Home » Inspirações » Grandes Fotógrafos Portugueses

Grandes Fotógrafos Portugueses 5/5 (1)

O que é uma fotografia?
Uma fotografia é explorar o passado para compreender o presente e planear o futuro.
Esta é a nossa história. Esse é o nosso legado no tempo. Esse é o sentido da vida.”
Miguel Guedes

Into-the-Wind

Poderia ser apenas mais uma definição ou pensamento sobre o significado de pintar com a luz. Mas não é. Pintar com a luz é muito mais do que um gesto mecânico. É muito mais do olhar através do visor e clicar no obturador.

É preciso ter certas qualidades para fazer alguém se destacar no meio da multidão, pois qualquer um pode tirar fotografias, mas nem todos são fotógrafos. Acima de tudo, pintar com a luz é sentimento, emoção, é arte no seu estado mais puro.

Dia 19 de Agosto é o Dia Mundial da Fotografia.

O dia em que se celebra mundialmente essa forma de arte tão distinta e diversificada no seu género e no seu significado.

E para exprimir essa arte, convidei, para colaborar neste artigo, alguns dos nomes portugueses que fazem História além-fronteiras com a sua arte.

Conheça as histórias, as motivações e…INSPIRE-SE.

Fotografar, é colocar na mesma linha, a cabeça, o olho e o coração.” (Henri Cartier-Bresson)

[divider]

ANDRÉ BOTO

“Para mim o único limite é a imaginação, e por vezes isso já nos limita imenso.”

Andre Boto

André Boto, 1985/03/06, natural de Silves.

Formação:

  • Licenciatura em Artes Decorativas pela Escola Superior de Educação de Beja
  • Cursos de Fotografia Avançada e Fotografia Conceptual, na Oficina da Imagem.

Distinções:

  • Fotógrafo Europeu do Ano 2010
  • MQEP – Master Qualified European Photographer
  • QEP – nas categorias de fotografia ilustrativa e retrato

Residente na zona de Lisboa, efetua trabalhos fotográficos na área de projetos criativos de autor, decoração, fotografia publicitária, arquitetura e industrial, além disso é professor da Oficina da Imagem e monitoriza com alguma frequência Workshops e palestras.

TEM ALGUMA FOTOGRAFIA QUE O MOTIVOU A SER FOTÓGRAFO?

Surrealismo por Andre Boto

Detalhes técnicos:

  • Título: “Surrealismo”
  • Fotomontagem em Photoshop CS4
  • Imagens realizadas em Portugal e Espanha
  • Cameras utilizadas: Canon EOS 5DMkii + Canon EOS 30D

Nas palavras do autor:

“É difícil escolher uma imagem que me tenha impulsionado ou feito decidir enveredar pela carreira de fotógrafo, pois quando comecei a fotografar não tinha a mínima pretensão de vir a ser fotógrafo ou fazer algo mais sério a nível de fotografia.

Quando comecei a fotografar, a fotografia servia apenas de apoio para que tivesse uma referência visual para desenhar a lápis a realidade sem ter que ficar horas na rua.

Acontece que o interesse em relação à fotografia foi crescendo e depois de estudos e muito tempo de pesquisa defini que era isso que queria para mim e para a minha vida.

O trabalho que apresento é simbólico para mim, não por ser um dos primeiros mas sim porque pelo sucesso alcançado meu deu a confiança para continuar a arriscar na diferença. Cada vez mais me convenço que é preciso fugir aos padrões e criar o próprio estilo, claro que é sempre um enorme risco, pois seguir esta ideologia pode resultar bem ou não, mas habitualmente quando resulta é compensador.

A criação de imagens (com origem fotográfica ou não) é para mim um desafio e um escape, permite-me fugir deste mundo e criar o meu próprio espaço físico, ainda que apenas em forma de imagem bidimensional.

O que acho fantástico é o sem número de coisas que se podem fazer a partir de um retângulo vazio, pois é assim que para mim começa a criação de uma imagem (mesmo quando temos a câmara na mão), partindo do nada.

As imagens têm o poder de falar, ainda que não o façam por palavras, talvez seja essa a magia das imagens, que, mesmo não comunicando por palavras permitem milhentas interpretações tão ricas como a imaginação de cada um de nós.

Para mim o único limite é a imaginação, e por vezes isso já nos limita imenso.”

[divider]

JOÃO MARTINS “grENDel ART”

“Defino o meu trabalho, como força de expressão à minha vontade de criar sempre algo diferente e de conseguir arrancar diferentes sentimentos das pessoas que o vêm.”

joao-martins

TEM ALGUMA FOTOGRAFIA QUE O MOTIVOU A SER FOTÓGRAFO?

422578_182136171898000_355235262_n-joao martins

Defino o meu trabalho, como força de expressão à minha vontade de criar sempre algo diferente e de conseguir arrancar diferentes sentimentos das pessoas que o vêm.

Sou uma pessoa que gosta de explorar várias vertentes nesta arte, por isso não tenho uma imagem própria que as pessoas o reconheçam de imediato.

Exploro temas bastante obscuros da fotografia. Gosto da melancolia, da tristeza, do drama

Sendo a arte digital a minha área de maior experiência, gosto e faço também fotografia convencional e tenho como objectivo explorar ainda melhor essa área no futuro.

[divider]

DANIEL RODRIGUES

“Se as tuas fotos não são suficientemente boas, é porque não estás suficientemente perto” Robert Capa.

Daniel-Rodrigues

Nascido em Compiègne, na França, em 1987, mas desde os 10 anos que vive no norte de Portugal (Riba de Ave).

Daniel Rodrigues tornou-se um fotógrafo profissional após a passagem pelo Instituto Português de Fotografia. Estagiou no Correio da Manhã e trabalhou na Agência Global Imagem; responsável por fotografias em jornais como Jornal de Notícias, Diário de Notícias e O Jogo.

Em 2013, Daniel ganhou o World Press Photo, na categoria “Daily Life”, com uma fotografia de futebol capturado na Guiné-Bissau durante uma missão humanitária. No mesmo ano, todo o trabalho sobre o futebol na Guiné-Bissau foi homenageado no Prémio Estação Imagem.

De momento Daniel está a trabalhar como Freelancer.

TEM ALGUMA FOTOGRAFIA QUE O MOTIVOU A SER FOTÓGRAFO?

African-Football-in-Guinea-Bissau-Daniel-Rodrgues

“Em 2013, Daniel ganhou o World Press Photo, na categoria “Daily Life”, com uma fotografia de futebol capturado na Guiné-Bissau durante uma missão humanitária. No mesmo ano, todo o trabalho sobre o futebol na Guiné-Bissau foi homenageado no Prémio Estação Imagem.”

No entanto, nas palavras do autor: “Não foi uma mas sim várias fotografias que me fizeram seguir a fotografia. Fotografias, essas, que são do Sebastião Salgado. Para mim uma inspiração.”

[divider]

NUNO TRINDADE

“Olhos que olham são comuns, olhos que veem são raros” – J. Oswald Sanders

NT-PHOTOGRAPHY-2-nuno-trindade

NUNO TRINDADE nasceu em Nampula (Moçambique), em 1973, sendo licenciado em Organização e Gestão de Empresas.

Apaixonado pela fotografia desde muito cedo, foi apenas em 2003, ano em que adquiriu uma bridge da Sony (F-828), que começou a desenvolver a técnica, especialmente na fotografia de paisagem natural e urbana. No ano seguinte, deu asas a essa paixão durante uma viagem à volta ao Mundo, na qual fotografou com bastante intensidade.

Em 2008, adquiriu finalmente uma SLR (Nikon D700), tendo começado a aperfeiçoar outras vertentes da fotografia, para além da paisagem.

Passados 3 anos, passou a olhar para a fotografia com outros olhos, tendo começado a realizar exposições e a desenvolver um projeto de expedições fotográficas, que permite conjugar duas das suas grandes paixões de sempre: fotografar e viajar. Atualmente, é freelancer, estando envolvido em projetos de fotografia muito interessantes, alguns deles ainda por desvendar.

Com muitas solicitações na área do Turismo, tem vindo também a efetuar projetos na área do património monumental nacional.

Uma das suas exposições atuais, “Olhares sobre Ordesa”, é sobre uma região pela qual nutre um enorme carinho: os Pirinéus. Em breve, poderão vir a acontecer outras exposições sobre o nosso país, na sequência de vários convites que têm vindo a surgir.

Um dos seus grandes sonhos é o de um dia poder vir a trabalhar para a National Geographic.

Tem vindo a expor o seu trabalho numa página pessoal de fotografia no Facebook www.facebook.com/NunoTrindadePhotography, que conta neste momento com perto de 30.000 seguidores, bem como noutros sítios como o 500px, Retina e Olhares. Inaugurará em breve o seu novo website: www.nunotrindadephotography.com.

TEM ALGUMA FOTOGRAFIA QUE O MOTIVOU A SER FOTÓGRAFO?

DSC6584---nuno-trindade

Nikon D700, Nikkor 80-400, ISO 100, 240mm, f/5,3, 4 seg.

“Não houve nenhuma fotografia em particular que me tivesse motivado a ser fotógrafo. Escolhi uma das fotos que maior prazer me deu realizar: a do Palácio da Pena à noite, pois foi o culminar de um sonho de há vários anos a esta parte.”

[divider]

Para terminar este artigo, fica o meu profundo agradecimento pela colaboração dos 4 fotógrafos que aqui apresento, e que, representam sem dúvida nenhuma, alguns dos GRANDES FOTÓGRAFOS PORTUGUESES.

Tal como o são para mim, espero que sejam uma inspiração para todos os que seguem o blog FOTOGRAFIA-DG  e a minha página do facebook, EXPRESSÕES FOTOGRÁFICAS.

 

Ajude-nos, avalie este artigo:

Miguel Guedes

Nasci em Lisboa em 1972. Comecei a interessar-me pelas artes visuais quando frequentava o ensino secundário e frequentei um estágio profissional numa empresa de publicidade. Em 1999 formei-me em “desktop publishing” pelo Centro de Formação Profissional de Artes Gráficas e Multimédia, Amadora e comecei um percurso de autoaprendizagem em técnicas fotográficas e arte digital com o software Adobe Photoshop. Desde 2008 já realizei algumas exposições em Portugal, das quais destaco a exposição “Quando o Sol se põe em Cascais”, em Abril de 2012 no Estoril, Portugal.Atualmente administro a página do Facebook “Expressões Fotográficas” e o blog com o mesmo nome, nos quais publico as minhas experiências com a fotografia e pequenas dicas de fotografia e Photoshop, bem como o meu portfolio de fotografia e arte digital.

6 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Portugal é um país de talentos!
    Penso que poderia também ser adicionado aqui o Mario Príncipe e o grande João Silva que marcou bastante portugal no estrangeiro e chegou a receber os parabéns do presidente os EUA.

  • Concordo com a inclusão do Joel Santos, que está seguramente entre os maiores difusores da paixão pela fotografia em Portugal. Mas o grande Luís Quinta também merece referência, não concordam?

  • Embora sejam todos bons, falta nesta lista Joel Santos.
    Foi director da revista especializada de fotografia de maior circulação em Portugal "O Mundo da Fotografia Digital", tem livros editados sobre técnica fotográfica que esgotam e actualmente faz expedições fotográficas. http://Www.joelsantos.com

  • Todos dignos de nota 10! Formam um time peso. Suas fotografia realmente impressionam. Particularmente, sigo o Nuno Trindade e o André Boto. Com as imagens do Nuno posso "viajar" por Portugal! E espero em breve poder participar de algum workshop com o André.
    Parabéns para cada um!!
    abs.