Home » Artigos » Artigos de opinião » O lado ácido da fotografia: Smash the cake? Desperdício não é fofo

O lado ácido da fotografia: Smash the cake? Desperdício não é fofo 5/5 (2)

Smash the cake: a moda que não deveria ter sequer começado

Que a fotografia tenha fases nas quais determinados estilos sejam adotados, especialmente ao lançarem-se novas tecnologias e/ou métodos, é compreensível. O que parece-me incompreensível — e até insensato — é que hoje em dia uma moda seja desperdiçar comida para provocar “fofura”.

Sim, eu sei que bebês são fofos e os bolos/tortas das fotos nas sessões de smash the cake são muito bonitos (ou pelo menos costumam ser, antes do estrago). Aliás, aos novatos nessa história ou no inglês, a expressão smash the cake traduz-se por “esmague o bolo” e consiste em ter um bebê… esmagando um bolo (duh!). Não precisa explicar mais o conceito e as decorrências, de tão ululante e dolorosa que é a obviedade aqui. E é óbvio que esta modinha fotográfica não deveria sequer ter começado, pois envolve algo muito sério, e não falo de ter que dar banho no bebê após a melequeira toda (isto também demanda gasto de água, mas é inevitável para um ser que não tem ainda muito controle de suas funções fisiológicas, convenhamos). Falo, isso sim, do bolo esmagado e, obviamente estragado. Um bolo como esse da foto abaixo, você comeria? É o que digo: comida perdida, jogada fora.

Smash the cake=desperdício

Fala-se muito das fotos em revistas de moda, beleza e afins com apologias à magreza e por vezes um estímulo a dietas insanas para atingir corpos irreais moldados no Photoshop. No entanto, quando o problema não é o uso indiscriminado de Photoshop e afins, e sim fotos que envolvem bebês fazendo “bebezices” — mesmo que seja estragando comida — parece ocorrer uma imensa vista grossa em nome da “fofura” das imagens (fofas na opinião lá de quem gosta e pede tais fotos). No final das contas, pratica-se uma lógica semelhante à da magreza extrema e dos espartilhos: caminhos errados para fins grosseiros.

Chega a ser curioso que, em tempos de ações cada vez mais sustentáveis, seja cada vez mais popular justo uma modalidade fotográfica baseada em algo que, convenhamos, não passa de desperdício de algo crucial para a humanidade. Em outras palavras, só posso dizer aos novos pais que interessarem-se por esta modinha tão “interessante” quanto funk ostentação: seus bebês são lindos, mas deixem essa ideia pra lá, que é muito feia, OK?  que procurem saber se o/a fotógrafo(a) procura não desperdiçar, ao invés de focar apenas nas fotografias, porque, afinal, ser fotógrafo não é apenas ajeitar umas luzes e apertar um botão, concordam?

Post-scriptum 08/12/14, 7:30h

Tendo em vista os comentários recebidos aqui e em outros lugares, esclareço alguns pontos rapidamente:

  1. Fiquei feliz em ver que há profissionais que tratam de não desperdiçar em tais sessões. Adoraria receber mais depoimentos positivos nesse sentido.
  2. Da mesma forma, um dos comentários recebidos aqui, da Nina, expõe certas vantagens à criança de uma brincadeira como a do smash the cake. Não dispensam certas responsabilidades, mas são muito legais.
  3. O desperdício que falo, como é possível perceber numa leitura atenta, é de comida, não de dinheiro.
  4. Ética, moral e/ou respeito ao meio ambiente independem de ganhos financeiros nesta ou em qualquer área.
  5. Gosto de crianças, sim. Mas não acho que uma sessão de smash the cake seja a única forma de produzir fotografias infantis alegres.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Também estou no blog da D&M Photo.

170 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Eu vejo um problema nessa moda do smash the cake que não é exatamente a questão do desperdício. Para mim ela parece mais uma cerimônia de iniciação ao consumo de junk food. Acho que colocar um bebê em frente a um bolo carregado de açúcar e gordura inteiramente para ele não é muito educativo, tendo em vista que se trata de um registro que será visto por ele muitas vezes em sua vida. Essa moda vem de um país cuja obesidade é o maior problema de saúde pública e o Brasil caminha a passos largos nessa direção! Temos um péssimo hábito de copiar modas que vem de fora sem questioná-las. Alternativas como o smash the fruit é algo igualmente fofo porém mais saudável e educativo!

    • Junk food? Permita-me corrigí-lo: a maioria esmagadora das boleiras fazem o bolo especial para as crianças, principalmente sem açúcar. E bolo não é junk food. Junk food nasceu com o advento da comida globalizada e padronizada, com as redes de fast foods… Bolo nossas avós faziam e é uma arte que exige vasta combinação de ingredientes. Nem tudo que não é fruta é junk food.

  • Achei que o autor foi um pouco infeliz na defesa de seu ponto de vista. Acho uma opinião válida, mas muito extremista, desmerecendo um serviço que registra um momento feliz para a mãe e uma experiência do bebê.

    Não vejo demérito em acompanhar algumas modinhas. Acho que está longe de ser comparado com funk ostentação; é um ensaio que utiliza pouquíssimos recursos comparado a outros. O problema da fome é melhor combatido evitando o desperdício feito nos transportes, nos centros de distribuição e na seleção no comércio varejista.

    Não acho feio de forma alguma, os resultados me despertam bons sentimentos com sorrisos de satisfação e alegria e, se tratando de bebês, sentimentos sinceros. O último ponto parece reduzir o fotógrafo de smash de cake a um apertador de botão, que não se preocupa com que está envolvido, por não considerar o que foi estragado. De qualquer forma, considero que, em muitos momentos, temos que fazer o registro tal como é, independente de concordar ou não com nossas ideologias.

    Mas de qualquer forma, valeu para reflexão e construção de do pensamento.

  • Prefeito suas colocações!
    Tenho um filho de 10 anos e ele me mostrou ser mais sensato que muitas mães!
    Ao ver uma seção dessas fotos, me falou: ” mamãe com tantas crianças passando fome no mundo e que nem sabem o que é um bolo de aniversário, outras crianças ganham um bolo para esmagar!! O que essas mães estão ensinando para os seus filhos?! Que podem chegar e meter a mão em tudo ou fazer o que tem votade, porque tudo é permitido!”
    As palavras de meu filho ja dizem tudo!
    Lamentável até que ponto chega o modismo!

  • Concordo com o texto. Adoro crianças e fotografia infantil, mas acho smash the cake uma coisa ridícula e sem sentido.

  • Oii.. Não achei seu texto ridiculo, extremista nem nada.. Gostei dele na verdade!
    Acho o Smash the Cake a coisa mais ridicula que ja criaram no termo de fotografia infantil.. Não é fofo.. E independente se o bolo tem pouco recheio ou nao.. se é com açucar ou nao.. É comida e não deve se usada pra brincar.. Para a infeliz ai embaixo que disse que tocar a comida faz parte do aprendizado da criança, bom deixei seu filho ficar se lambuzando de arroz, feijão, papinha, sopa e macarrão todo o santo dia entao.. pq é ludica, é fofo e é aceitavel..
    Para quem usou o argumento de ” eu tenho dinheiro e faço” bom pra voce ter dinheiro, ainda mais dinheiro suficiente pra esmagar, rasgar, gastar.. Voce pode pegar seu dinheiro e fazer uma sessão fotografica com seu filho, você pode pegar seu dinheiro e comprar um bolo pro seu filho destruir pq vc acha fofo, claro que você pode é seu dinheiro, mas não importa quanto seu dinheiro compre, ainda esta sendo ridiculo..
    Para quem acha fofo, pode ter certeza que existem outras opções tão fofas quanto essa..
    Quem defende a unhas e dentes só esta seguindo uma modinha.. E espero que sinta vergonha disso um dia..
    Para a “profissional” que disse que quer mais que surjam modinhas assim, sugerindo que não importa a merda que seja feita só se importa em ganhar dinheiro: o premio de mais sem noção pra você.. Ganhar dinheiro sim, lucrar sim, trabalhar sim.. Com consciencia.. Porque o mundo não esta a merda que é hoje porque todo mundo agiu de forma consciente.. esta essa merda pq gente como você domina o mundo e quer ganhar dinheiro a qualquer custo..
    Para quem citou as crianças da Africa, saiba que não são só crianças da Africa que tem extrema dificuldade.. Tira a sua bunda da cadeira e olha pelo seu portão, olha pro lado querida.. Tem muita criança que nunca comeu um bolo aqui no Brasil.. Alguma pode estar passando do seu lado.. Alguma pode ter te pedido algo pra comer essa semana mesmo..NÃO É SÓ NA AFRICA…
    ALEXANDRE: Parabéns pela matéria.. Parabéns pela consciência.. Sorte pra você!!

    • Eu bem queria poder responder aqui às críticas assim como você respondeu, de forma bem crua, Ariane. Mas sabe (ou imagina) como é… Poderia pegar bem mal pra mim, mas a ideia é essa mesmo. Fiquei feliz em ver seu comentário! =)

    • Desculpa mas você erra como o autor do texto. Se bem feita, uma sessão de fotos é um espaço de congregação familiar. Se sujar de bolo ou papinha dá no mesmo em questão de desperdício, e o que vale realmente é a lembrança. Digo isso pois já fui muito contrário a essas sessões modinhas com bebês, mas depois que virei pai parei de problematizar tudo e percebi que viver fica mais agradável e você aproveita cada segundo do seu dia. E ajudar ao próximo não é condicionado a NÃO deixar seu filho bater em um bolo. Deixa os outros procurarem esses serviços fotográficos e por favor, não pressuponha que pessoas assim não possam ajudar a criança que passa ao lado.

  • É uma delicia ver a criança brincando com um bolo, tanta felicidade…. e não da pra levar tudo 8 ou 80.
    Não acredito que esse tipo de trabalho com criança possa ser tão revoltante assim, mas respeito a sua opinião!

  • Olha, não sou fotógrafa, (até sou entusiasta) mas cheguei aqui pq estava justamente procurando saber o quão saudável poderia ser esse tal bolo, pq fiz um breve comentário crítico em um grupo de mães e me veio uma dizer que não se usa açúcar blá-blá-blá me sentindo uma desinformada então fui estudar. E por interesse li tudo. Concordo com o texto, apesar de não ter o doce que todos os leitores esperam receber quando leem um artigo. Acho que esse ponto de vista pode ser, sim, partida para pensamentos mais originais, melhores propostas profissionais. O smash cake pode parecer fofo, os bebês ficam lindos, sem querer a minha filha se lambuzou no aniversário de um aninho e as fotos ficaram lindas, mas foi algo que aconteceu, foi natural. Cheguei a pensar em ensaio quando grávida e newborn dela, tb gosto de fotos fofas. Mas voltando ao smash cake, sério mesmo, penso que ela provavelmente crescerá em um planeta cada vez mais restrito em recursos, isso é real, já é assim hoje. Então dentro de uma época em que se fala tanto de sustentabilidade, de educação ambiental, de consciencialização sobre os recursos do planeta, um trabalho como esse foge tanto à realidade. E concordo que é sim um desserviço à todas essas campanhas e tb sobre saúde alimentar, educação e tudo que se relaciona ao universo infantil e a realidade atual e futura da humanidade. Como mãe se eu procurasse um fotógrafo para um smash cake e ele fizesse uma proposta diferente, original e com um cunho mais responsável social e ecológico, acho que seria muito mais interessante. Mas tb já faz tanto tempo né!? Acho que essa moda já passou…

  • Nossa, que post amargo!! Se você trabalha com crianças, deveria trocar de publico alvo!
    O Smash the cake é super lúdico. A criança tem necessidade de por a mão na comida, de sentir a textura, o sabor, o cheiro, isso é educativo e faz parte da educação. As crianças ao iniciarem a introdução alimentar, seja ela um bolo ou um prato de comida, sentem a necessidade de por a mão, isso faz parte. Se formos pensar no desperdício, vamos ficar doidos com tanta carne, feijão, macarrão e outros, que vão ao chão enquanto a criança tenta se alimentar. E não, não é possível privar a criança disso. Então, transformar um único momento em uma brincadeira não é crime.
    E outra, se isso é saudável ou não, vamos parar de hipocrisia, isso cabe a decisão da familia. Vamos parar com o julgamento?!?! Que coisa absurda isso… por acaso quem julga uma mae por dar bolo ao filho.. nunca comeu bolo quando era pequeno?!?! Desde quando comer um bolo – as vezes – é pecado?!?
    Vamos parar com o radicalismo!

    Vocês deveriam estar mais preocupados com as atitudes próprias que tomam no dia a dia.

  • Não sei por onde inicio mas vamos la
    1) em alguns comentários se fala de medico nutricionistas etc, ai vem a falta de informação hoje em dia existem bolos feito a base de leite ninho especifico para a criança sem adicção de açúcar
    2) assim como o Henrique achei muito TOSCA a matéria e não agrega nada o site é para auxiliar fotógrafos, e ser consciente é lindo no papel mas não paga conta, quero mais que gerem muitas modas, quero mais que tenhamos muito trabalhos, e quem pode pagar para o seu filho desperdiçar comida que pague.
    3) ter consciência social é algo muito maior do que se recoltar com uma brincadeira que é o smash the cacke, ter conciencia social é por exemplo como alguns fotografos fazerm a cada x clientes eles oferecem um book gratuito para uma criança com o poder aquisitivo baixo, ou como eu que ofereço books gratuitos para mulheres que passaram pela operação de retirada de mama, aqueles que sempre estão engajados em causas sociais são muito mais util para a sociedade do que um babaca qualquer que escreve uma matéria sem sentido
    4) Se você não sabe fazer este tipo de ensaio, se você não tem talento para seguir uma moda não se faça de entendido e venha criticar quem faz bancando o intelectual por que não é intelectual é um babaca mesmo

    Infeliz materia, denigre o site, e so apresenta publicamente a frustação de alguem que nao tem talaento para venda simples assim , o site tem que ter materias uteis e ser util é principalmente ter tino comercial , seguir tendencias e oroentar os fotografos para eles terem lucro em momento de crise fica a dica

  • Concordo plenamente com o post! Isso é coisa de feio dos EUA, tipo torta na cara, brincadeira com farinha, ovo na cabeça em dia de aniversário. Parabens!

  • Um verdadeiro smash de cake seria dar um bolo a uma criança que passa fome muitos dias de sua vida. Ela mesma trata de esmagar o bolo com sua fome!

  • Ensaio com criança enfiando a mão no bolo, que modinha mais ridícula. Não existe argumentos pra falar que isso é algo interessante kkkk é só mais uma moda tosca.

    • Sempre uso isopor!!! Da ótimas fotos, com efeitos iguais, fora o custo e "desperdício" que é bem menor…

  • Estou chocada em ver tanta gente achando normal o desperdício desnecessário, eu teria vergonha de mostra essa foto ao meu filho quando crescer, com tanta criança que nunca foi possível comer uma guloseima dessa pelo mundo, o meu filho pisando destruindo um bolo, que vergonha, que valores estou ensinando a essa criança, q se eu tenho o dinheiro pra isso q se dane quem não tem? Estou chocada com tantas pessoas achando isso normal!!
    1

    • Pois então vá ajudar as crianças da africa então que estao passando fome ao inves de só ficar c a bunda na cadeira
      "q se eu tenho o dinheiro pra isso q se dane quem não tem? " nao é "que se dabe' mas sim meu filho pode! se nao pudesse nao podia!
      então compre guloseimas e mande pras crianças!
      POVO IGNORANTE QUE SÓ FALA E SE PAGA DE SOLIDÁRIO MAS N FAZ PORRA NENHUMA POR NINGUEM

  • Parabéns pelo post Alexandre!
    Acho que a questão nem seja se o bolo custa R$1 ou R$100 mas sim à alusão de um desperdício explícito.
    A fotografia nos conta uma história através de imagens. Qual a história que se quer passar esmagando-se um bolo???

  • Sou contra o desperdício de comida, mas esse artigo levou o sermão da vovó a um extremismo absurdo.
    Isso que eu nem sou fotógrafa, não tenho filhos, nem vejo fofura alguma em bebês melecados… Mas levantar a discussão do desperdício de comida por conta de um ensaio de bebê com um bolo que mal tem recheio é o cúmulo.

    É como falar que fazer artesanato com biscuit é feio, porque o amido de milho é desperdiçado.
    E o pior é que eu acho que ele não se deu conta da merda que falou até os comentários começarem a aparecer, de certo deve ter pensado que os leitores iriam concordar com esse textinho medíocre recheado de recalque.

    Mas como a colega acima falou… Pagar de politicamente correto na internet, essa sim é a pior das modinhas.

    • Grato por seu comentário. E quanto a perceber apenas após a repercussão… isso é bom, não? Sinal de que ninguém é imune a críticas e/ou erros. Concorda que mudanças de opinião podem ser salutares? ;)

  • É irônico falar em desperdício por causa de um bolo, uma única vez na vida de uma criança. Você que fez esse artigo parou pra pensar o quanto já desperdiçou nessa vida? Com certeza desperdiça todo dia, agua, energia, comida que estraga na geladeira, roupas que compra e nunca usa, consumismo e mais consumismo e vem aqui falar que esmagar um pequeno bolo para registrar um momento na vida de uma criança uma vez é desperdício. quanta hipocrisia. Ser politicamente correto na internet é muito fácil.

  • kkkkkkk Nossa que baboseira!!! Li por que estava nesse msm site vendo dicas de como fazer… que coisa não?!! Eh foooofoooo sim e msm na lambança vou comer o bolo depois …… nada de desperdicio….

  • Cara que coração amargo você tem. Pelo seu texto creio que você não tem filhos.
    Cada estilo fotográfico deve ser estudado e adotado por profissionais que entendam do assunto. Por exemplo, não é todo mundo que faz New Born. E pelo que vi aqui nem todos entendem de Smash The Cake. Pois, 70% do bolo é de chantili e o que o bebe não destrói (porque ele é um bebe e não consegue destruir tudo) é consumido pelos pais com o maior prazer. CURTIA muito seu site. Mas fazer uma publicação que ofende pais e colegas de profissão é muito antiético, desagradável e mal educado. Uma pena ler um artigo desse em um site que GOSTAVA e VISITAVA sempre.
    O que você deve fazer agora é fazer uma postagem se retratando com todos os seus colegas de profissão e pessoas que ja fizeram esse estilo. É o mínimo que você deveria fazer. Abraço e sucesso nos seus futuros "mi, mi, mi".

    • Primeiro, o site não é meu — o DG é do Diogo Guerreiro (o tal "DG" vem dele). Nunca disse que o Fotografia DG é meu, seria uma desonestidade para com o Diogo e todos os outros autores.

      Quanto a ter filhos ou não, já respondi sobre isso mais acima, dê uma olhada.

      Concordo que, sim, cada estilo deve ser estudado, o que não significa que algum deles seja impassível de críticas ou opiniões acerca de algo relacionado a eles (sem ou com pouco estudo aumenta chance de uma crítica ruim, é verdade, mas…). Fico grato pela informação quanto à natureza do bolo, assim como agradeci a todos que trouxeram informações — e contribuíram, inclusive, para o "post-scriptum" do texto, que pelo visto você não leu, e é nele que está minha resposta ao pedido de retratação ou coisa do tipo.

      No mais, agradeço o comentário.

  • Acho que sua abordagem carece de experiência pessoal.
    Já ouviu falar que "mãe é boca de lixo", hahaha, eu acho engraçada essa expressão, pq eu n]ão tenho nojinho dos meus filhos, o que eu ja comi de coisa babada…
    Imagine um bolo! adoro! suahsuhasuhauhs

  • Nossa… quanta bobagem!
    tipico de quem adora um mimimi….
    desperdício foi ter lido essa matéria mal feita !

  • Típico de brasileiro. Desperdício fácil, atitude parasita em relação ao meio ambiente e falta de respeito em relação ao próximo. Porque não vão dizer que desperdício é normal a quem morre de fome?

  • Minha bebê não come doce, seu ensaio de 1 aninho será com frutas!! :) smashed the fruit! Muito mais saudável! ;) sem desperdício!

  • Pior que o desperdício é a criança com essa idade de entupindo de açúcar. Fora a cafonice que é copiar tudo o que americano faz. CAFONA DEMAIS.

    • Penso por aí.

      Felizmente, como pude constatar nos comentários, não são todos fotógrafos que têm atitudes ruins na hora de fazer esse tipo de ensaio, mas por outro lado também apareceram os que parecem pôr o dinheiro acima de qualquer ética ou bom senso.

  • Genteeeee, nem todos os fotografos usam bolos de verdade com recheio e tudo mais, eu mesma em minhas sessões uso apenas bastante chantily e um bolo sem recheio super simples, e os cupcakes e doces que sobram não são jogados fora não, ou a cliente leva para a própria criança comer depois, ou eu mesma levo, acho que essa materia esquece o por que real do book smash the cake, o sentido real não é detruir o bolo, ou que é divertido desperdiçar, é uma forma de arte, em que a criança mostra a sua independencia, que é um momento muito importante na evolução da criança, quando esta começa a comer e experimentar as coisas com as proprias mãos, só quem é mãe ou pai sabe a emoção de ver o filho comer sozinho pela primeira vez, o smash the cake foi apenas uma forma de retratar esse momento, repetido diversas vezes em casa pelas proprias crianças ao comerem sozinhas.

    • Não é matéria, é artigo de opinião. Mas bacana saber que nem todos são inconsequentes — pena que isso ainda confirme que, sim, tem fotógrafos na sua área (geográfica), por exemplo, que fazem o smash the cake de maneira ruim.

      Grato por seu comentário e por saber que procura fazer a coisa de forma mais pensada! =)

  • Não há necessidade de fazer um bolo gigantesco para seu bebê pisar em cima, basta um bolo pequeno e sem muita frescura, com uma cobertura unica.
    E não acho que um smash the cake a menos ou a mais vá fazer tanto a diferença na miséria do mundo assim.
    Deixem os pequenos se divertirem, eu mesma, que sou fotógrafa também, vou fazer o da minha filha.

    • Há controvérsias quanto a isso da contribuição simples de uma pessoa não fazer diferença num todo imenso. E, a propósito, o texto não é tanto sobre miséria, e sim sobre desperdício de comida.

      Quanto à diversão dos pequenos, já respondi mais acima.

    • Apenas opinei no texto, não estou patrulhando ninguém. Pode-se opinar ainda aqui, e manter uma categoria de textos chamada "Artigos de opinião"?

  • Com certeza caro Alexandre Maia, nessa sociedade em que vivemos deve ser mais compensador poupar um pouco de dinheiro afinal vivemos pelo dinheiro não né? do que ver seu filho se divertindo!

  • Me pego lendo este artigo e me veio uma pergunta em mente, se eu compro minha comida posso fazer o que bem entendo com ela certo? Tenho alguma obrigação em alimentar a população que passa fome além de contribuir com os impostos que pago quando compro equipamentos com taxas alfandegárias altíssimas, nota fiscal para cliente, software e por aí vai. Então por favor o assunto é de uma falta de assunto total, deixem os profissionais trabalharem e parem de arrumar problema onde não há. Faço sim a sessão do amassar o bolo e meus clientes ficam muitos satisfeitos e isso é o que importa, afinal eles também pagam seus impostos. Lembram do Kevin Carter, seria esse o ponto onde esse artigo quer chegar?

    • Falo de fazer sua parte não desperdiçando, não citei em momento algum qualquer "obrigação" em alimentar quem passa fome, e nem disse que a única maneira de satisfazer um cliente é com uma sessão smash the cake. Releia.

  • Acredito q o autor seja uma pessoa ultra sustentável, que faça captação e reutilização da água da chuva, do chuveiro e da máquina de lavar……uma pessoa que produza pouquíssimo lixo, para depois separar e reciclar cada item corretamente.
    Acredito q ele ande de bicicleta para economizar poluentes.
    Acredito se ele faça um trabalho de still com comida,(mesmo quando se mistura os itens falsos na comida, como verniz, cola etc…) e coma tudo após a sessão….rsrs
    Além é claro de milhares de outras formas de evitar desperdício de tantas coisas…acredito que ele siga tudo a risca!
    E já que o autor é um exemplo a ser seguido, pode falar com propriedade, sobre o desperdício do bolo em um ensaio infantil, não?!

    Cada um sabe onde aperta o calo….e sabe do que produz de bom ou de ruim para o planeta.

    Posso até fazer o ensaio com o bolo, já que minha cliente me procurou em busca disso…..(e precisamos pagar as contas né?!!) Mas por outro lado, cada dia mais, me empenho em seguir todos esses itens acima (menos comer comida fake com verniz, é claro rsrs)…mas durmo com a consciência tranquila de que estou fazendo a minha parte, muito além do ensaio com o bolo.

    Vamos lá, nos ensine mais sobre sustentabilidade?!

  • Fora o desperdício, eu também acho que todos estes bolos tem muito corante.
    Será que faz bem para a criança?

  • Lamentável ver a reação da grande maioria aqui com relação a esta matéria. Devemos lembrar que todos nós em absoluto partilhamos de opiniões e experiências diferentes mesmo que estejamos trabalhando no mesmo ramo. Podemos sim discordar, mas manter sempre a educação e respeito. Respeite seu próximo e isso será recíproco, e mesmo que não seja, seu caráter estará intacto.

  • Não dá, posso até discordar da visão do autor do texto, mas é uma opinião dele.
    Quer argumentar? Vai lá, mas partir pra ofensas, discordo!

    Acho triste que quando alguém tem uma opinião diferente não há mais o diálogo, há apenas intolerância. Estou chocado com os comentários aqui….

  • Alexandre, para não responder dizendo que não li corretamente seu artigo, cito parte e em seguida minha opinião a respeito:

    "Que a fotografia tenha fases nas quais determinados estilos sejam adotados, especialmente ao lançarem-se novas tecnologias e/ou métodos, é compreensível. O que parece-me incompreensível — e até insensato — é que hoje em dia uma moda seja desperdiçar comida para provocar “fofura”."

    Desperdiça-se comida de verdade tipo arroz, feijão, carnes e legumes – não guloseimas, para fazer fotografias para restaurantes, para chef's de cozinha renomados, para livros de culinária, para cenas de novela, de filmes por que tudo isso faz parte da composição da cena e do tema. Não que seja correto desperdiçar comida, mas essa conscientização seria mais importantes para estes outros trabalhos citados do que para uma simples sessão "Smash the cake" onde gasta-se mais glacê (porque o legal da sessão é a criança se sujar) do que com qualquer outro ingrediente.

    Se for pensar assim vários estilos não deveriam ser criados devido ao desperdício de comida, de dinheiro, de produtos, de tempo ou do que quer que seja! Seguindo sua linha de pensamento o Pós-wedding é um desperdício de dinheiro, porque a noiva tem que pagar um tempo a mais pelo aluguel do vestido e o noivo do fraque. O newborn é inconsequente porque expõe bebês. E não é nada disso!

    Pessoas conscientes agem de maneira consciente e não fazem mal a ninguém! Uma coisa é você não querer fazer esse tipo de fotografia porque não concorda do "desperdício" que ocorre nela outra coisa é você denegrir com sua opinião o tipo de ensaio que, na minha opinião, não faz mal a ninguém. Insensato? Por que? É insensato a criança fazer novas descobertas, os pais e a criança se divertirem o fotógrafo entregar o resultado pedido? Não vejo nada de insensato nisso!
    Seu artigo todo fala mal de um trabalho devido ao desperdício de comida, repito, outros trabalhos desperdiçam mais do que glacê, se o desperdício de comida é algo que te toca tanto, porque não pesquisa um pouco mais sobre o desperdício nestes outros trabalhos e faz um matéria para nós?

  • Quando comecei a ler os comentários já estava me sentido um e.t. porque nossa, pasmem, concordei com o post. Talvez poderia ser melhor argumentado… mas enfim, é uma opinião, e estamos livres para faze-lo? Certo? Espero que sim. E devemos respeitar as opiniões. Isso não significa concordar e sim manifestar sua opinião contrária, caso queira, de maneira sensata!

    Fernando Duran, parabéns, inclusive, por seu depoimento.

    Desde que vi as primeiras publicações sobre essa moda achei intrigante. Achei estranho num momento em que se fala tanto na preocupação com a educação alimentar, com os cuidados que devemos ter ao inserir o açucar na dieta dos babys e de repente, porque tá na moda, vale fazer… sei lá, me soa incoerente. E eu não sou adepta não. O bb de uma amiga inclusive passou mal depois da sessão de fotos… A gente ensina pra criança a não pegar comida com a mão, a gente ensina especialmente a não jogar comida no chão, a gente ensina a não desperdiçar… mas pra ficar bem na foto pode? Se pensam assim, façam.

    Cada um com seu cada um e, principalmente, cada um respeitando a cada um!

    P.S. O pessoal que disse aí que aproveita o bolo depois, sinceramente, não imagino como… me dá dor de barriga só de olhar!

    • Patrícia, o DG está sempre aberto a comentários, sejam discordantes ou concordantes, mantendo o respeito, e assim procuramos manter o espaço democrático que é este de comentários dos leitores/críticos/colegas. Fique à vontade para nos escrever, mesmo que sinta-se um ET! ;)

  • Chega a ser ridículo ver a falta de argumentos das pessoas que simplesmente não gostaram do artigo. Sim, restaurantes jogam comida fora todos os dias, centenas de lugares jogam comida fora todos os dias e porque eles fazem isso você também deve fazer? Não se trata do gasto financeiro, mas a grande questão é: É POSSÍVEL FAZER UM LINDO ENSAIO DE BEBÊ SEM PRECISAR DESSE DESPERDÍCIO! E não venham falar sobre a fotografia gastronômica que é um péssimo argumento por sinal, um restaurante que contrata alguém para fazer fotografia gastronomica certamente é para promover seu produto e a maioria nem é comida de verdade, sim, os grandes fast foods estão aí pra não me deixar mentir, ou vai dizer que aquele lindo big mac não passa de 10gramas de puro isopor? Não digo que todos são assim, mas a grande questão é, você faz um smash the cake para promover o que? o bolo certamente não é? o seu bebê? É possível ''promovê-lo'' sem esmagar 2kg de bolo. Há outras maneiras de fazer um ensaio lindo sem precisar gastar com coisas supérfluas como um bolo…

    • E lembrando o que eu disse para outro leitor mais acima: o DG não é sobre gastronomia e restaurantes, e sim sobre fotografia. Acho que seguiram o link errado no Google…

  • É lamentável ver que muitos pares aqui sejam tão empobrecidos de criatividade e de respeito. Ter uma opinião própria, mesmo que seja contrária a maioria, deve ser respeitada pelo simples fato da educação que devemos ter, ou deveríam ter.
    A questão do desperdício é algo que vem do berço, da educação e por isso hoje estamos pagando a conta, seja por meios financeiros ou a falta dela, no caso da água, energia, entre outras.
    Um snapshot que deveria ser autêntico numa mesa de refeição, feita por um pai ou mãe, mostrando a bagunça do filho ao comer um prato de comida ou bolo, não deve ser comparado a sessões fantasiosas e sem graça (pois tudo ali é forçado) de amassar bolo. Fotografia publicitária de gastronomia é outro enfoque, para outro público e conotações distintas, que nem vale a pena comentar.
    O problema aqui é bem maior do que simples desperdício, é de SAÚDE do bebê, de EDUCAÇÃO para ele e para os pais (e também para muitos que discordam por motivos fúteis e sem fundamento). Será que imagens assim valem todo esse desleixo? Reflitam bastante antes de questionarem só pra aparecer e tenham argumentos bem fundamentados para mantermos o bom nível da publicação.

    • Infelizmente na fotografia tem sido assim ultimamente, um festival de estupidez. Normalmente parece ser proibido discordar da maioria, eu mesmo já passei por isso muitas vezes. Obrigado pelos seus ponderados comentários, gostaria de ver o mesmo nas opiniões contra o texto.

      Como eu já falei antes: é possível discordar sem ofender, mas esse parece ser um exercício muito desgastante e de extrema dificuldade.

  • Caramba! Honestamente fiquei foi inquieto ao ler este post. Acho realmente que falar de "bolos esmagados em sessões fotográficas" é a pior escolha para falar de um assunto tão sério.
    Por que você não dá um pulinho em qualquer restaurante por aí, e veja o tanto de comida jogada fora e estragada. Vais sentir vergonha ter falado algo tão tosco quanto neste teu post. :/
    Post infeliz, sem pé nem cabeça, um terror.

  • Que radicalismo desnecessário! Essa matéria trata uma "realidade fantasiosa", como se um bolo "esmagado" pra deixar registrado um momento de diversão de uma criança poderia ter alimentado centenas de pessoas famintas. Praticamente uma indução ao erro.

  • Acho válida a mensagem do texto. O desperdício de comida é sim feito e ponto final. Entretanto, aos fãs do gênero fotográfico vai uma dica:

    Se você faz um ensaio desses e ao comprar o bolo o mesmo custa R$ 10,00. Então, com o seu ganho (fotógrafo), use R$ 10,00 para comprar alimentos e deixar com algum morador de rua. Não é a solução ideal, mas acredito valer de algo.

    Outra sugestão é aprender a fazer bolos baratos. A fotografia não tem gosto nem cheiro. Então dá para comprar um bolo extremamente mais barato – ou fazer um sem açúcar, com menos ovos, massa mais barata e caprichar no glacê e M&Ms. A criança, se ingerir, vai ingerir mais glacê que é mais barato (clara de ovos?) e o doce fica por conta dos M&Ms.

  • Acho que o autor do texto foi infeliz em sua postagem. Tanto assunto bacana para debatermos e olha no que acabou dando este post de opinião pessoal. Caiu o nível no DG. Lavanderia pura.

  • Nossa! Tem que ter muito peito para escrever publicar um artigo, viu! Cadê a liberdade de expressão? Não gostou, não concorda? Seja gentil! Ninguém obrigou vc para vir até o site e ler o artigo! Acho a questão muito relevante, inclusive simbólica já que falamos tanto em um mundo sustentável hj. Claro que um bolo qualquer com qualquer coisa em cima pode ser barato… Não é essa a questão! Queridos fotógrafos, vcs não vão perder a sessão fotográfica só pq não vai ter bolo! Certamente vc tb fez as fotos do bebê bem limpinho e sorrindo, não foi?

    • Então vamos banir do mercado e do universo as seções de fotos com bolos? Com macarrão? Com qualquer tipo de comida?
      A bateria da sua câmera mata também… que acha de deixar de usá-la? Ou de andar de carro? Ou de usar papel? Hã???

  • Quem dera aos padeiros que todos os fotógrafos se lembrassem de fazer isso, pelo menos vendiam. Vejo pessoal a gastar 20€ em material para fazer fotos noturnas com steel wool e pirotecnia, vejo gastarem 50€ em munições para alta velocidade, os bolos já não pode ser é?????

  • Concordo plenamente. Ultimamente as pessoas vêm sendo levadas por qualquer "modismo". O progresso traz inovações importantíssimas porém, em contrapartida, infelizmente a maioria de nós vai regredindo em matéria de comportamento e atitudes.

    • Culpa do Nelson Rodrigues, que também era daqui de Pernambuco — é dele a autoria da expressão! ;)

  • Eu sou fotógrafo profissional a muitos anos e como bom observador, pesquisei junto a médicos, nutricionistas e oftalmologistas sobre esse tipo de MODA importada (feita por uma sociedade extremamente consumista eque desperdiça muito em todos os setores). Todos os profissionais da área da saúde foram categóricos quanto aos malefícios dos excesso de luz, seja nos flashes, luz continua nos olhos dos bebês, etc. A quantidade de açúcar dos merengues, coberturas e outrasguloseimas fofas, afetam os órgãos precoces e ai da em formação, além de induzirem os bebês (papilas gustativas) a doses cavalares de glicose. Tudo bem que é um ensaio aqui, outro acolá, nãovai viciar os bebes ase acostumaremao docee e virar um potencial obeso, mas as mães não se contentam com um único ensaio em um único fotógrafo, vão em muitos.
    Além do desperdício de alimento, é um contra senso total estimular a criança a amassar um bolo pra fotógrafo e depois levar um tapa na mão ou uma xingada (mesmo que seja no modo politicamente correto) quando estão a mesa e a criança joga a comida no chão. O fotógrafo de hoje que se submete a esses caprichos e modismos não se sustenta a não ser que alguém, em algum lugar, invente outra moda pra ele faturar em cima das ingenuidade dos pais. Com certeza eles deviam ter caido no golpe dos Peixes Urbanos da vkda, mamiferos da Parmalat, entre outros, só pra citar alguns exemplos. Crianças são fofas por natureza e não precisamde bolos, sujeira e desperdício pra ficarem mais lindas, precisam de criatividade, carinho e RESPEITO (Isso vale para ospais também)

      • Imagino que o sr não tenha nenhuma noção do que é o universo infantil e principalmente os dos bebês. Eles copiam tudo o que é feito pelos adultos, principalmente pelos pais, portanto….pela tua afirmativa feita acima, se comprova a total ignorância sobre o assunto.
        Sim sou colega de profissão como muitos outros leitores daqui o são e não é nenhum demérito se posicionar contra um modismo besta.

  • É modinha, sim…
    Tosca, sem dúvida. Inventaram e, ninguém quer estar fora da onda. Falta de criatividade, copiar é mais fácil…

    Em breve, teremos o "Smash the cake", inventado pelos papas do modismo, e isso não vai cheirar bem.

  • É incrível como o povo não sabe discordar, já sai atacando a pessoa ao invés de atacar o argumento (olha a falacia aí). Nos comentários só achei variações dos seguintes "argumentos": "Não tem problema com desperdiçar, pois todo mundo desperdiça" (ótimo argumento), "o autor é ressentido/fotografo frustrado ou não tem filhos e não sabe nada de crianças" (Ele em momento algum atacou os fotógrafos que fazem esse tipo de ensaios)… em fim, independente de discordar ou não com a opinião do autor, fico pasmo com o nível dos profissionais que comentaram esse artigo.
    Para aqueles que defendem com unhas e dentes esse tipo de ensaios eu digo: Um pouco de originalidade é bom as vezes.

    • Quanto à coisa da originalidade, não tinha como falar nada, já que não sei o que todos fotógrafos que clicam “smash the cake” produzem quando não estão neste tipo de trabalho.

      Quanto a boa parte das críticas que recebi aqui, está totalmente certo: mesmo os ditos profissionais não perceberam muito claramente que não xinguei ou coisa do tipo os profissionais, e nem destratei crianças ou quem goste delas. Aliás, assim como você deve ter achado, achei meio bizarro quando li que não devo gostar de crianças. Vai entender, né? :(

    • O problema maior, a meu ver, é que as pessoas que comentam aqui veem de outros tempos, quando o blog tinha artigos com mais relevância e conteúdo mais interessante e contextualizado… Sociedade… Muita gente reunida… Ainda não te acostumastes?

    • Gabriela, o próprio portal faz a gestão dos links. Sempre que o conteúdo é relacionado nós pretendemos que os leitores encontrem outra matéria relacionada. Temos milhares de artigos publicados e ai você não irá conseguir ler todos. Então sempre tentamos que o visitante interessado em determinado tema possa encontrar diversos artigos sobre o assunto.

  • Se fosse um texto para discursão ele não estaria afirmando com todas as letras que pra ele o ensaio é tosco! E deixaria no mínimo uma pergunta ao final, do tipo: "E vocês, como enxergam esse tipo de ensaio?" Li e reli e não acho nada mais além de uma afirmação no texto! Também sempre que tenho tempo vejo as matérias deste site e sinceramente achei de extrema ínutilidade que em um site de fotografia, onde tem seguidores de todos os tipos de fotografia se tenha textos com opiniões como essa? Ok, você não gosta, não sabe fazer, acha um desperdício, tudo bem entendo que seja a sua opinião. Porém não é pq você não gosta disso que você precisa falar sobre o que nem sabe que está dizendo. No mínimo você deveria ter entrevistado um fotógrafo que fizesse esse tipo de trabalho, para aí sim se tornar um texto de debate e gerar uma discursão sobre o tema… Agora pra dar só sua opinião você não precisava perder tempo escrevendo um texto rídiculo desse, dá a sua opinião em 140 caractéres no Twitter!!!
    Já que o texto não tem as duas faces da moeda e sim somente a sua opinião sobre algo sério DESPERDÍCIO, eu vou dar a minha de fotógrafa profissional que fotografa sim este tipo de ensaio, e ó é o mais divertido! Como a Nina disse aqui, o ensaio não é fofo por mandar a criança estragar comida e sim pq estimula o tato da criança, e provavelmente você não tem filhos, eu tb não tenho mas sempre estudo o assunto antes de abrir a boca, então crianças nessa fase que é determinada para o ensaio (sim existe um tempo certo) a criança brinca sim com a comida, seja a papinha, a fruta e etc… Ela está criando o seu paladar e conhecendo novas coisas. Então o conceito do ensaio é esse, não é estragar por estragar pq senão podia colocar uma criança de 5 anos pra fazer o ensaio e, no entanto você só vê bebês! Sobre a questão desperdício nos meus ensaios não tem, desculpa! Primeiro o bolo é caseiro enfeitado com ingrediantes de acordo com o que a criança pode comer, segundo quase não vai açucar no bolo e também não tem o recheio de um bolo normal, terceiro os pais provam adoram e comem o bolo no final, e quando não comem ou levam pra casa, ou eu levo pra casa da minha mãe (que faz os bolos) e eles comem, que que tem demais, a criança colocou o pé a mão? Eles chegam limpos e saem limpos! Sobre gastar água, isso não é só com os bebês de Smash the cake, ás se sujam e a mãe pede pra dar banho, ora tanto faz ela dar no meu estúdio ou na casa dela.
    Acho que vale você repensar as coisas antes de escrever cara, pq ninguém precisa gostar de tudo, eu também não gosto de determinadas coisas, mas pra falar mal você precisa no mínimo saber muito à respeito! Principalmente quando você escreve para um certo veículo de comunicação, acho que vale uma reflexão.

  • E você ta fazendo o que por quem tem fome. Acho que criticar alguém que esmaga um bolo é fácil de mais, colocar a culpa nessa pessoa que ta fazendo arte. Acho que valeria muito mais você dar um prato de comida pra quem tem fome do que escrever esse artigo.
    Discordo também.
    Todo mundo desperdiça comida o tempo inteiro.

    • Vou responder de trás pra frente, OK?

      “Todo mundo desperdiça comida o tempo inteiro”: isso é um argumento um tanto falho. Se todos no seu prédio não pagam direito a taxa do condomínio, significa que é certo não pagar a taxa direitinho? Não conheci até hoje uma situação em que fizesse sentido algo ser certo ou errado “porque todo mundo faz”. E tenho certeza que essa aqui também não é.

      Fazer arte utilizando-se de métodos que envolvem desperdício, será desculpável, por ser arte? Daria uma boa reflexão, provavelmente. se quiser dar o start, escreva para [email protected]

      O que estou fazendo por quem tem fome? O que está a meu alcance, pois, antes de querer ajudar a salvar o mundo, não custa nada ajuda sua casa, seu bairro, sua cidade — não precisa necessariamente levar comida até a África, como outra pessoa insinuou aqui.

  • E quanto a quem fotografa gastronomia?? Estão desperdiçando também. Cinema, televisão despediçam também afinal a comida nem sempre é cenográfica. Discordo deste artigo.

    • Seria interessante falar das maquiagens que as modelos usam, que são testadas em animais, o que é uma crueldade tremenda.
      NÃO À FOTOGRAFIA, ACABEM COM A PROFISSÃO AGORA!

      Eu sei, soa tão ridículo quanto esta publicação. :/ E olha que eu nunca fotografei ninguém esmagando um bolo. haha

  • Se julgarmos a fotografia profissional no Brasil pelos comentários produzidos aqui, assim como o autor do tópico foi julgado por expor a opinião dele, podemos afirmar que o nível está baixíssimo. Muitas ofensas para quem apenas teve coragem de discordar de algo que a maioria gosta. Parece que é proibido discordar da maioria e perde-se o direito de emitir opinião.

    Como o Diogo falou: o Alexandre já produziu tantos textos bons e até ontem ele era ótimo para vocês, pois se acessam o DG frequentemente é porque gostam dos textos dele, a maior parte das matérias do site é produzida por ele. E agora por causa de um texto que não gostaram ele passa a não servir mais?

    • É como colocar um professor na frente de uma classe de alunos, e este professor diz: Não estudem matemática por que ela é "tosca".
      Quando se assume uma posição de formador de opinião, instrutor, professor, seja lá o que for que as pessoas baseiam-se e espelham-se em você, você tecnicamente "deixa" de ter o direito de opinião.. sempre deves pensar de maneira "geral", "global" ou como quiser chamar… tem que ser flexível e saber que é melhor gostar de cinza do que só do preto ou só do branco.
      O post foi infeliz por que o autor falou só o que pensa… sem prestar atenção que aqui há várias pessoas que leem os artigos dele e que praticam exatamente o que ele chama de "tosco" no artigo…
      "Você pode viver a vida inteira sendo uma pessoa boa, mas se aos 80 anos você pegar uma arma e matar todo mundo da sua casa, você vira um assassino"… um exemplo meio "tosco" mas tá valendo. ;)

  • Não sou fotógrafo profissional, mas devo concordar com o Alexandre. Para alguns pode até ser "fofo" ver uma criança toda lambuzada de doce, mas a partir do momento em que isso se torna uma modinha produzida, perde a razão de ser (o registro de uma travessura espontânea da criança) e sobra apenas a modinha. Há inúmeras outras formas de uma criança ser "fofa" em um ensaio, sem que seja fazendo lambança :)

    Quanto aos "profissionais" que precisam defender o seu peixe de maneira agressiva/ofensiva, só podemos lamentar.

    • Qual o problema da lambança? é fofa e divertida. Nao é maldade nenhuma, e querem falar de desperdicio ou discutir algo pra aumentar sua etica? vamos falar de algo realmente inteligente e ofensivo

  • Este é um artigo de opinião, cada pessoa é livre de pensar da sua maneira. O artigo foi escrito para abrir discussão sobre o assunto e isso foi conseguido! Não acho justo de forma alguma falaram mal do Autor depois de este produzir dezenas de bons artigos onde você mesmo pode ter lido e gostado da matéria, quem sabe até o ajudou de alguma forma. Por não gostar do artigo não é justo falarem mal, apenas falem sobre a sua opinião sem insultar porque como falei não é justo. Agradeço a todos pela vossa visita.

  • Estranho é que logo acima tem 'Dicas Para um Ensaio “Smash The Cake”'… muito contraditório… por mais que o site tenha vários articulistas, ele tem que ser coerente na sua linha editorial. É como uma revista dedicada a armas que em um artigo fala sobre como calibrar a mira laser de um fuzil e no artigo seguinte fala sobre o desarmamento.

    • Parabéns então ao administrador do site que promove a liberdade de expressão, tão rara hoje em dia, não é mesmo? Tenho certeza que você gostaria de usufruir de tal liberdade. Diferente de outros veículos de comunicação que tolhem o direito à opinião de cada um.

      • Queria entender se é um blog sobre fotografia ou um site de fofocas… por que a liberdade de expressão aqui parece ser muito mais importante do que a instrução ou a coerência. :D

        • Não é um site de fofocas, até porque não foi citado o nome de ninguém aqui, o que é primordial para que seja feita uma fofoca, correto?

          A liberdade de expressão é muito importante, inclusive para manter todos os comentários contrários à matéria. A intenção foi realizar um debate e isso foi conseguido. Opiniões a favor e contrárias são sempre bem-vindas. Se não houvesse liberdade de expressão, como em muitos blogs por aí, seus comentários contrários seriam apagados. Pense nisso!

          Abraços e obrigado pela constante presença por aqui.

        • É como se a criança fosse programada para fazer uma única coisa… né? Tipo, se ela esmagou o bolo uma vez, vai fazer aquilo até os 90 anos de idade…
          Imagina uma criança brincando de "comidinha" no quintal, ai ela vai aprender que barro é comida… vai passar o resto da vida comendo terra…
          Percebe o quanto é estranho o seu conceito de "contradição"?

  • Por mais fofo que seja as fotos, não é bom ficar desperdiçando mesmo. Além do mais, com bolo ou sem crianças sabem ser fofas.

    • O que é mais estranho é que em ensaios gastronômicos desperdiçasse muito mais dinheiro e comida do que um simples bolo… mas ninguém está aqui pra falar disso não é mesmo? Estamos aqui pra falar apenas de "modinha"… haha

  • O pseudo profissional que escreveu esta matéria totalmente TOSCA deve ter passado fome na vida, para estar com tanta revolta, e se passou fome a culpa não é de quem tem dinheiro pra gastar e sim dele ou de seus pais, pois neste pais tão rico só não ganha dinheiro trabalhando que é MUITO VAGABUNDO.

  • Ridículo suas palavras e essa matéria…acabei de excluir esse DC da minha lista…Ta passando fome aí fotografo? Vai reclamar com a Dilma do Brasil de merda que você vive, cobre deles ter um país descente, não perde seu tempo escrevendo esse lixo de matéria….Faço e sempre vou fazer esse tipo de ensaio… e pra você saber, esse bolo pode ser feito de várias maneiras, até mesmo com ingredientes bastante simples e barato…cada imbecíl que me aparece…

    • Não falei em momento algo em gasto financeiro neste tipo de ensaio, Anderson. Se esta foi sua impressão, releia com mais calma.

      E, sim, o Brasil está ~descente~ — aí no exterior está melhor?

  • gastar 100 reais num bolo??? fala serio! bolinho de padaria ou um bolinho de pacotinho + uma boa dose de cobertura de glace, não deve dar nem 30 reais!
    Achei o artigo extremamente desrespeitoso com os profissionais da área. Alem de ser anti etico por propor aos novos papais que não façam o ensaio.

    • É que o blog tá mudando de linha editorial. Vai se chamar "lavagem de roupa suja e fotografia"… É um novo conceito de liberdade de expressão… dizer o que pensa, denegrir o trabalho dos outros… e achar que só está "se expressando"… Vá se acostumando.

  • Respeito o colega fotógrafo e a sua opinião, porém, penso que deveria haver um crivo de seleção dos artigos publicados neste site, do qual já fui convidado a ser articulista. Este artigo expressa a opinião do escritor e em nada acrescenta ao site e à fotografia em si, portanto, completamente inoportuno.

    • O convite para você ainda está de pé, creio. E lembre-se que este artigo aqui está na seção de “Artigos de opinião”. ;)

  • Também concordo com o Eduardo e a Thais! O smash, além de ser um ensaio, na maioria das vezes muito divertido, estimula a criança no seu tato, paladar e olfato, estimulando uma brincadeira lúdica e totalmente deliciosa… O banho na bacia relaxa, acalma e limpa (obviamente, até porque crianças tomam banho) não havendo assim nada tão chocante nos registros! Nem vou estender, muito absurdo o artigo!

  • Comprar um bolo de no maximo R$100 e utiliza-lo para um ensaio fotografico e pelo que sei ao final do ensaio é devorado pelos pais, fotografos e a criança é claro… é o apice da ostentação muito mais do que andar de camaro e R1 como o dizem os funkeiros. QUE COMPRAÇÃO MAIS RIDICULA.

    E caro Alexandre Maia, muitos profissionais da fotografia familiar estão trabalhando bastante com "Smash the cake" e ganhando um dinheirinho com isso, se você não gosta, é opnião sua, respeite os colegas de profissão, não tente induzir nossos clientes com a sua opnião tosca.

    • Nada tenho contra ganhar dinheiro, isso é bom, mas mantendo uma certa ética, certas diretrizes em eu trabalho, não aceitando qualquer coisa, é mais que saudável, é o esperado num mundo cada vez mais consciente. Eu não disse que smash the cake é ostentação, e sim que a modinha do smash the cake leva a um desperdício de comida. Agora se há profissionais que conseguem fazê-lo sem que a comida seja desperdiçada, ótimo!

      • Creio que muitos não desperdiçam "comidas".Em todos os smash cake que fiz, ou eu fiz um bolo falso e só usei um glacê de misturas em cima, ou os pais compraram um bolo delicia que todos os familiares se deliciaram! Creio que vc deveria procurar saber mais sobre o assunto antes que tire clientes de outros colegas de trabalho.

  • Opinioes… rs
    acredito q o bolo nao precisa ser feito de ingredientes carissimos, coberturas xiques para tanto desperdicio assim… Com td respeito ao profissional e a sua opinião, mas eu nao concordo com a palavra DESPERDICIO, afinal outras opinoes acima descrevem a minha tb… pois outras formas de desperdicio acontecem!
    Acho fofo sim, acho interessante, criativo mas tb acho q fotos infantis, como qqer outra, eh uma questao de afinidade, Ou vc gosta para fotografar bem ou vc simplesmente vai clicar….
    Talvez o profissional com essa opinião nao goste tanto assim de crianças…

    • Veja, não falem em gasto financeiro com o bolo, e sim em desperdício da comida, o que é diferente… acho que rolou uma confusão na sua leitura. Confusão, aliás, que lhe fez pensar, sabe-se lá o porquê, que eu não devo gostar de crianças, o que simplesmente não tem nada a ver.

  • Legal, ao invés de fazer um ensaio smash the cake, vamos pegar todos esses bolos cheios de açucar e mandar pra áfrica ou pro nordeste…quem sabe assim a gente acaba com a fome do mundo…ou mata todo mundo de diabete. Fala sério, discussãozinha inútil.

    • Marcos/Marvin, sinto que qualquer resposta que eu dê irá deparar-se com um caminhão de preconceito. Mas uma coisa posso dizer-lhe: não precisa “mirar” logo na África para ajudar a melhorar o mundo — que tal começar por sua amada SP?

      • Tanta desperdicio real de comida no mundo e você vem reclamar de açucar e glacê? Fala serio, antes de vir com moralismo procure uma causa inteligente. Ou um bolo cheio de açucar ia acabar com a fome de SP tb? tss

    • Inútil é esse seu comentário preconceituoso.
      Não é apenas no Nordeste e na África que tem gente passando fome, bem perto de você tem muita gente precisando.

  • Concordo plenamente com os colegas aqui. Parece um texto escrito por alguém sem conhecimento e frustrado. Triste uma página tão séria e que admiro tanto como a Fotografia DG postar um artigo inútil e agressivo como esse. Fotografia gastronômica onde tudo depois deve ser dispensado deveria ser banida na sua opinião?
    Sou fotógrafa infantil e só amanhã tenho dois ensaios smash the cake. Saiaba que depois que as fotos acabam, todos nós acabamos comendo o bolo.

    Inacreditável a visão distorcida deste senhor.

    • Ele considera bolo comida ? Nem considero. hahaha
      Se fosse arroz, feijão, leite, ainda vai, mas bolo >???? ah vaaaaa

  • Bom, temos um problema sério então em toda fotografia de comida que é feita. Porque nenhuma pode ser consumida depois da foto por inúmeros motivos que não precisam ser mencionados. Se era pra ser uma discussão séria em torno de desperdício, o único desperdício que realmente aconteceu foi o do meu tempo em ler tantas bobagens.

    • Com certeza, concordo com voce!
      Essa materia quando comecei a ler achei que fosse alguém que não fosse fotografo, mas me deparei no final com o autor da matéria.. UM FOTOGRAFO!
      Ele jura por Deus que não sabe que todos tipo de fotografia a comida depois não é usada? Faço muita foto de produto, com frutas, etc, jogamos leite em cima das frutas, chocolate, fica uma meleca, mas ninguém come depois!
      Smash the cake foi uma ótimo ideia e eu adoro fazer.

    • Falou Tudo. Aliás a impressão que tenho que nesse site qualquer um pode falar qualquer porcaria.

      Um texto sem proposito, preconceituoso que viaja do photoshop ao funk ??? Cara na boa espero que seja muito melhor fotografo do que escritor.

    • Ele tb não deve ter filhos. Ou então, se tem, já nasceu sabendo comer se garfo e faca. Criança explora comida assim mesmo.

    • Concordo!!! Nem sei porque estou aqui, mas precisava manifestar meu "bode" à respeito. Post mais bobo! Eu não vou desenrolar o pergaminho porque tô com preguiça. Mas com todo respeito esse cara viajou, exagerou, se perdeu totalmente no mau humor e usou uma causa justa para tentar convencer.

  • A fotografia tem suas fases e modismos
    no entanto não creio que seja FOFO nos dias de hoje
    desperdiçar comida…

    Smash the Cake é a modalidade onde a criança amassa o bolo
    e faz a maior lambança e isso "é lindo"…

    No entanto por mais que a espontaneidade infantil seja algo
    belo e digno de registro vovó já dizia que não é legal brincar com comida.

    Mas alguém pode dizer: "o dinheiro é do pai, ele faz o que quiser…"
    É verdade… Existem muitas formas de ostentar, algumas, ao que me parecem, bem fofas.

    • Na verdade, fotografando ou não, o "amassar o bolo" faz parte das descobertas da criança. Indica-se que ela tenha contato com bolo, por exemplo, que toque, que sinta a textura, que leve à boca. É um estímulo ao desenvolvimento dos sentidos dela. Os fotógrafos apenas descobriram um jeito de deixar uma atividade corriqueira do desenvolvimento da criança em algo a ser comercialmente explorado. Mesmo que esses ensaios deixem de existir, os bebês continuarão colocando a mão na comida, colocando na boca, na cabeça, no chão, na roupa…

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar