar dessa forma toda fotografia é padronizada, estamos fazendo no Brasil casamentos iguais ao padrão internacional, marinhas de um lado e padrinhos do outro, ensaios pré wedding, vai dizer que é invenção brasileira e que nenhum é parecido com o outro? Só porque não é original não quer dizer que não seja bonito. No final todos se esforçam, uns são mais originais e outros nem tanto. Gosto é gosto, cada um tem o seu.
    Acredito que o importante é fazer a fotografia que curtimos, assim será uma ótima experiência para o cliente e para o fotógrafo.

  • Claudia, respeito sua opinião e dos demais. Mas toda a fotografia precisa de estudo e tecnica. Quem fotografa pessoas PRECISA saber dirigir. Quem fotogra still PRECISA saber de luz de estudio. Quem fotograda eventos PRECISA saber dirigir, still, retratos. Enfim, para todo segmento da fotografia o estudo e a técnica são necessários. Fotos “in natura” para mim, são desculpa para os incompetentes. Estudem mais e critiquem menos! Pensem nisso!!

  • O sofrimento não é só para os pais e para o fotógrafo, é para o bebê também. É cansativo, estressante. Uma obrigação. Nós não gostamos que nos forcem a fazer nada, mas sujeitamos um ser delicado, que ainda não expõe sua opinião a situações obrigatórias e forçadas. Acredito que deve ser leve, simples e devagar. Em seu ambiente e em seu ritmo.

    • olha, só força e estressa o bebê quem não sabe o que está fazendo! Existem pessoas que acham que é a coisa mais fácil do mundo fotografar um bebê dormindo, e fazem aquelas fotos do tipo “joga o bebê no prop e sai correndo p camera!” tem aqueles que querem a todo custo fazer a bendita foto perfeita com aquele bebê p ganhar os elogios e reconhecimento dos colegas, e tem aqueles que fazem tudo ao ritmo do bebê, que são os mais qualificados para tal. Que respeitam o tempo do bebê, que fazem tudo de forma paciente e com carinho, vendo cada bebê como único. Eu não forço um bebê a nada. Eu o pego no colo, embalo, faço carinho e apenas dou uma ajeitadinha nele, de forma natural, sem forçar nada. se por acaso eu fizer algo que ele não goste, ele irá reagir, bebês tem muito mais personalidade que vc pensa. Ele chora esperneia e fica bravo se vc não o atende como ele quer. E eu e muuuuuitos fotógrafos não forçamos nada. Se ele não quer que estique a mãozinha, ok. se ele não quer ficar de barriga p baixo, ok, se ele não quer ficar sem roupa, ok. A ideia é oferecer uma experiência agradável para os pais e para o bebê, ninguém quer que os pais saiam da sessão decepcionados, ou “nossaaa que cansativo, nossaaaa, que arduo, nooossa, que chato” isso é ruim para o fotógrafo. Os pais vão olhar para aquela foto e vão falar: “nossaaa esse dia foi terrível filho, o fotógrafo queria pq queria colocar vc naquele baldinho e vc não queria, vc só chorava e ele insistia, e forçava…”
      e do contrário: “nossa filho, esse dia foi maravilhoso, vc dormiu como um anjinho, nós não tinhamos ideia do quão pequenino vc era, olha só aqui, vc cabia na palma das nossas mãos. olha só, era assim q vc ficava na minha barriga, e olha p vc agora tão grande. Olha como sua boquinha era, não mudou nada. Mas vc ficou com os olhos do seu pai desde sempre!”
      é isso que os pais querem, é pra isso que eles nos contratam.

  • Super concordo, acho que vale a pose da hora, quem decide se vai bater acordado ou dormindo é o bebê, acho que vale o momento, acordado, dormindo, a pose que dê pra fazer sem pressão, pois frusta tanto os pais quanto nos que estamos tentando fazer o melhor, desistir de fazer newboarn devido a isso, só faço agora fotos a partir de crianca de 6 meses pois não tem tanta pressao em relaçao a poses…

    • Obrigada pelo comentário, Danielle! É impressionante a quantidade de pessoas escrevendo aqui e no facebook que concordam com o artigo e que deixaram de fazer por causa disso. E é isso mesmo, temos que nos manifestar sobre isso sim e colocar nosso próprio estilo e nossa própria opinião. Já ouvi pessoas dizerem que quando foram fotografar os bebês em estúdios e os bebês nao dormiam, a fotógrafa era super grossa e sem paciência. Ou seja, talvez estivesse mais pensando na imagem bonita em si e não em todo o trâmite necessário pra fazer esse ensaio, que muitas vezes, mesmo ficando ali por 4 horas, o ensaio não sai como planejado por N motivos. E nem por isso vai ficar feio. Existem mil maneiras de inovar e o papel do fotógrafo é deixar as pessoas bonitas, incluindo os bebês! Mas nao precisa ser somente seguindo essa receita de bolo!

      Obrigadao!

  • Ao modismo estereotipado do produto “newborn”, acrescento ainda o que considero o principal motivo de crítica: a objetificação do bebê, que é tratado apenas como elemento do que chamo de “natureza morta de bebês”. Algumas pessoas consideram o NB fotografia de memória familiar. Mas memória de que? Não há nenhuma verdade, nenhum traço de personalidade dos pais ou da relação dos pais com a criança. Não passa de um modismo, do consumo de uma febre. Porque as pessoas se sentem cool consumindo o que está na onda vez. Fotografias amadoras, que conseguem captar momentos espontâneos, ainda que sem qualidade técnica, são mais potentes e autênticas do que a artificialidade do ensaio NB…

  • Concordo sim! Mas não podemos esquecer q o q para o mundo é igual, para os pais é único, o olhar deles para o seu bebé mais ninguem tem, mesmo q sejam os mesmos adereços ou poses, é isso q sinto e vejo pelos meus clientes.

  • Concordo demais com essa crítica! Não só ao newborn como para outros seguimentos na fotografia de pessoas. Eu gosto tanto do natural que tenho dificuldades em dirigir, criar poses.

    • Obrigada Edu pelo seu comentário. Se vc tem dificuldade em dirigir, tá ai uma ótima maneira de vc criar um estilo próprio! Apenas sua presença, sua câmera e seu olhar, sem dirigir nada. Tudo o que vc vai entregar é tudo que você viu! Já fiz ensaios assim, no qual pedia pras pessoas não olharem, o silêncio, esquecerem que estou ali! Com os cães (que é meu foco agora) é assim! Sou eu e eles! Não tem conversa! Tem OLHAR!

  • Cláudia, você colocou em palavras como me sinto em relação a new born e fotos de estúdio muito montadas.

    • Obrigada minha querida. Fico muito feliz em falar por muita gente. Quando escrevi esse artigo nao imaginei que teria TANTA GENTE pensando a mesma coisa! Um beijo.

  • Eu também acho muito padrão o newborn. Algumas fotos ainda salvam por ter algum toque criativo (fotos em que o bebê nem sempre está deitado todo encolhido). Estou estudando fotografia e ainda não sei em qual ramo trabalhar, mas newborn não é uma opção pra mim.

    • Boa sorte na nova empreitada Diego!!! Obrigada pelo seu comentário. Criar é algo que podemos fazer sempre! CRIAR!

  • Concordo totalmente e por isso é mais necessário razões meu sou trabalhos são pautados na simplicidade e naturalidade das ações e no “ser” criança!

  • O que vejo de newborn não me agrada. Acredito que existam ensaios que me agradarão. Na verdade, acho muita produção para um bebê. Acho também que é uma tendência que ficará datada, típica de um período que se fotografa assim. Bebês são lindos sempre. Se me pedissem pra fazer, proporia um ensaio com cenário e acessórios daquele bebê, buscaria fazer fotos afetivas e, pelo menos algumas fotos, menos convencionais. Não sei fazer newborn nem tenho vontade de fazer os cursos oferecidos. Se existem pais que querem este ensaio e fotografos que o fazem respeitando o ritmo do bebê, não vejo problema. Acredito na liberdade e no respeito ao trabalho honesto, onde todos ocupam o seu lugar.

  • Não seria Anne Geddes? Eu acho lindo o trabalho Do Roni Sanches está esposa Adriana. Tudo o que é feito com amor é válido…As pessoas devem sair um pouco da defensiva e parar de criticar tudo….Eu não fiz newborn, mas fiz da minha gestação… E tem muita gente que acha desnecessário também
    …O certo mesmo é cada um fazer e escolher fazer o que se sente bem.Registrar com profissionais super capacitados e criativos,não vai parecer foto de velório. Não vai fazer mal ao bebê… Procure informações sobre o Estúdio Roni Sanches… Foi onde fiz meu book de gestante.São as pessoas mais capacitadas que já conheci na área aqui em SP.

  • Quando eu resolvi me arriscar n mundo dá fotografia, eu levei isso pra mim. Fazer as fotos dos bebês na casa deles com as coisas deles. É essa é minha forma de pensar. É confortável, é confiável, tanto pros pais, quanto pro bebê é pra mim.

  • Concordo plenamente. Fotografia newbord é sem noção. (na maioria das vezes) Na verdade ñ são as fotos desse nicho, mas sim o gosto e os modismos. As pessoas incrivelmente tem o péssimo gosto e o hábito de copiar tudo que é foto. Pelo menos que copie algo muito estético e belo. Mas não! Sempre algo mais do mesmo. Falta criatividade, bom gosto e como foi dito, um toque pessoal.

  • Eu tô com você, Cláudia. O bebê mal nasce e já tem que corresponder aos nossos caprichos estéticos?! Eu só fotografo a interação com os pais em casa e se o cliente faz questão da super produção indico outro profissional. Mas a discussão é válida, precisamos pensar nisso como pais e fotógrafos.

  • Cláudia boa noite
    Sou fotógrafo de eventos sociais
    E acho que você está certíssima
    Eu por exemplo a muitos anos fotografei bebês filhos de amigos ou seja tirava fotos a mãe dando banho na banheira trocando fralda deitadinha no berço acordado a gente só estimulava o bebê para dar um sorriso e o material ficava com um resultado satisfatório,hoje e o que relatou no seu texto pouca arte e muita imitação,ou seja está faltando muita criatividade.
    Mais enfim vida que segue vamos aguardar a repercussão do seu texto; eu particularmente amei.
    Meus parabéns.

  • Meu Deus!! Você falou tudo que estou sentindo! Que bom saber que mais pessoas estão pensando como eu!! Também quero ir além, mudar, buscar o natural, o relacional. A vivência real daquela nova vida. Perfeito!

  • Recebo, no mínimo, umas 20 propostas para cursos newborn.É uma chatisse só. Todos tem nova proposta pra um único motivo, e o pior são cópias de cópias e cópias. É o mesmo que fazer fotos de um ovo e tentar fazer 100 fotos diferentes. A maioria não gosta, não tem afinidade e não sabem lidar com os pequenos. São um bando de interesseiros que sabem que os pais pagarão qualquer preço por uma produção pobre e sem graça. É a banalização da profissão. Trabalho ha quase 30 anos com crianças. Me tornei Pai em depois. O profissional da área tem que ter sentimento, estudar, ser emotivo, sofrer qdo tudo da certo e errado entendem? Isto não é fotojornalismo.

  • Também gostei do seu texto…Acho bacana esse ponto de vista..
    Por isso tb está em alta o ensaio com o bebê em sua naturalidade, o famoso Lifestyle. Acho válida suas observações. Mas gosto da graciosidade de um ensaio newborn. .Os acessórios e poses..
    Mas os pais muitas vezes sabem que existem 2 estilos, pois existem profissionais que já apresentam esses 2 orçamentos..
    Mas fazer ensaio newborn não é para qq um… qdo a gente não se identifica o correto é seguir outras vertentes..pq necessita de muito amor e paciência para se chegar com êxito no resultado esperado de um ensaio newborn.
    Vc fez a coisa certa…seguiu seu coração e sua arte…

  • Primeiramente parabéns pelo artigo de opinião! Esse artigo me deu uma nova perspectiva sobre o assunto, me fez parar para refletir de uma nova forma. Realmente hoje em dia vemos muitas imitações costumo pensar que virou algo padrão tanto as poses, quanto os acessórios. E nada mais lindo do que emprestarmos nosso olhar para fotografar um momento tão lindo e único como ele realmente é.

  • Concordo ipsis litteris! E fico feliz de ver pessoas que discordam sem serem completos imbecis, pois hoje em dia anda tudo muito chulamente polarizado. Acredito que esse texto vá encontrar abrigo no coração de uns, no de outros não, e vida que segue. Estão todos de parabéns!

  • Eu li tudo anteriormente e depois dando uma passada pelo site que gosto muito, acabei lendo novamente seu artigo e agora vou também dar um feedback sobre o seu texto.
    Primeiramente parabéns pelo artigo de opinião, acredito que mexeu em alguma coisinha lá dentro do pessoal, há muitas pessoas concordam com você em grau e número e outras que concordam com partes ou nunca pensaram a respeito dos tópicos abordados de certa forma. Um texto como esse é legal, faz a gente pensar que há sim dificuldades a serem enfrentadas, preparando os que ainda não passaram por isso, ou para os que já pensaram sobre isso e tem uma opinião formada totalmente diferente.
    Fiquei triste mas não surpreso, quando li comentários super ofensivos em respeito a seu texto, porém quando se pensa diferente é normal se esperar uma retaliação, ainda mais nessas caixinhas anônimas de comentários.

    Não quero ser lobista do newborn, mas você deve saber que gosto muito da estética, do ensaio, da pesquisa e de tudo que envolve o ensaio newborn, logo penso diferente de quase tudo que você disse no artigo. Mas é claro sou um newborn lover. Gostei muito da resposta que a Cinara Piccolo deu, achei que foi bem pontual em apresentar o legado que o newborn está deixando para o futuro, do mercado, e da arte x técnica e da forma a la Lavosier que fazemos em quase todo processo criativo, é claro que não só para fotografia. Só dessa discussão existir já acho válido seu texto ser escrito.
    Espero ver mais textos de opinião por aí.
    E que você venha para o lado newborn da força. =)

  • Gostei do seu artigo de opinião, também tenho essa mesma sensação "nada se cria, tudo se copia".
    Continue escrevendo e dando sua opinião, a nossa parte é respeitar .

  • Oi Cláudia, estou impressionado com o tanto de gente que se ofende com a opinião alheia. Mesmo que seja uma crítica, isso deveria servir de ofensa ou de reflexão? Acredito que de reflexão, pois se não servir pra mim, apenas descarto. No meu caso, serviu muito, vou pensar muito nisso nos próximos ensaios, em qual será minha marca registrada. Talvez o sentimento de ofensa venha pelo fato de ter escrito o artigo "falando mal", mas será que tudo que lemos na internet tem que ser falando bem, senão não serve e temos que criticar? Sei não…

  • Existe muita diferença de estilo, de qualidade entre os fotogrados, o seu comentário colocou todos os profissionais em uma vala comun. Você não fez uma reflexão como alega, mas deu sua opinião! Foi uma crítica direta a esse tipo de ensaio, para dizer que é uma fotografia inferior, sem arte. Creio que no fundo, você ficou frustrada pois tentou ser uma fotografa Newborn mas não conseguiu, porque realmente é muito dificil ser uma boa fotografa de Newborn!
    Claudia na minha opiniao as suas fotografias de natureza, arquitetura, animais (cavalos, cães e gatos) e viagens pelo mundo são todas iguais e não apresentam nenhuma arte!!!

  • Sinceramente ! Concordo com quase tudo ! E ia fazer um post falando sobre isso… Pq as poses tem que ser iguais? Tem até guia de poses, pq se o pezinho não estiver em determinada posição está "errado". Errado pra quem???? Fotografo há 18 anos, e sempre vi a fotografia como ARTE ! E arte não se copia, vc até tem referências… E a quantidade de wokshops que estão sendo vendidos…. Meu povo… tem que ter técnica SIM !!! Mas o FEELING, o OLHAR, isso não se copia e não tem regras !

  • Desnecessário esse texto .
    Se não gosta tudo bem .
    A questão é , pareceu tão trágica sua experiência com o newborn o que me leva a crer que você apenas não leva jeito para isso .

  • Desculpa, mas eu amo lifestyle e amo o estilo newborn, tenho propostas em que incluem os dois estilos se for a preferencia da mãe, trabalho a cinco anos e sim dá muito trabalho, mas amo o que faço , se eu não gostasse do ensaio no estilo newborn pose, simplesmente diria não quando uma mae me procurasse e mostraria a ela o que faço, não é por que faço newborn que aceito qualquer acessórios para meus bebes, escolho sim a meu gosto, e atraio clientes que gostam do meu estilo.. vc pode gostar das fotos mais "naturais"como vc mesmo disso, mas a sensação que dá no seu texto é que você realmente não levou jeito pra coisa, ou tentou fazer o que o cliente quis por um tempo, e se frustou.. uma dica, faço o que te faça feliz e mostre somente o que vc quer vender, senão com certeza você só será uma cópia e será infeliz com o seu trabalho..seja ele qual for. Todas nós, repito todas, temos muito trabalho com o bebe, por que sim ele tem cólica as vezes, chora muitas vezes..por que os bebes são assim.. e isso não vai mudar, por isso é tao especifico esse trabalho, limitamos aos 15 dias, no meu caso 12.. para evitarmos isso.. a mais vc pega com 2 meses? não eu não pego com 2 meses por que sei que é praticamente impossível fazer, então eu não vou aceitar o trabalho só pelo dinheiro, eu quero que o cliente fique feliz com o que eu entregar.. Um dos motivos que não escolhi a fotografia stil por exemplo, não gosto, não acho graça, não faço só por que alguém resolveu me enviar orçamento, mas não é por isso que vou escrever um texto denegrindo o trabalho de quem faz, de quem estuda e se esforça o máximo para que ter o sucesso naquele seguimento.. Por que pelo menos a maioria das pessoas que gosto e conheço o trabalho, que fotografa newborn, estuda, se esforça, sabe das limitações dos bebes e a respeita.. Bom falei demais.. haha.. boa sorte pra vc!!

  • Olá acredito que todos vocês tem razões por que somos livres em nossas escolhas,mas acho desnecessário as ofensas sobre nosso trabalho cada um fotógrafa com estilo de fotos que mas gostou, e se adaptou, nós já sofremos de mas com o desgaste de nossos preços caindo por tantas fotógrafos no mercado . Não precisamos de mas desgaste. Vamos respeitar o trabalho de cada um apesar de tudo somos grandes profissionais e para cada família representamos um fotógrafo valorizo.

  • Se você gosta do estilo life style faça uma matéria elogiando este estilo e destacando o pq gosta, não tente denegrir algo para promover o que você prefere

    A diferença é que cada profissional deve buscar seu diferencial, se você achava que deveria apenas copiar poses e cenários de outras fotógrafas estava errada. Na sua matéria você diz várias vezes que era tudo igual, que não tinha diferença, isso acontece pq vc não buscou oferecer algo diferente, apenas copiar.

    Não seria nada bacana eu fazer um texto dizendo que suas fotos life style são sempre a mesma, sempre foto do bebê tomando banho, sempre foto da mãe fazendo a criança dormir etc… para tentar promover o posado.

    Se uma mãe acha que está tudo igual ela pode procurar um fotógrafo que tenha um diferencial, se ela quer estilo life style ela pode perguntar se aquele fotógrafo também faz neste estilo.

    Realmente o que parece neste texto é que você não se deu bem no newborn posado e preferiu seguir o life style, (o que não há problema algum, pelo contrário estária super certa, as pessoas deveria investir em apenas um ramo e se especializar no que se dá melhor) mas a maioria das pessoas te pede o posado e vc está irritada pq ainda não tem grande acesso ao público que queira o estilo life style, então veio fazer esta matéria criticando o posado claramente tentando convencer os pais que o melhor é fecharem com o seu estilo de fotografia de recém nascido preferido.

  • Adorei o texto, concordo plenamente. Sou fotógrafa especializada em gestante e newborn, mas gosto de unir os dois estilos em um. Amo fotos espontâneas e evito muitas vezes a pose "forçada". ( Texto corrigindo meu comentário anterior )

  • Pessoal, o que a Cláudia quis dizer é que fotografia tem ser uma coisa agradável, prazerosa.
    Uma questão de capturar o momento, e eternizar aquele momento. Uma lembrança agradável para toda a vida.
    Todos entendem que os pais querem um álbum especial para guardar de lembrança desta época da vida dos filhos(as), e que o ensaio newborn é uma das maneiras de fazer isso. A crítica dela é a respeito da massificação e banalização deste tipo de ensaio (todo mundo quer porque todo mundo já fez), que tem gerado altos níveis de estresse entre profissionais e as famílias. O fato de funcionar para algumas crianças não significa que vai funcionar para todas. Tem que ser algo espontâneo, e não uma mera linha de montagem. Não é book de agência de modelos. Este foi o recado dela. Quer fazer newborn, pode fazer.

    • Rodrigo, fotografo newborn há 6 anos, e a grande questão é que a fotografia Newborn requer muita experiência, muita paciência e muito conhecimento nas técnicas adquiridas para que nada disso aconteça. Em um ensaio com um profissional da área que domine as técnicas do Newborn, nada disso acontece!

  • Maravilha de artigo. Recebo em média 9 convites por dia para cursos newborn. Até a maneira de convidar é a mesma. É um saco total. Criatividade ZERO. A mente humana tende a imitar o que é bonito e bem feito, mas a maioria de seus donos preferem copiar no sentido extremo da palavra. Já participei de uma única palestra,grátis, pra nunca mais. Um verdadeiro show de imbecialidade. O palestrante chegou a mostrar como pauta de "seu trabalho", makin-of de outros fotógrafos. Ridículo, fraco, e por aí vai. Fora seu despreparo em dizer que criança é um bicho fácil de trabalhar. Deu. Criatividade já. Usem o ambiente onde o Bebê vive e conhece, por sinal, muito bem. Abraços.

  • Adorei o texto, conforto plenamente. sou fotógrafa especializa em gestante e newborn, mas gosto de unir os dois estilos em um. Amo fotos espontâneas e evito muitas vezes a pose "forçada".
    Procuro usar a técnica para facilitar o natura possível. Inspirar sim, copiar não.

  • Claro que temos que mudar isso tudo, chega de padrões, chega de formatações, chega de tudo copiado com criatividade zero, já é mais que hora de mudar!

  • Cláudia, gostei do seu texto, e acho extremamente válida a reflexão.
    De fato existem os ensaios "enlatados" com tudo pronto, mas existem os que fazem a diferença. Discutir arte as vezes é algo ingrato, pois pelos comentários vemos que alguns sequer conseguem respeitar a opinião dos outros, são agressivos e em nada acrescentam.
    Enquanto isso, vamos fazer a diferença, inclusive com o "foco" no cliente, conforme o que o mesmo mais se agradar. Se ele (cliente) quer um ensaio enlatado, bora fazer. :)

  • Sabe nada… E apela com a desculpa "estou falando sobre arte" qq vc entende de arte, minha filha? Basta olhar as fotos dela: cópia e mais cópia e mais cópia… Vc não "inventou" o lifestyle, querida. O q vc faz é cópia (e nem tão boa assim!) para de mimimi e vai produzir coisa de verdade. Frustrada!

  • É, essência é tudo, e claro, visão objetiva. Os mestres da fotografia, assim como os pintores, souberam como captar essa "essência naquilo que faziam, não sendo meros copiadores. Daí, souberam "ver", e ver bem…

  • Ótimo texto e muito do que você mencionou eu senti. Fiz alguns newborns e parei porque isso tudo começou a me incomodar e nçao me fazer feliz… Então optei por fazer acompanhamento de bebes de forma natural e delicada, como eles são.

    • Não vou perder meu tempo com alguém que fez 20 newborns em 2 anos e se julga experiente. Nesses ensaio é necessário técnica, muito carinho, dedicação, paciência, se aperfeiçoar mais e mais… Um dos segmentos da fotografia q exige mais responsabilidade por estar lidando com uma vida. Pode estar massificado, mas para os pais o seu bebê e suas fotos são únicas! Claudia, Imagino que vc tenha fotos maravilhosas e repleta de arte para nos mostrar, gostaria de conhecer seu trabalho! Acaba por aqui, já perdi muito tempo para alguém que msm expressando sua opinião, não percebe q somos responsáveis pelo que falamos e não devemos julgar em público toda uma área da fotografia que se esforçar muito para entregar aos seus clientes as mais lindas recordações de seu filho..

      • gente, pelo amor de deus, as pessoas podem falar do que elas quiserem! pode falar de newborn, de casamento, de quadros, de filmes, de pokemon, de pulseira, de maquiagem, do q quiserem. todo assunto recebe elogios e criticas.

        quer dizer então que um diretor que trabalhou dois anos em um filme e gastou milhões não pode receber nenhuma crítica do filme, só porque ele trabalhou duro em sua obra?

        que isso! da pra perceber um certo desespero de pessoas comentando! é apenas uma opinião da moça.

      • Concordo exatamente com minha diva Eileen, entendo seu ponto de vista de seguir uma linha diferente, até aí tudo bem, mas dizer que o newborn é estressante para os pais de forma alguma, o bebê dorme o tempo todo. Eu jamais tive que retornar na casa do cliente para concluir um ensaio newborn. Creio que falta de conhecimento e técnica possam ter gerado sentimentos frustrantes em você. Mas não despeje dessa maneira as suas limitações no nosso meio profissional. É preciso paciência, perseverança e humildade para admitir que ainda não está preparada para algo que exige mais do que seu conhecimento atual do assunto.

  • Consigo entender que houve um verdadeiro "boom", como a propria autora se refere, em relação a fotografia newborn, mas não devemos generalizar tanto a um ponto que acaba menosprezando aqueles que, como a Fer Sanchez, fazem com tanta dedicação que acabam se tornando referências nessa indústria.
    Talvez se a Claudia Tavares, com a experiência revelada na matéria, tivesse apenas escrito sobre outras formas de se documentar a vida das famílias, como o ensaio lifestyle por exemplo, ela teria sido mais feliz em sua colocação. Ou talvez ela esteja apenas frustrada…
    Aproveito para incentivar a todos, neste dia da fotografia, a esforçarem-se diariamente nos estudos da escrita com a luz pois esta é a única forma de colher melhores resultados em nosso trabalho! Bons clicks!

    • Alexandre, pensei em escrever o que eu penso sobre o texto, mas não escreveria palavras melhores do que as suas. Concordo com você em gênero, número e grau. Abraço!

  • Ultimamente não apenas no ensaio fotográfico newborn, como em outras áreas esta faltando criatividade, um toque a mais, vejo no caso do Newborn, as vezes uma ânsia do fotografo e dos pais em querer fotos em potes, cestas, e esquecem de uma foto mãe e bebê, o lado carinho e amor em primeiro lugar.

  • O ensaio Newborn é lindo e é uma lembrança maravilhosa que guarda características que nenhuma memória é capaz de guardar… Eu quando faço o ensaio para os pais penso sempre no que gostamos de lembrar de nosso bebe… Mãozinhas, pezinhos, boquinha , ele no sono intenso e relaxado.. Com suas feições serena, seus espasmos que parece estar sorrindo, a emoção da mamãe com seu filho durante o ensaio… O orgulhoso papai… Como dizer que isso não é valido? É lindo e uma lembrança inesquecível … Estudamos muito para deixar essa lembrança aos pais. Não concordo com a maioria das colocações dessa fotografa que realmente demonstra uma frustração muito grande! Prepare-se bem e aprenda a fazer com amor …. Não tem como não se apaixonar pelo NB!

  • Fotografar é muito mais do que arte,pose, técnica, falamos o tempo todo em eternizar momentos da vida das pessoas e cada ser humano tem os seus momentos individuais. poderia-mos colocar mil fotos iguais em 1000 pessoas diferentes e para mil clientes diferentes e ainda assim cada um deles seria tocado de forma unica e diferente, pois a fotografia envolve a vida, evolve o sentimento e o momento particular de cada um.

    • Oi Claudia, De forma alguma alguma quis parecer critico ao seu artigo e acredito sim que tenha muita experiência! não fotografo Newborn e prefiro a fotografia mais real e crua com uma historia se possível. a repetição e falta de criatividade atinge a quase todas as áreas hoje em dia, infelizmente. acredito que são muitos fatores a serem considerados fora o olhar do fotografo. vivemos um tempo que tudo aquilo que facilita nossas vidas quase sempre atrapalha também, pois vamos perdendo a motivação pelo estudo, pelo aprimoramento e talvez até pelo ato do "pensar" aonde o comprar pronto é sempre mais facil, basta ver o mercado de produtos para Newborn. Na verdade o que quis dizer é que ainda bem que ainda trabalhamos com a "eternização de um momento" Grande abraço e Sucesso!

  • Cláudia, ontem uma amiga me sugeriu que eu entrasse nesse campo, "new born", e aí eu disse : " Enquanto meus clientes estiverem satisfeitos com minhas fotos, meu " PRÓPRIO ESTILO", não tenho porque entrar nesse bonde de mesmice. Foto é arte e arte é criação. Não critico quem faz mas, sei lá, não acho legal. Beijos.

  • Coitada dessa fotógrafa. É um frustrada, tadinha. E sim, muitos ensaios newborn são realmente iguais. Até pela quantidade de ensaios que vemos por aí e pelo fato de que bebês de 15 dias não pulam, não mergulham, não saltam de paraquedas, não dançam…
    O ensaio newborn é uma das técnicas fotográficas mais difíceis de se alcançar. Clicar naturalmente qualquer idiota consegue. Essa fotógrafa não conseguiu e agora critica quem consegue, ou quem ao menos tenta. Do início ao fim percebe a imensa vontade que ela teve de fazer alco bonito e nunca conseguiu.

  • Claudia, sou fotógrafa de família e fotografo newborn. Comecei nesta área há 3 anos também como você quando meu filho nasceu, e foi justamente com ele que entendi que para fazer as fotos lindas e perfeitas que você menciona no texto precisaria estudar muito, porque sabemos, não é fácil manipular bebês. Gostei de alguns pontos levantados no seu texto, porque algo que venho discutindo bastante com amigos fotógrafos e incansavelmente comigo mesma é a questão da autoria, da nossa marca na arte que fazemos. Porque também sinto que com o Newborn muito acaba sendo "nossa, fulana tem essa roupa, preciso comprar". "Olha, a loja tal lançou esse prop, preciso ter". Então compartilho de parte do que você diz quando fala: onde está a arte? Mas bem, fotografar também sem técnica não traz resultados satisfatórios, e olha que eu comecei em 1998, com rolos e mais rolos de filme. Acho que você foi infeliz da forma como abordou porque passa a sensação de que você é uma fotógrafa frustrada que não conseguiu fazer Newborn, porque cá entre nós fazer de qq jeito qualquer um pode, mas fazer aquelas imagens que você mesma viu e achou lindas quando sua filha nasceu, isto é para poucos. Então concordo com você que mesmo no Newborn, como em qq outra área da fotografia, é necessário muito muito estudo, preparo, e sim MUITA TÉCNICA, para com isso encontrar uma LINGUAGEM PRÓPRIA para traduzir a chegada daquela vida naquela família, e fazer não apenas copia do vê os outros fazendo, mas escrever aquele registro de forma única. As poses do bebê dormindo são técnicas, mas o restante do ensaio permite criar composições lindas e naturais daquela família com aquele bebê. Seu texto levanta pontos a se pensar sobre autoria, arte, mas a forma como você colocou limita todos os fotógrafos e eu sugiro que você amplie um pouco mais seus horizontes para além dos fotógrafos que estão no circuito de propaganda e venda de acessórios e props para lojas, porque o objetivo destes não é mesmo fazer os outros pensarem e sim consumirem o que são pagos para vender. Encontrando um outro circuito lindo que retrata bebês recém nascidos você vai encontrar muito do que fala não encontrar no seu texto.

  • Coisa de fotógrafo frustrado pq nunca conseguiu fazer um belo ensaio. NEWBORN. Eu particularmente nem gosto das fotos DA ANE Guedes!

  • Coisa de fotógrafo frustrado pq nunca conseguiu fazer um belo ensaio. NEWBORN. Eu particularmente nem gosto das fotos DA ANE Guedes!
    Cada um faz o que gosta, os ensaios Life Style aqui mencionado nos comentários, tbm acaba sendo várias cópias! Tudo igual do mesmo jeito, na fotografia e assim! Wedding, pré wedding td e uma cópia! A Huaine mesmo que aqui comentou faz várias cópias, sempre tudo mto igual. E aí? Pq só o newborn?

    • Com certeza está faltando arte em todas as áreas da fotografia! É muito fácil copiar, imitar, fazer algo que já está pré formatado. Difícil é criar. Ah, como é difícil criar! Vc por exemplo, cria algo relacionado à fotografia? Ou apenas reproduz o que estão fazendo? Eu mesma, como mencionei no texto, quando comecei, copiei também, e por isso mudei de opinião e de visão. Todos podem mudar, criar algo novo e novos olhares.

      • Ah e? Pode parecer tudo igual para vc! Para cada pai ou noiva que contrata não.
        Quer coisa diferente vai pra selva registrar os leões se reproduzindo. Só para de criticar quem gosta do que faz! Com seu texto arrogante

  • Olá. Tudo bem?
    Acho que em alguns momentos do texto vc conseguiu trazer uma reflexão bacana sobre arte. Mas, quem estuda bastante e aprofunda na técnica de fotografia Newborn, sabe que cada sessão é única e cada bebê é único. É nisso, a mesma pose sempre terá a sua personalidade e detalhes exclusivos. O que seria da arte sem a técnica?
    E gosto é gosto. Por isso uma arte pode ser adorada e criticada ao mesmo tempo.
    E me perdoe, mas acho sim q vc só não falou o nome, mas puxou a sardinha parã o estilo Lifestyle e usou um tom sarcástico pra falar "CHEIAS de técnicas e estúdios bem preparados".

  • Quando sua filha nasceu Pq tentou tirar fotos dela? Pq viu uma overdose de imagens na internet e sonhou com ele ali Tbm? Para papai aquele momento é sonhado. Ele já viu dos amigos, dos artistas, do sobrinho do papa mas não era o bebê dele. Esta é a diferença.

    • Olá Priscila. Quando minha filha nasceu em nem conhecia fotógrafas da área, apenas a Anne Guedes! E conforme o boom foi chegando, muitas coisas ficaram muito iguais, tão igual e tão igual, criaram tantas coisas para isso que já nem se parece mais com os bebês da Anne Guedes. O foco do texto é sobre arte! Sobre cópia de algo que o fotógrafo tem que fazer. No momento em que ele faz a cópia, ele deixa de criar e usar sua arte.

  • Adorei! Não desmereço jamais o trabalho de quem faz, mas penso que está sendo valorizado demais as poses com super técnica e cenários todos rebuscados e pouca naturalidade do bebê. Decidi que não quero fazer mais o tradicional, apenas retratar a vida como ela é.

  • amo o mundo do newborn,mais respeito o pedido do cliente , não é so porque é um ensiao newborn que são fotografias posadas, podemos tambem mostrar a naturalidade do bebe,tem detalhes que não podemos fazer como por exemplo. 'BEBE SORRIA' BEBE ABRE A BOCA DE SONO' são detalhes naturais, e tdo cenario é pra deixar a foto mais bonita, cada um tem seu jeito seu olhar, vc esta banalizando todos dizendo que é somente uma coisa, e não! não é!

  • Cada um faz o que acha melhor , acho arrogante da sua parte que pelo que notei não tem aptidão para fotografia newborn, desmerecer o trabalho de profissionais que se dedicam tanto para apresentar um trabalho lindo, emocionante e delicado… Cada um tem um jeito de ver, um olhar uma opinião… o que você acha sem graça e uma imitação emociona muitas pessoas…
    Você não precisa dizer que newborn é ruim para enaltecer o lifestyle, são ensaios que se completam … não são rivais… não é necessário escolher um time! É preciso trabalhar mais e julgar menos.

    • Super concordo, desnecessário este texto desmerecendo o newborn, se ela não gosta não faça e pronto, as mães que acham que tudo está ficando igual é só procurar um fotógrafo que tenha um estilo diferente ou pedir um life style.

      Triste ver que pessoas sentem a necessidade de menosprezar algo pra tentar promover outra coisa

    • Olá Ingra, tudo bem? Obrigada pelo seu comentário! Não mencionei ensaios life style no texto e nao desmereci nenhum profissional que trabalha na área, pelo contrário. Até citei que existem fotógrafos com estúdios altamente preparados. O foco do texto é a arte, que nesse tipo de ensaio já não existe mais. Está tudo pré formatado, pronto, dito como deve ser. Acessórios e poses são sempre as mesmas, cópias e cópias. Não tem arte. Tem técnica e não arte. Todas as pessoas que trabalham com arte precisam se inspirar. Criar é maravilhoso e nós humanos temos essa capacidade! Mas muitas vezes preferimos copiar! Um abraço!

      • Sugiro que conheca o trabalho de Jacinta Dal Ben, Caralee Case, kelly Brown, e posso depois te enviar uma lista. Ficarei feliz em debater cpm voce sobre arte na fotografia newborn

  • Gostei muito, Claudia! Sou fotógrafa lifestyle desde quando comecei a fotografar, em 2008. É claro que dei uns deslizes aqui e ali, porque nos sentimos pressionadas pelos inúmeros pedidos. Cheguei a ter um estúdio durante 1 ano (mas não fotografei newborn neles) e detestava. Hoje em dia fotografo recém-nascidos no conforto do lar. Não tenho um acessório sequer. E amo meu trabalho!
    Vou criar coragem para compartilhar o seu texto heheh.

    Um beijo.

  • Perfeito! A vida como ela é, com certeza é muito mais interessante e a mais linda lembrança que podemos eternizar através da fotografia!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar