Home » Artigos » Dicas » Fotógrafo Amador ou Profissional?

Fotógrafo Amador ou Profissional? 4.64/5 (14)

No meu ponto de vista (que fique claro), acredito que pode não haver diferenças técnicas entre um e outro, visto que o aprendizado é livre e os cursos de fotografia não são exclusivos para fotógrafos profissionais. Há vários fotógrafos amadores que fazem fotos muitas vezes incompreensíveis em termos de qualidade e beleza aos olhos de muitos fotógrafos profissionais, bem como fotógrafos profissionais que seria melhor ter colocado seu sobrinho de 9 anos pra fotografar a festa.

Portanto, depende da qualidade de profissional ou amador a qualidade de suas fotos. Não é esta diferenciação de classes que determinará seu nível de aprendizado, seus limites e seus desejos na fotografia. Quem estuda mais, quem pratica mais, quem tem maior cuidado na execução da foto, sairá ganhando.

Já no aspecto financeiro a coisa começa a se diferenciar um pouco. Tenho pra mim que um fotógrafo profissional é aquele que vive de fotografia, ou seja, paga suas contas de casa como água, luz, telefone, escola dos filhos, alimentação, tudo através da fotografia, seu trabalho, seu lavoro. Aqui a fotografia se torna uma profissão e seu trabalhador, por consequência, é um profissional. Já o fotógrafo amador não se dedica exclusivamente à fotografia mas à tem como um hobby (o que não quer dizer que ele não saiba fotografar, lembrem-se!). É o advogado, o açougueiro, o administrador, o operador de telemarketing que tem em seu tempo “livre” a oportunidade de fazer algo que goste e este algo é a fotografia.

Então quer dizer que o fotógrafo amador não ganha dinheiro com a fotografia? Além de eu não ter dito isto ainda quero reafirmar que sou completamente contra à execução de serviços amadores gratuitos, só porque são amadores. Eu mesmo adoro ser chamado de amador, pois eu amo a fotografia e sou um amador sim desta arte, desta forma de se expressar e registrar momentos, lugares, pessoas. A questão é que se eu sou amador eu não tenho o compromisso de procurar clientes, não dependo da fotografia para sobreviver. Isso não quer dizer, se alguém queira que eu faça algum trabalho fotográfico e eu encontro um espaço na minha agenda, visto que já possuo um emprego,uma profissão, que eu faça o trabalho de graça. Eu simplesmente não tenho o mesmo compromisso com a fotografia que um fotógrafo profissional tem e não fico desesperado, louco porque um cliente não apareceu, porque o final do mês está chegando e eu não acabei os 4 álbuns que deveria ter montado já. Continuo fotografando por paixão, por amor à fotografia, mas se alguém quiser algum serviço meu, vai ter que me recompensar sim. Do contrário, é algo só meu, meu hobby, minha paixão e vai ficar só comigo.

Já no aspecto prático a coisa muda completamente. Como já disse um pouco logo acima, a vida de um fotógrafo profissional é completamente diferente da de um fotógrafo amador. O compromisso muda, a agenda muda, os equipamentos mudam, a relação com os clientes muda, tudo muda!

artigo - antonio machado

Uma das coisas que mais chateiam os fotógrafos profissionais é, justamente, o que eles mais querem. Os clientes. Isso mesmo! Um fotógrafo amador pode recusar qualquer trabalho que não lhe interesse, executa o trabalho quando bem entende, geralmente trabalha sozinho e não possui prazos curtos visto que sua linha de produção não é adequada para grandes volumes. Já o fotógrafo profissional lida com prazos curtos em relação ao volume de serviços e produção de materiais fotográficos, deve ter uma postura profissional em relação aos seus clientes, pois muitas das vezes vai lidar com pessoas que nunca viu antes. Geralmente tem sua linha de produção preparada para alta demanda o que inclui um investimento mais do que significativo em relação ao amador. Seus serviços devem ser garantidos em determinados aspectos de qualidade e tempo. E o melhor (rsrsrsrsr), o cliente costuma te pedir pra fazer tudo e nunca estará satisfeito por completo. Coloca isso, tira isso, meu queixo tá estranho, me emagrece no photoshop, tira tooodas as minhas rugas e espinhas, não quero ver uma estria sequer, não gostei dessas fotos e quero fazer outras… e por ai vai. Saber lidar com isso é algo que se leva tempo pra aprender e cada um terá seu próprio método.

Uma linha de evolução que eu costumo ter como ideal é a seguinte. Começa-se sendo um fotógrafo amador. Teste, brinque, explore, faça acontecer… mas sem compromisso, sem pressão, sem nada para te atrapalhar. Depois passe a pegar alguns serviços esporádicos para se ter uma ideia de como a coisa funciona. Nesta etapa, trabalhar como freelancer é uma das melhores opções. Muitos se tornam freelancers e nunca mais param, pois gostam só de fotografar e não tem tato, jeito com os clientes, não querem se aborrecer com contadores, impostos, contas, etc. Se depois de toda essa experiência você estiver certo de que quer se tornar um fotógrafo profissional, ai sim está na hora de dar o próximo passo. Com conhecimento, experiência, com firmeza na fotografia suas chances de ter sucesso como fotógrafo são maiores. Muitos são os que abrem seu estúdio muito rápido, mas não tem a mínima noção de como é ser um empresário e, rapidamente e infelizmente, estão fechando suas portas, com dívidas muitas vezes astronômicas.

E os equipamentos? Sim, os equipamentos. Fotograficamente falando não é porque você vai adquirir uma 1Dx ou uma D4 que será um fotógrafo profissional, eu te garanto isso! Um equipamento dito “profissional” pelas fabricantes sugere que o equipamento possui qualidades para servir em qualquer serviço e/ou condições climáticas, que é o grande diferencial na fotografia, como materiais mais resistentes contra impactos, selados e com ISO menos ruidoso em baixas condições de luz. Veja, se você vai trabalhar em um estúdio, protegido, com luz controlada e produzir apenas álbuns e pôsteres, uma simples câmera de entrada já é suficiente, como uma D5100 da Nikon ou uma 650D (T4i) da Canon. Provavelmente fotografará com ISO 100 ou 200 onde não há ruído e os megapixels são mais que suficientes para garantir uma “boa” qualidade. Se for fotografar eventos, que geralmente acontecem à noite, como shows, casamentos, festas de aniversários, você sentirá a necessidade de uma câmera melhor em relação ao ISO e de lentes mais claras (f2.8, f1.4, etc) e com zoom, como a 17-40mm e 24-70mm, salvo as fixas que tem aberturas enormes como a 50mm f1.8 ou f1.4 que são excelentes em relação à luminosidade em ambientes escuros. Se for fotografar natureza, sob sol forte, poeira e chuvas, câmeras com o corpo em liga de magnésio e seladas, burst rápido com um mínimo de 6fps e lentes tele como a 70-200mm, 70-300mm e 100-400mm serão ideais, bem como as lentes macro para foto de objetos pequenos como flores, insetos, etc. Para esportes as lentes com zoom são ótimas também, porém, a luminosidade é imprescindível para garantir velocidades capazes de congelar os movimentos, daí  o uso de uma 300mm, ou 400, ou 600mm, todas fixas, seria o ideal.

Artigo Regis Viana

Mas tudo isso independe da qualidade do fotógrafo no que diz respeito a ele ser amador ou profissional, visto que é a situação quem determina o que você deve possuir de equipamentos e acessórios e não o seu status. Ter o melhor equipamento, portanto, não te torna um profissional, ao contrário, faz com que você seja muito mais cobrado em relação à qualidade de suas imagens. Portanto, cuidado com investir demais em equipamentos sem necessidade.

Espero com este longo e cansativo texto ter elucidado algumas questões sobre a paixão por fotografar e obrigação de fotografar, não que uma esteja completamente desconectada com a outra, mas que há sim diferenças significantes e que não é vergonhoso de forma alguma se dizer um fotógrafo amador, ao contrário, se é amador e faz bem feito o que pode acontecer é você ganhar muito respeito entre os colegas!

Fiquem na paz!

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Reges Pineze

Sou formado em Psicologia pela PUC-GO, trabalho como freelancer na fotografia há uns 12 anos aqui em Goiânia e faço stock photos em casa.

43 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Olá estou mim sentindo, menos que um amador, não sou fotografa mais tenho uma paixão enorme pela fotografia, minha prioridade é Natureza, faço foto de td que vejo na natureza, sei que não ficam boas, mas mesmo assim criei uma pagina no facebook para pastar, se possível mim faça uma visita . Cidafotografia, obrigada.

