RETRATO – do latim retrahere, copiar. 5/5 (1)

Existem diversas linhas de trabalho e características importantes sobre o tema retrato neste primeiro artigo em parceria com o site Fotografia-DG e com aquele friozinho na barriga típico de estreia irei falar um pouco acerca deste tema.

Pin-up

A primeira coisa é deixar claro que retratos podem ser classificados como fotografias mas fotografias não podem ser classificados como retratos, retratos são fotografias onde o rosto da pessoa obrigatoriamente deve aparecer, ela é o tema principal, uma fotografia de uma paisagem por exemplo não é um retrato um retrato ou Portrait é quase como um 3×4 só que neste artigo trataremos das nuances de um retrato profissional.

Cada fotógrafo tem um olhar específico sobre o tema, alguns simplesmente se dedicam a estuda-lo incansavelmente enquanto outros se dedicam a copiar e aperfeiçoar o olhar a partir de trabalhos de outros fotógrafos, pode-se assim dizer que estão a pegar um atalho para chegar ou alcançar o objetivo pretendido.

O retrato é uma fotografia realizada com o enquadramento na vertical, respeita-se a regra dos terços colocando a altura dos olhos no primeiro ou segundo ponto de ouro, a pessoa a ser retratada nunca fica de frente e centralizada na foto, mas sim de perfil ou um semi-perfil com as costas voltadas para o lado menor da fotografia.

SONY DSC

Eu poderia falar sobre algumas regras básicas de iluminação para retratos, mas a verdade é que as regras existem apenas para ensinar didaticamente o que é possível realizar em termos de iluminação, na verdade os fotógrafos em sua grande maioria não seguem essas regras, mesmo porque o interessante nessa hora é deixar a criatividade fluir, o que vai diferenciar o seu trabalho de outro fotógrafo é justamente a maneira como interpreta e utiliza a luz.

Fotografar é escrever com a luz, alguns escrevem poesias, outros escrevem textos jornalísticos, outros preferem escrever um livro, ou um documentário, o importante é ter domínio do que será realizado, para cada tipo de texto existe um tipo de leitor, é fundamental ter autoconhecimento para que você descubra o que gosta de escrever com a sua câmera e assim ao publicar o seu trabalho o público pode gostar ou não, mas o fato do público não admirar ou o trabalho não ser comercial não significa que ele é ruim.

O retrato é a forma mais importante da construção da memória fotográfica de uma família, todas as pessoas valorizam uma boa fotografia,  é algo que tem um valor sentimental imensurável o que vale nessa hora é aproveitar este valor sentimental para promover o seu trabalho.

Vejo o profissional de fotografia e o retratista como profissões distintas como o pintor de quadros e o pintor de catedrais, todos tem o seu valor e todos tem a sua área de atuação, o que vale é a harmonia do trabalho de acordo com o público com o qual você gostaria de trabalhar.

Gostamos de expor nossos trabalhos, mas não gostamos de ouvir as críticas, lidamos melhor com os elogios, mas só com as críticas somos capazes de aperfeiçoar e melhorar o nosso olhar.

Eu prefiro e só realizo fotografias ao ar livre, outros preferem a comodidade de um estúdio, ao optar por fotografar ao ar livre tenho limitações com relação ao trabalho, tenho que escolher dois horários do dia para realizar as sessões, na parte da manhã até as 10hs ou na parte da tarde após as 15hs, na parte da manhã o ideal é começar por volta das 06hs, quem em plena consciência levanta as 05hs pra se arrumar para uma sessão fotográfica? Nesse caso tenho que iniciar os trabalhos por volta das 08hs, onde a luz ainda está lateral e suave mas tenho que correr porque só tenho duas horas de luz lateral pra realizar as minhas fotos.

A intenção não é escrever um tutorial mesmo porque eu não gosto de seguir tutoriais, (a não ser tutoriais sobre softwares) gosto de ler e aprender dentro da perspectiva de vários autores, todas as dicas passadas servem apenas como um norteador para o futuro Retratista e o seu trabalho.

Não existe uma regra geral para um bom retrato mas existe uma regra geral para um bom enquadramento, uma boa luz, uma bom equipamento para realização de retratos e assim por diante.

Menina na Parede

Um bom retrato é o resultado do conjunto de vários requisitos, eu não realizaria um retrato com uma objetiva 16mm, sendo que o indicado é uma objetiva 50mm, eu não faço com uma 16mm e não indico a fazerem um retrato com tal objetiva, simplesmente porque não fica bom, toda objetiva tem distorção, a 50mm é a objetiva que se aproxima mais do olho humano, algumas são mais recomendadas para fotografia de ambientes, outras para fotografia de pessoas e outras para fotografia de paisagem assim como as objetivas específicas para fotografias macro e still.

Eu uso luz suave mas não quer dizer que não utilize flash, mesmo o flash pode ser suave se bem posicionado, eu não indico os horários em que o sol está sob nossas cabeças, suas fotos não ficariam boas e o cliente agradece não ter que ficar com sol sob sua cabeça.

Muitos gostam do fundo desfocado, pra isso precisam de uma objetiva clara, mas nem sempre é interessante o fundo desfocado isso vai depender da locação, em certos locais é interessante que o fundo apareça nítido na foto. O fotógrafo é que define isso através da sua percepção do ambiente.

Com o tempo e depois de inúmeros trabalhos a sua percepção sobre a luz, sobre as pessoas e o ambiente é ampliada quase que automaticamente, você passa a perceber o mundo e tudo que o permeia com outro olhar, eu diria que com um olhar quase que cinematográfico.

O importante é treinar, dedicar-se, aperfeiçoar e entender que por mais experientes que sejam sempre há algo novo a aprender.

SONY DSC

Muitos fotógrafos que vieram da fotografia analógica hoje percebem que o trabalho de pós-produção que antes era feito pela empresa que revelava as suas fotos hoje depende de softwares específicos como o Lightroom, uma analogia ao que era o quarto escuro do artista da era analógica.

Uma boa captura inicial vai lhe poupar horas de pós-produção, mas você não vai ter que deixar de realiza-ló, acostume-se com isso, ou terceirize.

A regra dos terços como toda regra pode ser ou não seguida, é importante conhecer a regra dos terços, como é importante realizar vários retratos seguindo esta regra e outros sem utilizar a regra e assim definir qual estilo mais lhe agrada.

[divider]

Se quiser conhecer um pouco do meu trabalho acesse o meu site WBertoni Fotografia e me siga no Facebook Bertoni Fotógrafo.

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Washington Bertoni

Washington Bertoni é graduado em desenvolvimento de sistemas e pós - graduado em fotografia, professor de tecnologia e fotógrafo desde 2006, administra uma agência de fotografia que trabalha com registros de casamento, 15 anos, gestante, newborn, família, ensaios externos e cobertura de eventos institucionais.


Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar