Home » Artigos » Dicas

Profissão Fotógrafo: Contrato, um bem necessário! 4.86/5 (22)

Olá viciado pela fotografia :)

Eu já contei o passo-a-passo, como foi meu primeiro trabalho remunerado, como fiz meu primeiro cartão de visitas, como criei meu logo, etc.:

Hoje quero falar para você como foi o meu primeiro contrato! Claro que eu tenho uma história para contar, porque é claro que eu não fazia contrato nos meus primeiros trabalhos.

Iniciei com as fotos de Natal na escola, que contei tudinho nesse artigo aqui: https://www.fotografia-dg.com/profissao-fotografo-como-tudo-comecou/

Eu sempre fui uma pessoa que confiou demais nas outras pessoas e considero isso uma virtude. Nunca achei necessário o contrato, pois a minha palavra basta para eu cumprir o que combino.

Descobri de uma forma amarga que nem todas as pessoas são assim, então vou contar um caso:

Agenda reservada é venda efetivada. Esse é o maior mito na vida de um fotografo! Venda efetivada é contrato pago!

Lá no meu inicio eu queria trabalhar a todo custo. Queria ter uma agenda lotada com muitos eventos e me sentia importante cada vez que eu dizia: “infelizmente não tenho agenda disponível”.

Pois bem! Um belo dia, nessa ânsia de ter a agenda reservada, “fechei” com uma cliente uma festa que aconteceria dali uns 15 dias e eu estava feliz da vida!

Essa cliente me disse que faria o pagamento à vista, em dinheiro, no dia da festa, UAU!

Agenda reservada, valores (com desconto) acertado por telefone, horário de inicio e término ajustado, tudo certo, só esperar o grande dia.

Na mesma semana que “fechei” essa festa, tive procura por uma outra cliente para a mesma data e horário da festa “fechada” e eu feliz da vida e inocente que era falei a frase que me deixava feliz: “infelizmente não tenho agenda disponível”…

Essa segunda cliente até chorou porque não teria fotografo para a festa de 01 ano do seu bebê e naquela época eu ainda não tinha muitos amigos fotógrafos para indicar alguém bacana para atendê-la! Enfim tive que dispensar a festa.

Eis que estamos na véspera do grande dia, eu carregando baterias, conferindo cartões de memória, marco unhas, cabelo, sobrancelhas, tudo para chegar ao evento apresentável.

Toca o meu telefone, tudo é interrompido por uma ligação da cliente da festa “fechada”:

“- Alô Fulana, bom dia! Tudo bem? – digo eu toda feliz!”

“– Oi! – responde a cliente, friamente!”

“- Amanhã é o grande dia hein? Animada? – continuo eu na animação total”.

“– Então, te liguei para avisar que não precisa vir, porque consegui um fotografo amigo da irmã da cunhada da tia da minha amiga que vai fazer para mim bem mais em conta!”

Cri cri cri…

Depois que eu consegui colocar a minha cabeça no pescoço novamente eu consegui falar:

“- Desculpe, não entendi!”

“- Eu consegui outro mais barato então não precisa vir!” – respondeu ela com a maior naturalidade do mundo!

Quando me dei conta do que estava acontecendo, porque realmente eu não estava entendendo, foi um misto de desespero, raiva, choro, chateação… falei:

“- mas fulana, nós fechamos, deixei a agenda reservada para você, deixei você pagar no dia da festa, recusei outro trabalho, você não pode fazer isso comigo!”

“– ué, mas eu não tenho nenhum compromisso com você, encontrei alguém mais barato e vou fazer com ele!” ela fala isso sem dó nem piedade.

“- Fulana, minha palavra é mais que suficiente para assumir um compromisso, como não temos um compromisso?”

“- Olha eu sinto muito, mas não temos nada assinado, nem um CONTRATO, você poderia muito bem me dar o “cano” e eu também não poderia fazer nada.”.

Gente a minha cabeça rodava, tive ânsia de vomito, passei mal de tanto nervoso e só consegui dizer:

“- Ok, você tem razão!” e desliguei o telefone.

Essa pessoa nunca mais cruzou meu caminho, nunca mais ouvi falar… hoje eu acredito que ela apareceu só para me mostrar que eu não podia confiar somente na “palavra” das pessoas!

A partir dessa data eu NUNCA mais fiz nada só por telefone, absolutamente NADA!

Tudo que falamos ao telefone é registrado na sequencia através do e-mail e para finalizar e ter a agenda reservada é feito o contrato e o primeiro pagamento.

Esse texto todo é para que você entenda que iniciante ou não você deve ter o contrato e nele deve estar, de forma detalhada, tudo o que foi combinado na negociação.

Para ajuda-los na elaboração do contrato, essas são as 5 informações que considero essenciais num contrato:

Dados pessoais do contratante

Eu peço todos os dados: nome completo, RG, CPF, endereço completo contendo Bairro, CEP e Cidade, e-mail e pelo menos dois números de telefone, mesmo que sejam celulares.

São os dados que lhe permitem encontrar o cliente de todas as formas possíveis: correspondência registrada, ligação ou mensagem SMS/Whatsapp ou ainda presencial.

Aqui costumo solicitar os dados de uma testemunha também, nome, RG/CPF e o número do telefone.

Ah, e uso o número da proposta que foi encaminhada como número do contrato também assim fica vinculado e um complementa o outro.

Dados da Festa

Aqui peço: endereço, horário de inicio e de término do evento, telefone e o nome do responsável no Buffet ou salão de festas.

Deixo bem claro que essas informações são de inteira responsabilidade do CONTRATANTE.

Às vezes o Buffet pode ter mais de uma unidade e o risco de errar o endereço é eminente! Se isso tiver que acontecer que seja por responsabilidade do CONTRATANTE e não do CONTRATADO (você).

Itens contratados: serviços e produtos

Faço uma descrição detalhada dos itens que foram contratados, exemplo:

– Quadro de assinaturas: moldura branca medindo 50×60, paspatur com 10 centímetros, cor branca, foto tamanho 30×40 enviada pelo cliente (aqui eu altero a descrição quando a foto é feita por mim) e cavalete sob empréstimo. A caneta é por conta do CONTRATANTE.

Essas informações já foram discutidas durante a apresentação da proposta e negociação do evento.

Dessa forma tanto o cliente como eu sabemos exatamente o que combinamos e o que eu preciso entregar.

Valores e formas de pagamento

Durante um período eu finalizava o contrato com o valor total dos itens fechados, agora passei a detalhar o valor de cada item para termos histórico em futuras negociações.

Fica assim:

  • Cobertura fotográfica = R$ 720,00 (setecentos e vinte reais)
  • Retrospectiva animada = R$ 150,00 (cento e cinquenta reais)

E depois coloco o valor total do contrato: R$ 870,00 (oitocentos e setenta reais)

Na sequência coloco a forma de pagamento, também de forma detalhada:

O valor R$ 870,00 (oitocentos e setenta reais) será pago em 03 parcelas de R$ 290,00 (duzentos e noventa reais) através de transferência bancária ou cheques , nos vencimentos : 15/11/2017; 15/12/2017 e 15/01/2018.

Quando o pagamento é feito por transferência incluo os dados do banco onde deve ser feito. Quando o pagamento é feito por cheque incluo os dados do cheque: banco, agência, conta corrente e número do cheque.

Dessa forma ambos sabemos o valor de cada item e a forma de pagamento.

Claro que esse detalhe não impede o atraso ou a inadimplência mas assegura o que foi combinado e firmado em comum acordo.

** Importante: os valores acima são fictícios para exemplificar o texto. Para chegar nos valores de seus produtos e serviços você pode acessar o artigo sobre isso: https://www.fotografia-dg.com/profissao-fotografo-sucesso-financeiro

Prazos e formas de entrega

Esse foi o item que mais modifiquei ao longo do meu trabalho. Graças a Deus o meu volume é bom e com isso o meu prazo de entrega não pode ser tão reduzido.

Aqui tem uma super dica para você: se você consegue entregar seu material em 01 semana coloque no contrato que entrega em 15 dias.

Assim quando você entregar em 01 semana o cliente vai ser surpreendido e ficará muito feliz!

O contrário vai gerar um estresse e uma falta de confiança por parte do cliente, afinal não estamos livres de imprevistos e contratempos.

No inicio eu entregava pessoalmente o material na casa do cliente, hoje já combino a retirada comigo.

Defina seu fluxo de trabalho para definir qual será a melhor forma de entrega e consequentemente seu prazo.

E para finalizar, como eu gosto de tudo bem explicadinho, segue o link com o modelo do contrato que eu uso nesse momento, clique aqui para baixa-lo.

Na internet você também pode encontrar alguns modelos e pode adaptá-los as suas necessidades.

Eu quero dizer que é extremamente importante começar sua carreira de forma correta e fazendo contrato!

Espero que este artigo inspire e ajude você!

Qual tema você gostaria de ter mais informações?

No próximo artigo falaremos de parcerias e captação de clientes :)

Um grande abraço e até breve.

e-Book Orçamento Fácil para Fotógrafos

Neste e-book você aprenderá como cobrar corretamente por seu trabalho e construir um negócio lucrativo.

Clique aqui para saber mais sobre este livro digital

 

 

 

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Dani Carreira

Dani Carreira é uma fotógrafa que se dedica a registrar os momentos em família. Mãe de 01 lindo menino, administradora de empresas com experiência de 10 anos no mercado financeiro/tributário, terapeuta corporal, deixou o mundo corporativo para se dedicar a sua paixão: fotografar!

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • Bom dia, Dani Carreira.
    Sou funcionaria publico e tenho esse robe de fotografar, as festinhas da família e eu que registro ao alguns anos e estou perto de me aposentar, para eu não ficar parado, vou entra no ramo da fotografia e minha paixão. Gostei da sua historia e experiência no longo de sua carreira e dicas como lhe dar com o cliente, é bom saber esse tipo de dicas para não ter alguma decepções ou imprevisto.
    Tudo de bom.
    Ailton

Páginas Úteis

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar