fbpx

FOTOGRAFIA DE RETRATO. Princípios básicos para um Bom Retrato

Vou começar a coluna me apresentando, pois acredito ser essa uma maneira de conseguir transmitir mais adequadamente as minhas ideias sobre a fotografia de retrato.

Meu nome é Tyto Neves, fotógrafo completando 12 anos de mercado. Além de palestras e workshops dedico meu tempo a arte de fotografar. E fotografo bastante. Além de meu trabalho com Retratos de Famílias e Gestantes atuo no seguimento da construção civil com fotografia documental de obras, arquitetura e fotos aéreas. Sou um dos pioneiros em aplicar a linguagem de Fotojornalismo para Casamentos e Eventos Sociais numa época em que gastávamos em média 30/40 rolos de filme para cada evento.

Não gosto de rotular minha área de atuação, pois isso acaba por limitar uma profissão que pode ser muito abrangente. Se a arte é ilimitada, porque a fotografia deveria ser limitada a simples rótulos não é mesmo? O fotógrafo é fotógrafo e ponto.

Cabe somente a ele decidir se está apto para determinado tipo de trabalho ou não. Podemos executar qualquer tipo de fotografia, desde que tenhamos capacidade técnica e prática acrescida de equipamentos necessários e uma boa rede de relacionamentos. Claro, nesse ponto esbarramos em algo comum a todas as profissões: O ego… Mas isso é assunto para outro post.

Fotografia de Retrato

1# Dica sobre Fotografia de Retrato – Estudar.

Parece simples não é mesmo? Mas não é. Para começarmos a entender como é feito um simples retrato devemos estudar além dos grandes nomes da fotografia de retratos, os grandes nomes da pintura. Dessa forma poderemos entender como a luz projetada caminha e reflete sobre nosso retratado, por vezes evidenciando, por outras ocultando detalhes que se revelam diante de nossa câmera.

2# Dica sobre Fotografia de Retrato – Praticar.

Mais simples ainda não é mesmo? Mas por incrível que pareça não é o que vejo publicado nos inúmeros blogs que chegam diariamente a minha caixa de mensagens. Vejo muita fotografia de retrato feita na euforia, com lentes inadequadas, uso intenso de grande angular para retratos, luz irregular, usando os mesmos presets do Lightroom, ou filtros do Photoshop.

Isso é resultado da fase de euforia que a fotografia cria, com a “facilidade” de captura digital. Um bom exercício seria desligar o visor da câmera e ver o resultado apenas depois que o trabalho estiver pronto. Parece estranho? Mas acredite, não é!

*Nota: Não estou defendendo o uso da fotografia analógica, mas o sistema de aprendizado. Sou usuário do sistema digital desde o lançamento da Mavica FD81. Fotografava obras de arquitetura para relatórios com ela, tempos depois a saudosa G2 e por ai vai. Em 10 anos o desenvolvimento tecnológico das câmeras digitais rompeu a cada ano barreiras surpreendentes. Mas em contrapartida o aprendizado em algumas etapas diminuiu.

Obviamente trabalhamos em outras plataformas, mas destaco aqui um item primordial na fotografia, que praticamente foi posto de lado, inclusive (por um tempo confesso) por este que vos escreve. Nosso amigo fotômetro. Pratiquem a fotografia de retrato com o uso do fotômetro. Se você usa, parabéns. Se não usa, experimente. Sua fotografia, sua maneira de ver o mundo vai mudar, acredite.

Destaco aqui o tempo das saídas fotográficas promovidas por nosso amigo Enio Leite da Focus aos domingos pelo centro de São Paulo.

Nossa brincadeira era olhar a palma da mão e dizer a fotometria.
“1/200 e F11 no Provia 100 F”  ou “ 1/100 e F8 no Velvia 50”

#3 Dica sobre Fotografia de Retrato – Regras.

Em minhas primeiras aulas de fotografia na faculdade de arquitetura eu falava: “Regras existem para serem quebradas”

Pois bem, o resultado dessa época são fotos com horizonte torto, cortes comprometedores no que se refere à linguagem fotográfica e enquadramentos estranhos. Sabe aquelas fotos que você precisa virar o pescoço para entender a “mensagem do artista”? Ou então aquelas fotos onde as diagonais não levam nada a lugar nenhum? Sem falar nas fotos sem foco onde insistimos em dizer que a mensagem é interpretada de acordo com a intelectualidade de cada observador.

Pode parar de rir e confesse: Você já fez isso não é mesmo?

Se estiver rindo é um ótimo sinal. Sua fase (necessária para o aprendizado) de experimentações já passou. Agora é fotografar corretamente, lembrando que uma boa fototografia fala por si. Não precisa de explicações artísticas ou teóricas.

Faça um teste: Selecione 10 fotos de sua obra.

Aplique as regras mais simples:

  • Regras de Composição:
  • Ângulos e Planos de Enquadramento, Plano Geral, Plano Médio, Plano Americano
  • Regra dos terços
  • Ponto de Ouro
  • Sentido de Leitura
  • Diagonais

Acredite, vai ter uma surpresa ao ver que suas melhores fotos estarão dentro de alguma regra que você achou estar quebrando.

#4 Dica sobre Fotografia de Retrato – Linguagem Corporal.

Nosso corpo realmente fala. Portanto é preciso observar a mensagem que o personagem está nos transmitindo ao ser fotografado.

Alguns cuidados básicos em relação à postura do(a) fotografado(a) podem mudar muito o resultado fotográfico.

Vejamos no caso de fotografia de Retrato de Gestantes:

Postura/Coluna Reta

Por uma questão de física, geralmente as gestantes ao sentarem deixam o corpo se acomodar numa posição onde a coluna não seja muito requisitada. O resultado disso é uma fotografia onde a gestante ficará “encurvada” para frente.

Como resolver isso?

Simplesmente fique atento e peça que ela fique com a coluna reta, ao menos na hora da fotografia. Isso não se aplica somente as gestantes, mas para todo tipo de pessoa.

Braços Cruzados

Podemos destacar dois casos: Defesa e desconforto.

A pessoa de braços cruzados geralmente não está à vontade. Não está aberta a receber nada que venha de fora de seu perímetro, ou do alcance dos braços. Portanto uma pessoa assim não irá render boas fotos até que ela esteja totalmente à vontade. Quando ela colocar as mãos no bolso, ou para trás do corpo, ou até mesmo apoiar-se em algo ela estará bem à vontade.

Pistas Verbais

O Tom de nossa voz é o grande mensageiro de nossas emoções. A variação de altura e intensidade de voz pode revelar particularidades, que o corpo reeducado pode esconder.

Alguns exemplos:

  • Voz alta: Pessoa que está no controle, autoritária, intimidadora.
  • Voz apagada: Sem emoção, timidez, desconfortável na situação.
  • Voz macia: Conforto, educação, pessoa resolvida emocionalmente, cansaço.

*Nota: Isso não é uma ciência exata, e os fatores precisam estar relacionados uns aos outros para compor um cenário especifico entre cada situação ou pessoa que você irá fotografar.

#5 Dica sobre Fotografia de Retrato – Interação com o Personagem.

Quanto mais a pessoa estiver à vontade com você, melhor será o resultado fotográfico. Portanto não tenho pressa ao fotografar. É muito comum a pessoa ficar um pouco “assustada” ao chegar ao estúdio, afinal esse ambiente não faz parte de sua rotina, então tudo é novidade.

A melhor maneira para passar essa etapa é apresentar o estúdio, mostrar o funcionamento, falar sobre outros trabalhos, família, assuntos do cotidiano. Investindo tempo nessa etapa, você ganhará rendimento durante o ensaio, pois conseguirá a confiança e proximidade necessária para explorar ângulos e tipos de luz diferentes, sem cansar o fotografado(a). Fique próximo, mas mantenha a distancia profissional.

Veja, essa é minha maneira de fotografar, e isso se aplica diretamente a minha linguagem fotográfica. O resultado pode ser visto ao longo dos anos, nas histórias de inúmeras famílias que voltam e continuam a indicar novas famílias para ensaios. Mas destaco que esse comportamento deve ser uma coisa natural, não crie um personagem.

Muita gente não gosta desse tipo de relacionamento com clientes. Respeito isso, mas não consigo fotografar uma pessoa sem saber um pouco de sua história. Claro, às vezes todo esse empenho pode esbarrar num fator determinante: Tempo.

Certa vez ap fazer fotografia de retrato de 30 advogados de um escritório num prazo de 3 horas não havia tempo para conhecer todo mundo e falar sobre futebol, cotidiano etc.

Como resolvi isso?

Na espera enquanto o estúdio era montado colocamos vários álbuns e fotos de meu trabalho. Todo tipo de fotografia de retrato, inclusive revistas e livros onde meu trabalho fora publicado.

Assim, quando chegavam um a um ao estúdio eu perguntava: Gostou das fotos na recepção? Ótimo! Mas as nossas ficarão ainda melhores.

O resultado? 30 pessoas felizes e sorridentes fotografadas em 3 horas.

Bom, se você chegou até aqui merece uma surpresa:

Mais 5 dicas que somadas as demais completam uma lista de conduta pessoal e profissional.

  1. Seja autêntico e verdadeiro.
  2. Sua linguagem é um filtro natural para clientes.
  3. Estude sempre.
  4. Quando pensar que sabe tudo estude mais ainda.
  5. Tendências são passageiras, o caráter é permanente.

Sucesso para todos nós, sempre.