  • saudações, tem ter qualidade, basta isso, o resto ´pra fazer o boi dormir
    em goias, DM veicula foto na prim. página sobre passeata pela paz,
    essa foto teria ido p/lixo na redação de qlqr jornal em sao paulo
    jornal o popular tb veicula fotos de baixissima qualidade
    bom profissional custa bom dinheiro
    em goias ninguem quer pagar , contrato fotografo bem barato
    em palmas, prefeitura contratou bom fotografo p;/fazer album turistico
    (trabalho bem feito), qndo terminou o serviço, o fotografo foi dispensado
    qndo eu li a meteria, o fotografo contuava desempregado mais de um ano depois
    dimitry [email protected]

    • Excelente dimitryushakov! Obrigado pela participação!

      Também sou de Goiás e sei do que está falando. E é verdade. Se recebendo já tá difícil, imagina fazendo de graça então né. Mas a qualidade das nossas fotos por aqui está a desejar sim. As empresas não valorizam a fotografia de jeito nenhum. Triste isso :(

  • Li o texto e gostei muito. Quanto a questão de ser profissional ou amador é muito relativo e pretendo ser eternamente amador. Sem compromisso, ja basta o trabalho que so largo, aposentando e depois dedicarei mais a fotografia, mas de forma amadora… Valeu pelo seu artigo.

    • Obrigado Cleber Felix!

      Continue sim sendo sempre um amante da fotografia. Fazer o que é apaixonado é a melhor coisa do mundo! Mas faça o que VOCÊ ama fazer, não o que os outros amem que você faça. Abraço!

  • Concordo com tudo. Tem muita gente se achando. Ser fotógrafo, é ter bons equipamentos, e ter o dom. Ou vc tem o olhar bom, ou nao tem. Quando vc começar a receber elogios pelo seu olhar fotográfico: parabéns!!

    • Só uma ressalva quanto ao "bons equipamentos". Pois um bom equipamento é aquele que te serve ao propósito específico. Pode ser qualquer um, desde que seja adequado. Sucesso Ricardo! :D

  • Bom, eu sou completamente amador em termos de fotografia artística, não me considero um artista… mas já vendi algumas impressões dessas fotos e de forma alguma eu entregaria elas de graça a alguém… e cobrei dentro dos padrões artísticos para não chatear ninguém. Então, tenho que discordar de vc João. E se fez ou deu fotos de graça para alguém quando era amador, sinto por vc. Seus "clientes" devem ter ficado muito felizes rsrsrsrsrs.

  • Antigamente, na época de Ansel Adams, ele dizia "as primeiras 10.000 fotos"… mas hoje em dia, com o advento digital, é de 100.000 pra cima e olha lá! rsrsrsrsrs

  • Seu post e fantastico, me convenceu a ser um eterno amador. E aquilo que vc comentou dos 100.000 primeiros clics, como sao verdade!, hoje vendo minhas fotos do passado, vejo como melhorei, e nem cheguei aos 50.000 ainda.

    abraços

    Luciano

  • Reges Pineze, um dos textos mais estimuladores e realistas que li até o momento no que acerca a fotografia para os que iniciam-se no ramo. Sou uma amadora, sem fins lucrativos à em torno de um ano e meio. Chegue a quase comprar um câmera profissional ano passado, porém, com receio de não ser a ideal optei por não adquirir e continuar a fotografar por apenas amor – sem pagar as contas ainda hahaha.
    Este ano penso em adquirir uma. Aida tenho algumas dúvidas quanto ao equipamento. Me indicaram a T3i ou T4i… ainda tenho certas dúvidas. Quero um equipamento que seja tanto para dia, quanto para noite, que me permita bons registros (obviamente) e que permita o uso de vários acessórios compatíveis (flashes, lentes), facilitando na escolha deles e encaixando-os de forma melhor em cada ocasião.
    Sem querer ser clichê, mas JÁ SENDO (dúvidas de iniciantes), qual me indicaria?
    Se preferir, pode me enviar um e-mail? Agradeço a atenção. Abraço.

    • Farei melhor! Farei um vídeo sobre esse lance de equipamento e assim que estiver pronto posto o link aqui. Pode ser? Abraços. : )

  • Adoreiiii demais a matéria. Era o que eu estava precisando ler. Recebi uma crítica de uma fotografa “profissional”, porque estou começando a fotografar, e logicamente não as faço de graça. Muitas pessoas estão me procurando e as fotos estão tendo uma boa repercussão, estou muito feliz mas sabia que uma hora essas criticas iriam aparecer. Mas isso não quer dizer que eu não esteja estudando, e mesmo tendo uma câmera fujifilm semi, no futuro pretendo comprar uma melhor e ir me especializando cada vez mais. Penso que talento não se discute, e eu acredito no meu. Ninguém começa de cima, e acho que por isso não devemos menosprezar ninguém.

    Convido a visitar minha página https://www.facebook.com/msoleckfotografia

    Abraços e parabéns pela matéria.

    • Muito sucesso Marielle! E não se esqueça, a crítica é só a ótica de uma outra pessoa. Não se importe com as críticas, seja elas como forem. Absorva e se atente à elas, mas não as tome pra si… e continue! :D

  • Parabéns! Excelente tópico, estou passando justamente por esse momento de profissionalizar meu Hobby, mas não quero perder nunca a essência que me levou a fotografia! O Amor =)

  • Muito bom. O texto decorre como uma critica,mais no entanto é uma maneira diferente de falar sobre equipamentos e duvidas sobre a fotografia. Parabéns

  • Olá Reges!!! Ótima matéria. Você conseguiu abarcar uma boa gama de situações que envolve a questão de ser profissional ou amador. Eu tenho a fotografia como meu hobby preferido. Tentei atuar profissionalmente, mas como já tenho outra profissão principal, não deu para conciliar as duas, então comecei a experimentar a fotografia de stock, por onerar menos o meu tempo. Quais são as dicas que você me daria para esse ramo? Trabalho apenas com uma dessas agências e o retorno é muito difícil, pois as fotos são vendidas por valores muito pequenos. É desanimador…

    • Obrigado Adão. Quanto a "Stock Photography" o assunto é complicado. Exigiria não só um, mas vários posts pra falar sobre tudo. Mas resumo um pouco. É um tipo de fotografia completamente diferente das demais em todos os aspectos (qualidade das fotos, propósito, meios, equipamentos, investimentos, técnicas, locais, a forma de se trabalhar, etc). Além do investimento ser maior do que as outras áreas e à longo prazo, não se trata somente de coisas tangíveis, mas de uma complexa metodologia de busca por informações que nos dirão o que será mais ou menos vendido… é quase que uma adivinhação, intuição, mágica, de tão complexo que é. Mas isso em um estágio bem avançado onde o fotógrafo se denomina Fotógrafo de Stock Photo e só faz aquilo. Como você tem outra profissão e eu considero seu contato com a fotografia como sendo amador (como disse no texto) você terá algumas dificuldades em trabalhar com stock além das que um profissional enfrentaria. Uma dica que talvez possa ser útil é você direcionar sua fotografia. Stock Photo, ok. Mas de que? De comida. Mas qual tipo de comida? Comidas quentes. Mas quais comidas quentes? Macarrão. E qual tipo de macarrão? Espaguete. Pronto, agora vá a um supermercado, compre sacos e mais sacos de spaguetes, de várias marcas, várias cores, industrializados e manufaturados. Comece fotografando eles dentro das embalagens, monte cenários (azeite de oliva, tomates, ervas, cebola, alho, tábua de madeira, garfo, colher, garrafa de vinho, prato, panelas próprias para o cozimento de macarrão, etc), depois fotografe o spaguete cru, depois cozido, descubra quais sets de iluminação serão melhores para cada tipo de cenário e spaguete…. e por ai vai. Passe um mês só no spaguete, até não querer mais ver spaguete na sua frente… rsrsrsr. Se você fizer menos de 1000 fotos no mês ainda está devagar e tem que aumentar a produção, pois os dados estatísticos nos dizem que você deve fazer o upload de pelo menos umas 3 fotos por dia, aceitáveis, bem feitas, excelentes, para daqui há um ano mais ou menos você começar a ver algum resultado deste trabalho. Prepare o assunto do próximo mês e pronto. Esta, para mim, é a grande dificuldade da Stock Photography para amadores. Para profissionais vai mais além um pouco, poruqe o que você fará em um mês nós devemos fazer em dias e como você viu só pra fotografar um spaguete há uma gama de outras coisas que também precisamos comprar, gerando gastos extremamente altos dependendo do que vamos fotografar, onde vamos fotografar e como vamos fotografar. Faça o que for possível, mas defina muito bem um tema para fotografar. Isto te trará mais experiência e resultados, bem como gastos menores.

      • Só complementando… rsrsrsrsr… tenha no máximo 3 agências, mas nunca fique somente em uma, pois os clientes podem variar de uma agência para outra, porém, nunca envie fotos iguais para agências diferentes. Isto requer uma organização impecável, pois quando tiver suas 3000 fotos à venda procurar onde está o erro e tentar concertar é quase uma missão impossível. Spaguete, agência X… Parafuso, agência Y. Ou… divida as fotos pela quantidade de agências (spaguete cru, 30 fotos, 10 fotos para agência X, 10 fotos para agência Y e 10 fotos para agência Z). Sucesso!

  • Olá Claudio, sou um recente amador com uma singela T3i e fascinado por fotografia. Ler um post ótimo como este somente me anima a entrar de cabeça no mundo maravilhoso da fotografia, claro e objetivo suas dicas já me ajudaram muito ainda mais neste momento em que as duvidas (o basico pra que já está no ramo) surgem. Parabéns.

    • Olá Welton! Sem problema quando à troca do nome… rsrsrsrsr. Muito obrigado pelo elogio ao texto mas não desvalorize tanto seu equipamento assim. Você tem uma câmera excelente nas mãos! Você pode até não conseguir fazer todos os tipos de fotos em todos os tipos de situações com esta câmera, mas a pergunta é: Você já conseguiu fazer todos os tipos de fotos que sua câmera consegue fazer, nas situações que ela permite que você faça? Você vai se espantar com quão enorme é a lista de possibilidades para se trabalhar com uma T3i e uma 18-55mm do kit (como dizem). Continue aprendendo, não desista. Atravessará muitas dificuldades mas verá belezas inesquecíveis nesta caminhada. Sucesso!

  • eo que vc me dis da d3200 da nikom , e uma boa camera para iniciantes ? e parabens pelos artigos sao muito bom e ajuda muito a gente ..

    • Olá Claudio! É a mesma resposta que disse pro Clovis. Leia post anterior. Ela é melhor que a D90 massss… ainda tem limitações importantes para alguns trabalhos. Sucesso!

    • Olá Clovis! É muito complicado indicar equipamento sem saber qual a finalidade, o uso que fará com ele na fotografia. Mas em termos gerais, sim, é uma boa câmera para iniciantes. Levando em consideração que meu pensamento é: Sua primeira câmera não será pra trabalhar, somente para aprender mesmo. Ou seja, é uma câmera de entrada, com ISO fraco em relação ao que temos hoje no mercado, com poucos megapixels e opções de conifguração. Para trabalhos você terá várias limitações, entende? Mas para entrar de cabeça na fotografia e aprender a fazer de tudo é ótima! Ansel Adams dizia que as primeiras 10.000 fotos não prestam. Isso numa época onde se fotografava com chapas e filmes. Na era digital eu digo: As fotos da vida útil da sua primeira câmera não prestam… rsrsrsrsr… que gira em torno de 50.000 a 100.000. O segredo é: fotografe, fotografe, fotografe, fotografe e quando estiver cançado, fotografe mais um pouco. Sucesso!

    • Não menospreso e te digo mais. Minha T1i completou 100.000 cliques de trabalho mês passado e está em perfeito estado e funcionamento, mesmo tendo uma 6D ainda uso a T1i pra muuuita coisa. T1i heim! 3 anos na ativa! rsrsrsrsrrsrsr. T4i é ótima, digc 5, 18mp, STM, massss… é de entrada e não tem corpo selado nem é de liga de magnésio, e o ISO em condições precárias de luz não chega perto da 6D, 5D III, o que apenas define um pouco quais os tipos de situação você pode enfrentar com mais ou menos dificuldade ou obter mais qualidade. Abraço e boas fotos!

    • alo, colegas leitores, muito curioso que ao nfalar de fotogfrila, imediatamente focam em eventos e
      e fotografia social, esitem mutas pautas de interesse, a partir do dia a dia e não prcisa ir longe,
      na vizinhança tem bastante pautas,consultar meu picasa web álbuns dimitryushakov e o site
      picasa dimitryushakov
      abço, dimitry
      [email protected]

    • Meu desejo é que nunca deixe de ser um AMADOR, não importa o quão profissional você se torne. Ame o que faz. Sempre. Sucesso!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar