Home » Artigos » Dicas » Superaquecimento do Flash SB-900 da Nikon – Parte 4 de 4

Superaquecimento do Flash SB-900 da Nikon – Parte 4 de 4

- Última Atualização a: 13/06/2014

“Olá! Bem vindos ao quarto e último artigo da série sobre um dos maiores problemas que fotógrafos tem em relação ao flash SB-900 da Nikon.”

No artigo anterior falamos sobre lentes (zoom, telefoto e grande angular), sobre o uso de difusores (interno e externo) e movimentações e ângulos da cabeça do flash SB-900. Boa leitura!

Para quem ainda não leu as partes anteriores deve considerar ler antes de continuar com a leitura da parte 4.

Problema #5| Baterias Externas

É altamente recomendado se você usar o SB-900 (ou SB-800) em situações de utilização intensa, onde você pode estar disparando continuamente (aproximadamente 200 ou mais vezes por hora).

Por que?

Baterias externas não apenas dobram a duração da bateria, elas também aumentam a voltagem de 6v (nos SB-800 e SB-900) para 15v (Nikon SD-8A) ou 18v (Nikon SD-9 e Quantum turbo charger), o que diminui o tempo de recarga em 60% ou até 75% (dependendo do tipo de bateria usada). Usar uma bateria externa pode ser chato de carregar por aí, porém, isso pode evitar que o SB-900 superaqueça. É altamente recomendado o uso de baterias normais (como as Duracell Coppertop 1.5v no pacote externo da Nikon para aumentar a voltagem e a capacidade da bateria. Veja como essa bateria externa se conecta ao SB-900 e funciona usando SD-8A).

Se você tem algum dos packs acima, compare o tempo de recarga com e sem a bateria externa, disparando em potência máxima (M 1/1).

SOLUÇÃO #7

Use uma das baterias externas como a Nikon SD-8A, Nikon SD-9 ou a Quantum Turbo Charger se você usar muito o SB-900 praticamente sem parar de disparar, como um dia inteiro em um casamento, algum tipo de esporte, eventos importantes como nomeações e premiações.

NOTA: O Nikon SD-9 é compatível apenas com o SB-900. O Quantum Turbo Charger é compatível com o SB-800 e SB-900 (não é compatível com o SB-600).

Problema #8| Fotografando em condições Extremas

Uma vez que o SB-900 não é selado contra umidade e poeira como as câmeras Nikon, ele requer um cuidado extra quando usado em situações de condições extremas como chuva, locais úmidos, locais com poeira como uma prova de MotoCross, lugares muito quentes como na praia ou muito frios, como na neve.

Poeira e umidade entram facilmente no SB-900 por qualquer abertura (botões, conectores) o que pode resultar no mal funcionamento e sérios problemas com as placas de circuito internas do SB-900. Chuva simplesmente frita os circuitos do SB-900 pelo contato da água com a eletricidade, enquanto a poeira vai acumulando com o tempo e o problema pode se agravar quando começa a esquentar as placas internas, causando um superaquecimento no SB-900.

Dependendo do tipo de bateria usada no SB-900, a capacidade pode diminuir devido a temperaturas extremas (muito frio ou muito calor). Na maioria das vezes é a temperatura alta que causa o superaquecimento do SB-900, já que não existe nenhuma grande abertura no flash para a saída do ar quente, deixando as baterias resfriarem.

Temperaturas muito frias simplesmente congelarão o SB-900. Condições extremas podem afetar as baterias externas também.

SOLUÇÃO #8

1) Mantenha o SB-900 com sua temperatura de operação entre -3°C e 41°C.

2) Tenha sempre uma sacola plástica em mãos para cobrir o SB-900 e evitar contato com materiais indesejados, como poeira e chuva.

3) Deixe o flash na caixa por pelo menos 20 minutos para o flash igualar a mudança de temperatura antes de usá-lo (para evitar a condensação).

4) Se as baterias esquentarem sem superaquecer o SB-900, retire as baterias e deixe-as resfriarem por uns 10-15 minutos antes de usá-las novamente.

5) Limpe o engate do flash com uma solução limpante (fórmula 409 ou álcool) e pano limpo.

6) Se não usar o SB-900 por duas semanas ou mais depois de um intenso uso, retire as baterias para evitar vazamentos.

(baterias com vazamento podem oxidar os contatos internos das baterias do SB-900, o que pode resultar no mal funcionamento do SB-900).

Problema #9 | Ler o Manual é muito CHATO!

Quando alguém abre a caixa do seu equipamento, o manual sempre ali, jogado pelo fotógrafo. É muito importante sempre ler o manual do usuário antes de operar o SB-900 para evitar qualquer mau funcionamento e superaquecimento. Há muita informação e respostas no manual que podem ajudar a prevenir o superaquecimento do SB-900.

É verdade! Está tudo lá, bem no manual do usuário. Leia da página 1 até a última página da seção de índice no manual. Temos que fazer nossa lição de casa!

Caso não tenha o manual do Flash SB-900 da Nikon pode fazer o download aqui.

SOLUÇÃO #9 – SEMPRE LEIA O MANUAL

Notas adicionais

1) Sempre ande com dois de 4 packs de baterias AA em seu bag.

2) Tenha sempre outro SB-900 ou dois Flashes como back-up, caso o primeiro SB-900 venha dar “tilt”.

3) NÃO DESLIGAR o sensor  cut-out. Ele é projetado para monitorar o SB-900 e a temperatura de funcionamento interno e também para proteger o SB-900 de falhas indesejadas como o superaquecimento, alertando o usuário. Se a térmica cut-out vai para o modo “red zone”, o SB-900 vai apitar, sendo obrigado a permitir que ele esfrie por 10-15 minutos antes de usar novamente.

4) Se a aproximar-se do objeto fica difícil? Use Nikon SC-28 ou SC-29 com cabo de câmera iTTL para mover o flash mais perto do assunto sem alterar a localização da câmera. Nikon SU-800 Commander ou Pocketwizards podem fazer o truque também.

 

E bem, chegamos ao fim desse assunto que dá o que falar entre nós, fotógrafos. Agradeço ao querido Geovani Debastiani (@Mahasiah) por ajudar a buscar informações e revisar todo o material. Siga-me no twitter para discussões sobre fotografia e outras ‘coisitas más’!

Muita sabedoria a todos e sucesso em suas profissões!

Andr,PC3,PA9 Fernandes e Geovani Debastiani.jpg.pagespeed.ce.8RaVdT7mm8 Superaquecimento do Flash SB 900 da Nikon – Parte 3 de 4

Ajude-nos, avalie este artigo:

André Fernandes

André Fernandes fotógrafo em Santa Catarina Tubarão, na empresa Fernandes Fotografia.
Casamentos, Publicidade, Trash-the-dress, Infantil, workshop, Colunista Lightroom Brasil, Fotografia-DG, Atelliê Fotografia e Fotografe uma Idéia.
Diretor, editor e apresentador do canal Fotografia Modernano Youtube.

5 Comentários

Clique aqui para comentar

  • kkkkkkk com os flash CANON não temos problemas de super aquecimentos. so com falta de cargas nas baterias . agora com o novo flash CANON com radio flash é uma maravilha o Canon 600EX-RT radio-controlled Speedlite …

  • Na parte 4: Uma solução: "Deixe o flash na caixa por pelo menos 20 minutos", outra: "retire as baterias e deixe-as resfriarem por uns 10-15 minutos"… Sério, vocês estão brincando né? Só se for fotografar uma pedra… vai fazer isso em um evento pra você ver. Se eu quiser adrenalina vou fazer esporte radical.

    • Caro Marcelo,
      Posso estar enganado, mas acho que você está equivocado quanto a interpretação e contexto dessas duas partes que cita em seu comentário.

      Esses dois tópicos são relacionados com o Problema 8 – Fotografando em Condições Extremas (que pode estar ligado a trabalho de fotografia social, no caso do evento ser realizado em locais extremamente frios e quentes, porém…). E dizem respeito ao que se pode fazer ANTES e DEPOIS de se utilizar o flash:

      – "na caixa por pelo menos 20 minutos": antes de se começar o trabalho deixar o flash em sua caixa ou case para as temperaturas internas e externas se igualarem, devido a grande diferença de temperatura entre ambas.

      – "10-15 minutos": ao se terminar o trabalho e notar que as baterias estão quentes (sem que o flash tenha "parado de funcionar" e com elas ainda com carga útil para mais fotos), deixar as baterias resfriarem antes de usa-las novamente. Claro, você pode notar que elas estão aquecidas durante a realização de um trabalho, então basta retirar as mesmas para o resfriamento e, durante esse tempo, utilizar o conjunto reserva de baterias (vale a resalva que uma das dicas é sempre estar com dois packs de baterias. Particulamente recomendo pelo menos uns 3 packs de baterias, se possível, apenas por prevenção).

      Espero ter ajudado. E caso alguma informação neste comentário estiver errada, estejam todos os colegas deste site a vontade para correções.

      Mak.

  • Muito bom André, ainda não li com calma a série toda!
    Me lembro quando começamos a discutir a respeito do super aquecimento pelo Twitter! Bacana que rendeu essa série, parabéns! abraço

Carrinho